quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

ODOR DE SANTIDADE


"Um Santo Vizinho" estava bem cotado para o Oscar. Mas, como não recebeu nenhuma indicação, estreou no Brasil sem fazer alarde. O que é uma pena: esta comédia agridoce traz o primeiro papel do injustiçado Bill Murray em muitos anos. Além disso, duas atrizes fazem personagens opostos ao que esperamos delas. A geralmente dramática Naomi Watts está engraçada como uma prostituta russa, e a espalhafatosa Melissa McCarthy aparece aqui num registro bem mais sério do que de costume. Mas a história é meio manjada. Um sujeito adulto e desesperançado recupera a alegria de viver depois de cuidar de uma criança... Um plot que já era velho na época de "Central do Brasil", e que tem lá sua cafonice - afinal, criança não é Prozac. Mesmo assim, um "Santo Vizinho" tem muitos bons momentos, apesar de descambar para o sentimentalismo na reta final. Mas a mensagem do filme não pode ser mais atual: qualquer arranjo familiar é válido, contanto que exista amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário