quinta-feira, 23 de abril de 2015

O SEXO FRÁGIL

Fui à missa de sétimo dia da mãe de um amigo meu. Ela teve talvez a sorte de morrer de repente, de um infarto fulminante - não ficou meses a fio numa cama de hospital, em lenta agonia. Apesar da surpresa, a família estava relativamente bem. Menos o pai: aos 88 anos de idade, ele se debulhava em lágrimas e repetia que queria "ir embora". Essa cena de cortar o coração me fez pensar em como os homens estão despreparados para a viuvez. É até raro que a esposa morra antes do marido, mas acontece. E aí eles ficam numa posição de extrema fragilidade, sem aquela presença feminina que os amparava. Isto raramente se passa com as mulheres. Viúvas dão a volta por cima bastante rápido, mesmo que nunca mais se casem. Essa dependência masculina pode ser observada também nas separações. É pra lá de comum que os homens arrumem outra já no dia seguinte, o que deixa furiosas suas ex-mulheres ou namoradas. Mal sabem elas que, para além da putaria, isto também é um sinal de fraqueza. Elas podem até viver muito bem sem eles, mas a recíproca não é verdadeira.

9 comentários:

  1. Tony, perdi minha mãe há um ano e meio, e o que disse no texto é exatamente oq observamos com meu pai, que hoje está com 80 anos. Nunca cogitamos ela partir antes. Nos preparamos a vida toda para "cuidar" dela na viuvez, e fomos pegos de surpresa com a sua partida repentina tb.

    Não é fácil amparar um pai, engraçado. Ainda hoje, depois desse tempo temos dificuldades em falar, ou tentar amenizar a solidão que tem sentido.

    Só quem passa por isso sabe o que é...

    abração...um texto que me fez refletir...

    ResponderExcluir
  2. A morte é o maior tabu da vida. A gente não fala com os que a gente ama sobre a nossa morte ou a deles. Talvez porque qualquer tentativa de preparação pra a morte se mostre ridícula diante do acontecimento em si... Mas acho que mulheres e homens sofrem igual nessa hora.
    A mulher talvez ainda sofra mais pois tem a obrigação de continuar sendo forte, matriarca e cuidadora do resto da família.
    Além de sofrer preconceito brutal se for buscar outro homem. Óbvio que elas querem uma nova companhia! Mas não podem... algumas não podem sequer querer uma nova companhia, e se convencem disso pro resto da vida.
    O homem vai ao fundo do poço porque sabe que pode voltar rapidinho.
    a mulher fica no meio do caminho, num limbo imposto pela sociedade...
    muito triste!

    ResponderExcluir
  3. O viúvo também SEMPRE arruma outra namorada/companheira/esposa(o?).
    Já a mulher que enviuva primeiro segue sozinha sem muita dificuldade,

    ResponderExcluir
  4. O mio babbino caro
    Os HOMENS gays, desconstroem essa questão...

    ResponderExcluir
  5. Outro dia vi num site de pegação gay (sim, ainda existem e são usados) um cara que recém ficou viúvo, tinha até foto do falecido no perfil, do casal, deu curiosidade para saber como ele estava encarando o momento, já que nunca ou pouco sabemos de casos assim de viúvo gay. Será que casais gays mais maduros conversam sobre o assunto?

    ResponderExcluir
  6. Monotemática, manifeste-se.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha pensei a mesma coisa!

      Excluir
  7. Ivan, somos leitores assíduos da Tonyah, sabemos até a ordem dos comentaristas, monotemática, apareça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos diga qual é essa ordem.

      Excluir