segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

DÁ PARA IR MAIS BAIXO?

Vou tentar impedir que o sangue me suba à cabeça e analisar do ponto de vista mercadológico as imagens que o ISIS divulgou na semana passada. Algumas parecem encenadas, como as que mostram uma mulher antes e depois de seu suposto apedrejamento, ou mesmo as do menino de dez anos que teria executado a tiros dois supostos espiões russos. O que é que esses terroristas pretendem com isto? Nos aterrorizar, é claro. Agem como o bandido que mata sua vítima à toa, só para manter sua fama de mau. Mas será que tamanhas barbaridades ajudam no recrutamento de novos membros para o grupo? Já estão surgindo relatos de ingênuos idealistas que se mandaram para a Síria achando que iam combater a ditadura de Assad, e de repente se viram lutando por uma facção ainda mais cruel. Mas é arrepiante pensar que pelo menos uma parte da população das áreas ocupadas apoia o ISIS - ou se deixa enganar por ele. Os jihadistas se gabam de estar eliminando todos os "sodomitas" de seu território. Acontece que alguns desses executados não são homossexuais. São adversários políticos, talvez até mesmo dissidentes surgidos no meio da milícia. Mas, para convencer o populacho de que esses caras merecem a morte, o ISIS alega que são gays. Dá para perceber, nas fotos dos dois infelizes que foram atirados do alto de um prédio em Mossul (fotos autênticas, infelizmente), que tem nego no chão aplaudindo. Se você tiver estômago, veja aqui mais imagens que irão revirá-lo.

19 comentários:

  1. O homem voltando na sua natureza mais obscura, estou muito preocupado de caminho que estamos tomando, onde sera que isto tudo levara?

    ResponderExcluir
  2. Estamos vivendo na idade média e n é só no oriente médio, no mundo inteiro gays são brutalmente assassinados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença é que, mesmo com suas estreitezas, a Idade Média foi um período de construção da sociedade enquanto hoje, com todo inegável progresso, sinto viver uma desconstrução.

      Excluir
  3. Sim, dá pra ir mais baixo. Alguns analistas tem visto semelhanças entre o Boko Haram e o Estado Islâmico com os regimes nazistas e fascistas do século XX. Como os Nazistas, o Estado Islâmico se julga dono da verdade soberana, devendo aniquilar os que pensam e agem diferente, os inferiores.
    Querem conquistar poder político e destroem os que não se subjugam.
    Não acho que eles querem só nos aterrorizar. Querem crescer em tamanho, amealhar seguidores desmiolados, e depois converter os infiéis(nós) pela força. Só deixarão uma alternativa aos povos das regiões que dominam: ou se juntam a eles e combatem, ou morrem. Em ambas as hipóteses, os extremistas saem ganhando.
    Vimos o poder deles crescendo exponencialmente nos últimos anos, e só agora a Europa parece ter acordado pra a ameaça. Enquanto eram africanos, sírios e iraquianos sofrendo, tudo bem. Eles que se virem, assim é o mundo capitalista,
    Mas, agora a Europa vai entrar no jogo. Se forem tímidos, o Estado Islâmico continuará crescendo, ganhando dinheiro, armas e soldados.
    Será o início do desenho de uma nova guerra mundial?
    Esperemos que a ameaça seja devidamente mensurada e combatida com vigor, senão os extremistas já mostraram que, sim, o buraco é bem mais embaixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sofisma esquerdofrênico: "assim é o mundo capitalista" não, assim são os seres humanos: você, eu, o Frei Betto, o Tony, o Stalin, o Lula, o caralho a quatro.

      Excluir
  4. É o Inferno esse lugar...

    ResponderExcluir
  5. E ainda tem gente que contextualiza, ou diz compreender, o radicalismo islâmico...Mas também estamos caminhando em direção as trevas, quando culpam o Charlie Hebdo por ofender o Islã ou acham justa a condenação a morte do brasileiro na Indonésia. What's next?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os 50 mil assassinatos no Brasil não te comovem, pelo jeito, mas UM brasileiro que traficava MUITO e há anos, aí é barbárie.

      Excluir
    2. É isso aí! A Dilma fica indignada com o país que segue suas leis e caga para os que morrem nas filas de hospitais ou presidiários empilhados.

      Excluir
    3. Falam do traficante brasileiro executado na Indonésia como se ele fosse um anjinho inocente... BAITA TRAFICANTE!!! O tráfico alimenta a violência!

      Excluir
    4. Não, era não era um anjinho, mas também não era o demo encarnado, como querem agora pintá-lo...E quanto aos milhares de assassinatos, o que o cu tem a ver com as calças? Então porque pessoas são assassinadas aqui no Brasil temos que concordar com uma sentença bárbara e desproporcional? Que tal começar por vc, se manifestando por cada injustiça cometida aqui na Banãnia?

      Excluir
  6. Claramente estamos vivendo num periodo de trevas, onde o pior do ser humano esta vindo à tona.

    ResponderExcluir
  7. "Os jihadistas se gabam de estar eliminando todos os "sodomitas" de seu território. Acontece que alguns desses executados não são homossexuais. São adversários políticos, talvez até mesmo dissidentes surgidos no meio da milícia. Mas, para convencer o populacho de que esses caras merecem a morte, o ISIS alega que são gays."
    Tony, por favor, você poderia me indicar alguma matéria ou texto a respeito. Tenho lido bastante a respeito do ISIS e não sabia desse detalhe triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui, ó:

      http://www.towleroad.com/2014/12/isis-stones-two-gay-men-to-death-in-syria.html

      Excluir
    2. Mata a cobra e mostra o peru...

      Excluir
  8. Ah gente, claro que tudo isso é muito ruim, mas não se enganem. Nós vivemos no período mais pacífico de toda a história da humanidade. Hoje em dia tem umas duas dúzias de grupos terroristas/fundamentalistas e tal, mais umas dezenas de guerras no Oriente Médio e na África, mas preciso lembrar que no século passado tivemos duas Guerras Mundiais? Que judeus, homossexuais, lésbicas, bruxas, gêmeos, canhotos, estrangeiros e o caralho a quatro podia ser sumariamente assassinado sem nenhuma cerimônia ou lamúria de outros seres humanos? Claro, tudo ainda é muito ruim, mas parte da histeria de hoje é por conta da abundância de informação que temos hoje. Num clique do mouse vc sabe de todas as catástrofes e morticínios que aconteceram na semana passada e na corrente. Mas mesmo assim, elas são em proporção muito menor do que aconteciam na década passada, no século passado e no milênio passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existe o excesso de imformação, mas as desgraças - como o ISIS e Boko Haram - também se propagam de forma vertiginosa.

      Excluir
  9. Com certeza não, atingimos o ponto mais baixo. Nunca na história foi tão ruim, a desigualdade social tão grande. 1% com mais do que todo o resto? Nossa sociedade morreu.

    ResponderExcluir