sexta-feira, 10 de abril de 2015

EU NÃO NASCI PRA SOFRER

Essa polêmica do Ed Motta é um fenômeno típico da era da internet. Um sujeito que não é lá dos mais articulados expressa um incômodo verdadeiro numa rede social, mas com palavras inadequadas. Um segundo depois, o Brasil está em chamas. Muita gente se sente ofendidinha e o xinga de coisas mais pesadas que o próprio. Na verdade, há um debate interessante por baixo dessa polêmica, como bem reparou o jornalista Mauricio Gaia. O público pagante tem o direito de "exigir" o que quiser de um artista? Tem muito cantor que concorda, tanto nem pensa em variar o repertório. Canta as mesmas músicas durante séculos a fio, e apenas elas, porque são as que os fãs querem ouvir. Também tem espectador que só vai a um show para ouvir "aquela" música, e sai frustrado se ela não for tocada. Junte-se a isto os brazucas, que predominam na plateia das turnês de brasileiros no exterior. Um pessoal às vezes não muito refinado, que só quer matar as saudades de casa durante algumas horas. E coroe-se com a pretensão de Ed Motta de transcender a brasileirice e ser reconhecido internacionalmente como um grande nome do jazz. Todo mundo tem lá suas razões, mas a gritaria em torno do que não passou de uma gafe não deixa a discussão prosperar. Ed já pediu desculpas, e amanhã todo mundo vai se escandalizar com outra coisa. E continuar gritando "toca Raul" no lugar errado.

35 comentários:

  1. Hahaha, na hora eu percebi que ele misturou os "tarja preta" com Jack Daniel's. A ressaca moral bateu hoje. #Kemnunk

    Mas na boa. Ele tá querendo se vender como algo diferente do "Ed Motta" usando o mesmo nome. Sorry, mas até as gravadoras sabem que isso não rola. Qualquer artista iniciante que consiga um contrato com um major fica eternamente obrigado a pagar pelo preço da fama. Você mesmo sabe que um nome/marca é o mais forte do intérprete. Ele querer tocar como "O ED MOTTA" e não ser "O ED MOTTA" é sim uma trapaça. Eu já tava marcando de ir na fila do show dele (num lugar que eu nunca ouvi falar, diga-se de passagem) ver quantos gringos iriam lá ouvir o tchuburubidu dele.

    Aliás, pelo que me consta, o show dele são duas horas intermináveis de scat singing tchubidubadu...

    ResponderExcluir
  2. Olha, do Caetano eu até tolero umas asneiras que ele solta de vez em quando. Mas do Ed Motta não sou obrigado...

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo se escandaliza e escreve besteira na internet alguma vez. Eu, por exemplo, já cai no conto de um deputado jurássico que fez um vídeo irrelevante num avião e escrevi umas abobrinhas a respeito. 100 comentaristas me encheram o saco por 3 dias, mas sigo em frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk melhor comentário ever!!

      Excluir
  4. Eh um daqueles casos tragicos em que a ambicao eh desproporcional ao talento.

    ResponderExcluir
  5. Uma parente foi ver o Ney Matogrosso e saiu frustada por não ter ouvido o Vira homem,vira lobisobem, o show era Atento aos Sinais, músicas de uma nova geração de compositores e o Ney divou, sem concessão, como sempre.

    ResponderExcluir
  6. Uma parente foi ver o Ney Matogrosso e saiu frustada por não ter ouvido o Vira homem,vira lobisobem, o show era Atento aos Sinais, músicas de uma nova geração de compositores e o Ney divou, sem concessão, como sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nelson meu bem, você não me respondeu: quem então te representa??

      Excluir
  7. Imagino que pra os artistas seja um saco cantar as mesmas músicas a vida toda, mas faz parte da profissão deles... É o que as pessoas querem ver...
    Os artistas evitariam a frustração do público se divulgassem a lista das músicas que serão tocadas no show. Aí, vai quem quer... Cantores e solistas de música clássica fazem isso, por exemplo.
    Os populares não fazem isso justamente pra não perder o público que vai aos shows esperando ouvir as músicas famosas... Neste ponto, o Ed Motta foi honesto, mas falou tanta merda junto que perdeu toda a razão...
    Que ele volte rápido à irrelevância de onde veio....
    PS: Tony, caso não tenha visto, veja no cinema "O sal da Terra". Sensacional !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia ver hoje, mas fiquei com preguiça. Vou ver semana que vem.

      Excluir
  8. Acho que ele precisa frequentar o Vigilantes do Peso, isso sim.

    ResponderExcluir
  9. Morei no europa por 9 anos e todos os cantores brasileiros q vi se apresentando la, tiveram maioria de brasileiros na plateia. Sem eles a plateia fica vazia e perde a essência da MPB. Artistas brasileiros têm admiradores estrangeiros mas poucos vão aos shows. A maioria se contenta com as musicas baixadas no iPhone. Tenha absoluta certeza que todos esses shows do ed Motta serão animados por brasileiros. Os goianos estarão todos presentes. Provavelmente a boate local ou mesmo o local do show , tera um DJ tocando o sertanejo univrtsitario. Sem eles o artista não teria a oportunidade de se apresentar em turnê na Europa. Plateia vazia não paga cashê. Talvez o Joao Gilberto seja o único artista brasileiro q conseguiria lotar uma plateia com estrangeiro. Mesmo Caetano Veloso tem maioria brasileira nos shows. O Ed Motta pode querer mas não vai ter. Publico de jazz mesmo na Europa é pequeno e restrito.

    ResponderExcluir
  10. O pedido de desculpas dele não cola. Ele tem este deslumbramento com o estilo europeu mesmo. Lembra quando ele disse que adorava o sul do país porque era um lugar de "gente bonita"? Parece uma declaração inocente, e talvez soe até simpática para os fãs da região, mas é no mínimo sugestiva. Em tempo: eu sou do sul do Brasil.

    ResponderExcluir
  11. Tony vi esta foto ai e lembrei de "Peeno noir". Que alias merecia um post!

    ResponderExcluir
  12. Da série:
    Coisas que Artista Pensa Mas Não fala.

    Fora que ele é um caso a parte, porque Ed Motta reclamando de falta de beleza alheia, me fogem as palavras:
    http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/musica/o+povo+feio+o+brasileiro+diz+ed+motta+em+seu+facebook/n1596950469422.html

    ResponderExcluir
  13. Única vez que chorei ao servir uma mesa depois do trabalho lá no Canadá foi ao servir uma mesa de brasileiro.

    A idéia de ter que voltar forçado para o Brasil na época era impensável para mim e a mesa só me fez ver o meu futuro temido.

    Que mesa sem qualquer senso de educação!

    Voltei anos depois forçado, mas por outros motivos escuros. O próprio Canadá me apunhalou pelas costas. O que aliviou um pouco TER que viver nessa merda de país.

    Que brasileiro é um povo totalmente sem educação isso é notório lá fora.

    É que nem os Americanos, mas sem o dinheiro que compra as pessoas como os americanos fazem quando viajam para o exterior.

    Os dois - brasileiros e americanos - se acham a última bolacha do pacote quando não passam de uns ingênuos total!

    Os illuminati ADOOOOOOORAM: trouxas sem noção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Americano mal educado é a maior lenda que existe. Desculpa, mas a educação do americano é bem melhor em alguns aspectos...a começar pelo respeito ao outro ao andar na rua (ninguém te esbarra; as pessoas andam à direita).

      Excluir
    2. Americano fala alto que nem brasileiro fora do seu país (quando sai...)

      É tão mal visto lá fora que tem que colar uma bandeira do Canadá na mochila para ser melhor visto pelo povo. FATO.

      Agora, que é mais educado que a enorme população analfabeta funcional brasileira isso sem sombra de dúvida.

      Por isso eu não culpo tanto os brasileiros como eu culpo os americanos pela arrogância infantil característica dos dois povos.

      (Já tive americano invandindo cozinha de hotel para reclamar da comida que não saía... Isso é educação, meu irmão?

      Excluir
    3. A maior parte da população canadense mora na fronteira com os Estados Unidos. Suas cidades seguem o modelo americano: subúrbios enormes de casas (alta dependência em carros) e centros comerciais onde é possível andar na rua. Desculpa, mas a diferença entre ambos os países em alguns aspectos é ínfima.

      Excluir
    4. Olha só... uma vez fui num psiquiatra lá no Canada (pois é coberto pelo plano Universal de Saúde, coisa que psicologo não é) para tentar aprender a lidar com meu traço de personalidade de pouca intolerância para inúmeras coisas.

      Eu estava pulando muito de emprego, e isso estava começando afetar meu ganha pão (empresas gostam de gente submissas nos seus currículos).

      O psiquiatra virou para mim e falou: "Canadians are poison under sugar coating!!" (Canadenses são veneno de baixo de camada de açucar.)

      Os Canadenses, apesar de fazer divisa com os EUA e ter muita mas muita influência culturalmente dos EUA, são muito mais progressistas que os EUA mil vezes!

      Por exemplo: existem vários tipos de sexos que os EUA não aceitam em vários estados. O Canadá são pouquíssimos.

      O Canadá está mais para a Inglaterra do que para os EUA em termos de eduação. Por isso o comentário do psiquiatra.

      No Canadá se voce esbarrar em uma pessoa, mesmo que de propósito, essa pessoa VAI TE PEDIR DESCULPAS. (Mesmo voce sendo o errado da história.)

      O que não acontece nos EUA.

      Os Canadenses são adorados fora do seu país. Ao contrário dos americanos.

      Então a diferença é notável sim.

      Americano se parece mais com Brasileiro em termos de falta de educação. São prepotentes e barraqueiros. Canadense pra fazer barraco é muito difícil. "Poison under sugar coating!"

      Excluir
    5. Desculpa, mas sempre que esbarraram em mim pediram desculpas nos EUA. Tirando em Nova York.

      Os EUA são 50 estados...variam muito. Recomendo que você visite a Califórnia.

      Abraço

      Excluir
    6. Não. Você não entendeu! No Canadá se esbarrassem em você, e você fosse canadense, VOCÊ iria pedir desculpas.

      Essa é a diferença!

      Já morei na Califórnia. Sei do que estou falando.

      Recomendo você a visitar o Canadá. As cidades são muito mas muito mais LIMPAS do que nos EUA - os porcalhões.

      Brasil é uma imundice comparado aos dois claro.

      Morei em Toronto - the "good".

      Não se fazem lançamento prévios de blockbusters em Toronto para averiguar suas popularidades porque dizem que Toronto tem audiência de estudantes de cinema da UCLA (University of California, Los Angeles), então não serve para isso. A população de Toronto é muito mais sofisticada que americano bobão.

      Entendeu a diferença dos dois países?

      Excluir
  14. Os brasileiros na platéia são bem vistos pelos Europeus por serem animados. No exterior não existe esse desprezo ao pobre e ao diferente como no Brasil. Esses brasileiros serão maioria nos shows deles com certeza. Ed Motta não tem curriculo para chegar como grande estrela soul mundial.
    Caso não queira pessoas diferenciadas na platéia, será preciso palcos especificos para público seleto, o que na europa é carissimo. Só no brasil que classe média é vip e se isola em camarotes. Pra ser VIP é preciso pagar muito caro e ser importante de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa ideia que VIP é "preciso ser muito importante de verdade" é maior balela.

      Não sei como rola em outros países, mas no Canadá voce se colocar numa lista VIP é só questão de minimamente "conhecer" o promoter.

      Eu já fui numa area VIP que nem meu nome eu tinha dado. Só fui acompanhado de uma pessoa que tinha acabado de tirar foto de mim fora da boate. Quando fui falar com ele sobre o fato, ele me chamou para conhecer a area "VIP".

      E lá fui.

      No Canadá a área "VIP" é igual aqui no Brasil, quem tem conexões ou dinheiro (pouco) consegue um lugar ao sol dos medíocres.

      Eu acho VIPismo maior cafonice.

      Vipado, maior ainda!!

      Excluir
  15. Europeias... RSRSRSRSRSRSRS

    ResponderExcluir
  16. Ai gente por favor, Ed Motta tem aquelas firulas que consegue fazer com a voz, mas o que esse cara fez de relevante em 30 anos de carreira? "Manoel foi pro céu" e mais duas outras músicas toscas dançantes com letras pobres e tão bobinhas quanto seu "maior sucesso". Menos, bem menos pra ele. Ele tem graças a Deus se alguém ainda tem vontade de ir a um show dele, seja lá onde for.

    ResponderExcluir
  17. Bingo, o drive5 voltou!!!!!
    Reencarnou na monotemática, Tony, viu isso? os assíduos deste blog, como eu, já devem ter percebido, bem vindo monotemática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Drive5??? De que cu largo - tipo Tom Cruise - você tirou isso?

      Excluir
  18. Sinceramente, Tony, não dá para te entender. Foste extremamente rigoroso nas críticas a Luciana Genro e ao Jean Wyllys. Mesmo fugindo de uma armação de um ser raivoso e desprezível como o Bolsonaro, tu transformou praticamente o Jean no responsável por aquela situação orquestrada pelo homofóbico. Agora tu diz que esse absurdo vomitado pelo Ed Ota é apenas uma gafe? Logo ele que é reincidente em ofensas desse tipo... Cadê tua cultura e capacidade de ver as coisas de uma perspectiva mais condizente com a realidade e a razão? Além do mais, teus pitacos demonstram certa limitação de conhecimento na área.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá para entender sim...

      Excluir
    2. Pobrefobia da classe media brasileira.

      Excluir
  19. O mio babbino caro
    Pode ser pior, o caso do "cantor cantar" as que os fãs NÃO querem ouvir, tipo Caetano cantando Leãozinho.
    A realidade aguarda Ed Motta dia l7/04 aqui no bas-fond paulistano.

    ResponderExcluir
  20. O cantor falou muita asneira e foi perdoado por Tony... O deputado que luta pelas nossas causas mudou de assento e o Tony não perdoou. O Ed Motta apenas repetiu o que a classe média alta sempre fala... Odeia este povo pedreiro em lugar que nunca estiveram antes...

    ResponderExcluir