quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

JORNAL DE ONTEM

"A Entrevista" demorou demais para entrar em cartaz no Brasil. Já faz quase dois meses que hackers a soldo da Coreia do Norte invadiram os computadores da Sony Pictures, provocando o cancelamento temporário da estreia do filme e também um debate sobre a liberdade de expressão sob a ameaça de terroristas. Mas a polêmica foi ofuscada depois do atentado ao "Charlie Hebdo", e essa comédia porcalhona perdeu muito de sua relevância política. Não é nenhuma obra-prima, mas também não é o desastre que alguns críticos andam apregoando. Tem muitas piadas boas, algumas delas bem pesadas - e o trailer para maiores de idade aí em cima traz uma amostra. Ainda não decidi se James Franco está sublime ou irritante, e dava para cortar uns bons quinze minutos de enrolação. "A Entrevista" teve um destino curioso. Ganhou notoriedade depois que os imbecis dos norte-coreanos resolveram eliminá-lo. Mas agora já soa como notícia velha, atropelado pelo caminhão desgovernado dos acontecimentos.

5 comentários:

  1. Achei um saco. Poderia ser interessante se melhor realizado, com uma direção mais segura. É all over the place.

    ResponderExcluir
  2. Filme uó, mas tenho um crush pelo Seth Rogen...#bearfeelings

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Acho q ele tem uma cara de mão mole, sabe?

      Excluir