domingo, 22 de fevereiro de 2015

PALPITES DE OURO

Olá, amiguinhos, e bem-vindos a mais um post anual com previsões para o Oscar. Que rola HOJE À NOITE: então, tirem as peles do frigorífico da Madame Rosita e se empetequem para uma looonga noite diante da TV, porque hoje é o SuperBowl das bichas. Na TNT com tecla SAP, é claro: ninguém merece aquela tradução simultânea capenga. E a transmissão da Globo, além de começar no meio da cerimônia - porque, afinal de contas, é dia de formação de paredão no "BBB", olha só que excitante - é feita para leigos que não só nunca vão ao cinema como ainda têm que dormir cedo.

A disputa desse ano promete ser a mais acirrada em muito tempo. Para começo de conversa, não há um favorito para os troféus de mMELHOR FILME e MELHOR DIRETOR - há dois. A crítica se bandeou desde cedo para o lado de "Boyhood", mas os prêmios precursores deram a "Birdman" uma certa vantagem. Até mesmo o Spirit Awards, que só premia o cinema independente, deu a vitória a "Birdman", uma produção muito mais complicada tecnicamente do que o semi-caseiro "Boyhood". Por outro lado, o BAFTA - o Oscar britânico - preferiu o filme de Richard Linklater. E no entanto, Alejandro G. Iñárritu levou o DGA, do sindicato dos diretores, cujo resultado quase sempre coincide com o da Academia. Meu palpite pessoal é que "Boyhood" leva melhor filme e "Birdman", diretor. Mas qualquer uma das quatro combinações possíveis entre esses filmes para as duas categorias é plausível para logo mais.

Deixa eu me deter um pouco neles. Tanto "Boyhood" quanto "Birdman" são filmes importantes, porque ambos esticam para mais adiante as fronteiras do cinema. Talvez por isto mesmo tenham tantos fãs quando detratores. "Boyhood" encantou muita agente com seu estilo "mosca na parede", acumulando cenas do dia a dia de um garoto sem ter uma trama definida. Outros tanto se incomodaram justamente com essa falta de história: de fato, o roteiro não segue a clássica estrutra em três atos (apresentação do problema + agravamento do problema + resolução do problema), porque nem há exatamente um problema. Há vida.

"Birdman" é quase o oposto: enquanto "Boyhood" foi filmado ao longo de doze anos, a ponto do tempo ser quase o protagonista, o filme de Iñárritu foi editado para parecer ter sido feito num take só, sem cortes aparentes. Tudo ao mesmo tempo agora! Os filmes também são complementares em seus temas. Enquanto que "Boyhood" fala da gradativa transição da infância à idade adulta, "Birdman" é sobre a crise de um homem de meia-idade, que não tem mais tempo a perder e precisa recuperar a si mesmo. Pessoalmente, gostei mais de "Birdman". Mas acho que a proposta de "Boyhood" foi ainda mais ousada, e por isto, se eu fosse membro da Academia (serei, serei), daria a ele o Oscar de melhor filme.

Outra corrida que não está definida é a de MELHOR ATOR. Podem ganhar tanto Eddie Redmayne como Michael Keaton. O primeiro talvez tenha tido a tarefa mais difícil, ao incorporar a fisionomia retorcida de Stephen Hawking. Mas o segundo é um veterano adorado pela indústria num papel cheio de autorreferências. É provável que Keaton não tenha outra chance de vencer, e Redmayne ainda é bem jovem. Mas o inglês levou o prêmio do SAG, que nos últimos 0 anos se alinhou 100% com o Oscar. Minha aposta é que ele saia agraciado esta noite, mas vou ficar contente se seu rival o derrotar.

As outras categorias de atuação são todas barbadas. A MELHOR ATRIZ será Julianne Moore, o MELHOR ATOR COADJUVANTE será J. K. Simmons e a MELHOR ATRIZ COADJUVANTE será Patricia Arquette. Fim da discussão.

Agora, embolado mesmo está o páreo de MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA. Nada menos que quatro dos cinco concorrentes têm chances de ganhar. O polonês "Ida" estreou no meio do ano nos EUA e seduziu os críticos. É o único dessa categoria que tem uma indicação em outra (fotografia). Levou vários prêmios precursores e o BAFTA. Mas perdeu o rebolado quando o russo "Leviathan" faturou o Globo de Ouro. E ainda tem que enfrentar o mauritano "Timbuktu", que papou nada menos que sete Césars (o Oscar francês) anteontem e está fazendo uma campanha pesada pelo troféu. Correndo por fora, meu queridinho "Relatos Selvagens", que tem a vantagem de ser o único sem mensagem política explícita e ainda por cima fazer a plateia rir. Como os votantes nessa categoria precisam ver todos os cinco indicados no cinema, com mais gente em volta, o fator gargalhada pode garantir o terceiro Oscar à Argentina.

E o resto?

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL - "O Grande Hotel Budapeste"

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO - "O Jogo da Imitação"

MELHOR FOTOGRAFIA - "Birdman" (vai ser a segunda vitória consecutiva do fotógrafo mexicano Emanuel Lubizki, que ganhou ano passado por "Gravidade")

MELHOR EDIÇÃO - "Whiplash"

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO - "O Grande Hotel Budapeste"

MELHOR FIGURINO - "O Grande Hotel Budapeste"

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO - "O Grande Hotel Budapeste"

MELHORES EFEITOS VISUAIS - "Planeta dos Mcacaos: O Confronto"

MELHOR EDIÇÃO DE SOM - "Sniper Americano"

MELHOR MIXAGEM DE SOM - "Sniper Americano"

MELHOR TRILHA ORIGINAL - "A Teoria de Tudo"

MELHOR CANÇÃO - "Glory", de "Selma"

MELHOR DESENHO ANIMADO EM LONGA-METRAGEM - "Como Treinar seu Dragão 2" ou "Operação Big Hero" (o melhor mesmo era "Uma Aventura Lego", que não foi sequer indicado - talvez por ter sido visto como um longo comercial)

MELHOR DESENHO ANIMADO EM CURTA-METRAGEM - "Feast"

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM EM LONGA-METRAGEM - "Citizenfour"

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM EM CURTA-METRAGEM - "Crisis Hotline: Veterans Press 1"

MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO - "Boogaloo and Graham"

Reparou que todos os oito indicados a melhor filme devem ganhar alguma coisa? Isto é raríssimo. E o mais premiado de todos será... "O Grande Hotel Budapeste", de fato o meu filme predileto entre os finalistas. Iupiii.

E atenção, meus súditos: vou estar tuitando durante a cerimônia, e amanhã no F5 tem coluna minha comentando a cerimônia. Bom bolão para todos nós.

25 comentários:

  1. O Grande Hotel Budapeste por pouco não concorreu ao Oscar de 2014. Saiu vencedor de Berlim ano passado.

    Tb estou torcendo pelas suas previsões.

    E o documentário franco-brasileiro do Sebastião Salgado deve sair de mãos abanando. Wim Wenders só emprestou o nome pro filho do Sebastião fazer esse filme. Apesar que levou o Cesar semana passada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, este É o Oscar de 2014. Concorrem todos os filmes que estrearam em Los Angeles ou Nova York durante o ano passado e ficaram pelo menos uma semana em cartaz (com exceção das categorias de filme estrangeiro, curtas e documentários).

      Excluir
    2. Eu sei. Mas o filme é de tão do começo de 2014....
      Sem contar que é meio raro um filme "tão velho" chegar nas indicações principais. Os próprios estúdios seguram os filmes com potencial para serem lançados no final do ano pra ficarem mais frescos na memóyda academia.

      Excluir
  2. E acaso existe algum membro da academia de nacionalidade brasileira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem alguns. O Bruno Barreto, por exemplo, é membro há muitos anos.

      Geralmente quando a pessoa é indicada a um Oscar, é convidada a se juntar à Academia. E o Brasil já teve vários indicados, da Fernanda Montenegro a montadores, fotógrafos e diretores de longas, curtas e documentários

      Excluir
  3. Será q finalmente vou ver a minha Julianne Moore vitoriosa? Não vi Para Sempre Alice, mas já torcendo horrores por ela!

    ResponderExcluir
  4. Tony, é Como Treinar Seu Dragão. Ele já é educado. (:

    ResponderExcluir
  5. Jogo da Imitação sequer deveria ter sido nomeado, ainda mais pra melhor roteiro adaptado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O roteirista levou e, pasme, tentou se matar aos 16. Foi merecido!

      Excluir
    2. Foi merecido porque tentou se matar? Eu deveria ter 3 Oscars então.

      Excluir
    3. Tentar se matar (e não conseguir ) agora é virtude e qualidade? Se for, prefiro os que são bem sucedidos.

      Excluir
    4. Anônimo, o Oscar premia, no caso, o roteiro, não a vida pessoal do cara. E o roteiro do filme é ruim. Mas não importa, porque raramente os prêmios são dados pela excelência da obra.

      Excluir
    5. Roteiro péssimo, filme medíocre, e aplaudir alguém pq tentou se matar aos 16 é digno de pena. De quem aplaude, claro.

      Excluir
  6. pra mim, só tem uma coisa realmente importante na noite de hoje: neil patrick harris! tem tudo pra brilhar! tomara que ele mude o Oscar, e não o contrário.

    ResponderExcluir
  7. Ladu Gaga lacrou o cu do mundinho fechado do pop na homenagem pra Noviça Rebelde. Foi inatacável. Uma estrela realmente, e cof cof, sou madge fan desde 88, podem espernear, BEACHAS, mas tenho de ser lúcido de afirmar que ela explodiu o pop - arrastou a sandália de prata e veio pro samba sambar - só senti peninha do styling que no red carpet deu luvas de lixeiro pra ela. não desmerecendo os lixeiros que são trabalhadores fenomenais, mas o que tem isto a ver com Oscar? no mais, meu favorito levou o que eu queria (gde hotel budapeste)

    ResponderExcluir
  8. "meus súditos". bicha velha, patética e arrogante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E no entanto você está aqui, me brindando com a sua audiência que é sempre sinal de prestígio.

      Excluir
    2. ahazo humilhou tonyah ÇUA LYNDA

      Excluir
  9. E, quem diria, a melhor coisa da noite foi Lady Gaga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ela conseguisse alcançar as notas certas, claro.

      Excluir
    2. Deve entender muito de música. Ah hã. Tipo jesus luz.

      Excluir
    3. ela atingiu as notas certas - mas como ela é uma contralto que canta na área de mezzo-soprano, ficou óbvio o uso de belting e até falsette - oq pode causar desconforto estético a quem ouve, mas não desmerece - não sou grande especialista, mas dou um 10 com louvor -

      Excluir