quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

#PNCDCDN

Então agora é assim: se você não gostar de um filme, uma reportagem ou uma simples postagem nas redes sociais, não precisa mais gastar dinheiro com advogados. Basta contratar um hacker, invadir os computadores de quem supostamente lhe ofendeu e ainda ameaçar um ataque terrorista. Foi o que fez a Coreia do Norte, plenamente bem-sucedida até o momento em seu intuito de tirar a comédia "The Interview" de circulação. A Sony não só cancelou o lançamento em salas como também em DVD ou VOD. Esse é o maior ataque à liberdade de expressão no Ocidente por um país estrangeiro desde que o aiatolá Khomeini decretou uma fatwa contra o escritor Salman Rushdie em 1989, amedrontando editores mundo afora (inclusive no Brasil, onde o livro "Os Versos Satânicos" só foi lançado muito tempo depois). Enquanto que a imprensa fica se deliciando com as fofoquinhas proporcionadas pelos e-mails vazados da produtora, um paiseco ditatorial conseguiu derrotar um dos valores mais caros da nossa civilização. Fora que o filme em si parece ser uma bobagem: as críticas que chegaram a sair são ruins, e os assassinos de Kim Jong-Ill acabam ficando amiguinhos de sua vítima. Mesmo assim, vou divulgar o link pirata assim que cair na rede. #PNCDCDN *!

(* Pau no cu da Coreia do Norte - no mau sentido, é claro.)

6 comentários:

  1. Aguardando ansiosamente a divulgação do link!

    ResponderExcluir
  2. Acho que a Sony pensou exclusivamente com o bolso: esse filminho ruim não tem como reverter na bilheteria(e online) os prejuízos que já causou à empresa, que vai sofrer com ações coletivas de seus empregados que tiveram os dados vazados pelos hackers(já que a empresa sabia que o seu sistema era vulnerável e não tomou providências pra evitar o vazamento, e depois do vazamento, demorou em alertar os empregados).
    Ainda que ganhe as ações na Justiça, o dano já foi feito à imagem da empresa...
    E se lançado o filme, qualquer outro problema que surgisse seria mais motivo para ações na Justiça contra a Sony.
    Como as Autoridades não tem como evitar os ataques, sejam cibernéticos ou físicos, a empresa optou por se resguardar.
    É o que qualquer um de nós faria se tivesse contra si uma ameaça séria de grandes danos financeiros...
    Mas, fato é que é um ataque à liberdade de expressão o que fazem os nortecoreanos.
    E é o Governo dos EUA que tem que ocupar deles, e não a Sony.

    ResponderExcluir
  3. Não acredito que a Sony se rendeu. Tão alimentando um monstro, dando uma imagem de poder pra quem, até ontem, era considerado uma piada.

    ResponderExcluir
  4. Levantou-se a possibilidade do Netflix comprar o filme.

    ResponderExcluir
  5. Quem é Edward Snowden na noite? QUERO MAIS SONYLEAKS!!!

    ResponderExcluir
  6. Sem querer soar anacrônico, mas o povinho que votou no PT devia comemorar, porque isso que tem lá é o que o partideco deles aqui quer impor. Devagar e sempre.

    ResponderExcluir