terça-feira, 9 de dezembro de 2014

O ESTUPRADOR VERBAL

Sabe por que Jair Bolsonaro vive falando merda? Porque é sua estratégia de marketing. Foi graças às inúmeras declarações racistas, machistas e homofóbicas que ele se transformou numa grife. Tão forte que foi o deputado federal mais votado no Rio de Janeiro em outubro, tão forte que exportou um filho para São Paulo que foi imediatamente eleito deputado federal. Bolsonaro vive de vento: não apresenta projetos, não aprova nada e acaba fazendo mal à oposição da qual faz parte. Mas não está nem aí, porque seu fã-clube não para de crescer. Basta ler os comentários à notícia de seu bate-boca de hoje com Maria do Rosário, quando ele disse que não a estuprava porque ela não merece: são quase todos favoráveis a ele, em mais uma prova de que o Brasil está se tornando um país deprimente. É inútil alegar que precisamos ignorar um cara que profere tais barbaridades. Bolsonazi aprendeu a manipular a mídia, sempre confiante de que permanecerá impune. Será? Assine aqui a petição do Avaaz pela sua cassação, ou entre no grupo do Facebook que pede a mesma coisa. Mas não sei se adianta. O atual mandato dele está prestes a acabar, e o novo ainda nem começou. Fora que se ele for cassado se tornará um mártir, e seus filhinhos boçais já estão nas assembleias do Rio e SP. Pior: seus milhões de apoiadores estão no meio de nós. Não vão sumir num piscar de olhos.

31 comentários:

  1. Na verdade, ele não vive de vento, vive do dinheiro público. Se ao menos ele produzisse algum vento que pudesse ser aproveitado como energia eólica, já seria alguma coisa, mas flatulência verbal não conta.

    ResponderExcluir
  2. Já assinei, Tony. Também compartilhei no twitter. Agora é só torcer e fazer de um tudo para não ler os comentários na internet. Porque não tá fácil.

    ResponderExcluir
  3. Esse ser sempre se coloca numa posição em que nunca pode perder. Como vc disse, se é punido ou cassado, sai como mártir. Se não tem punição, ele mostra pra todo mundo que pode fazer xingar quem quiser, fazer apologia do crime que quiser que não sofre sanção.

    Mas já assinei a petição também. E mandei e-mail para os deputados da Comissão de Ética da Camara: http://www2.camara.leg.br/a-camara/eticaedecoro/composicao

    ResponderExcluir
  4. Só fazendo um comentário tardio a um trecho de um post seu antigo: o Bolsonaro não é do Rio. Ele é de Campinas.

    Anyway, não sei o que dizer. Havia, na noite de terça, 5 pessoas no meu Facebook que tinham curtido a página oficial dele. Na época das eleições eram apenas duas.

    Tristes tempos.

    Apaguei um semi-desconhecido. Os outros 4 não sei se consigo apagar, nem se adianta apagar. Um deles é parente meu.

    Enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ter nascido em Campinas, mas fez carreira no Rio e fala com sotaque carioca. E é eleito e reeleito há anos pelo estado...

      Excluir
    2. João, curtir uma fanpage no facebook pode significar muita coisa. Eu curto algumas páginas abomináveis como forma de ficar de olho no que estas pessoas estão fazendo. Para derrotar um inimigo é preciso primeiro conhecê-lo bem.

      Excluir
    3. Não é necessário curtir a página. Só entrar sem curtir.

      Uma coisa é curtir o Bolsonaro, uma figura de extrema direita. Outra é curtir simultaneamente a Veja, a Carta Capital, o Pragmatismo Político, etc, para acompanhar os vários lados da imprensa -- aí sim faz sentido o que você diz.

      Excluir
    4. João, conheço muita gente que curtiu vearios candidatos à presidência, da esquerda à direita, só para acompanhar as postagens, e mesmo assim sofreram patrulhamento.

      Vamos deixar de nos perseguir uns aos outros, hein?

      Excluir
    5. Candidato de extrema-direita não se curte, Tony. Releia minha resposta.

      Excluir
    6. Outra coisa: o sotaque dele não é carioca. Ele não pronuncia o "S" característico no fim da palavra.

      Excluir
    7. Joanelha só veio ao mundo com um mode: Chatéeeeeerima.

      Já falei e repito: Falta de uma rola grande e grossa para chamar de sua.

      Excluir
    8. João, com esse papo de julgar alguém pela página curtida, tá parecendo aquelas pessoas que acham que conviver com gay pega homossexualidade.

      Excluir
    9. Rodrigo, então curte a página do Hitler, do Stalin, etc, só para acompanhar os fãs dele.

      Tony, quem discorda é chato?

      Excluir
  5. E eu juro que não sei quando as pessoas se tornaram tão babacas a ponto de apoiar esse crápula do Bolsonaro. Ou já eram, só que não sabíamos, porque a internet fez o desserviço de dar voz até a gente que não tem nada a dizer?

    ResponderExcluir
  6. Tudo é uma questão de equilíbrio. O problema é que a nossa "esquerda" é tão ruim e errou tanto na mão que a nossa "direita" floresceu como alternativa sustentável.

    ResponderExcluir
  7. O congresso é um espelho da realidade do país. É cruel de ver, mas só se assusta quem está distante da realidade no dia a dia...
    Se cassado, o Bolsonaro não sai do Congresso como mártir não. Fica inelegível durante 8 anos.
    Bolsonaro representa os ignorantes, que são maioria no nosso país. São eles quem nos governam e ditam os nossos rumos.




    ResponderExcluir
  8. Valentin Louis Georges Eugène10 de dezembro de 2014 09:42

    Essas reações de solidariedade & ódio a ele me fizeram pensar no quanto muitas vezes um comentário crítico ou negativo faz um barulho gigantesco e muito maior do que um favorável.

    Pegue por exemplo comentários em blogs ou mesmo no facebook. Já presenciei uma subcelebridade ex-bbb virando uma onça porque alguém ousou ir no perfil dele no FB criticá-lo. A energia que ele gastou foi enorme, ele tentou crucificar publicamente a pessoa, ficou dias sensibilizando seus "fãs" a odiar a pessoa que apenas o criticou.Por outro lado, quando recebe algum elogio ou incentivo, se limita a agradecer, sempre blasé, ninguém toma nem conhecimento.

    Somos tomados de ira quando somos criticados. Somos capazes de viver em função de um ódio. Já a babação de ovo não rende muito. Seguindo essa linha, não surpreende o quanto alguém polêmico e contundente como Bolsonaro acabe se tornando alvo, seja de admiração ou raiva.

    ResponderExcluir
  9. Mais um episódio triste do freak show da política nacional. Só não entendi duas coisas nessa babaquice do fascitóide do Bolsonaro:
    1) há mulheres que MEREÇAM ser estupradas? E aqueles que o aplaudem concordam com essa máxima canalha?
    2) por que a oposição se calou, como quem concordasse, e nem mesmo demonstrou apoio enquanto outros se manifestavam contra a barbárie? Até a direita na Europa, bem mais radical que a tupiniquim, tem se esforçado por não parecer racista ou misógina, e a nossa direita parece cada vez mais das cavernas.
    É triste que parte da nossa sociedade, com o anti-esquerdopatismo enraizado, considere que direitos humanos devam ser bandeira apenas da esquerda. Ou, como eles gostam de dizer, "dos vagabundos".

    ResponderExcluir
  10. O filho dele, Eduardo Bolsonaro, foi eleito deputado FEDERAL por São Paulo, portanto estará em Brasília junto com o pai no próximo mandato.

    ResponderExcluir
  11. O mio babbino caro
    Meu esse cara tem que ser enquadrado. Não tem essa de fazer oque se quer.O cara proferiu seu desatino dentro de uma tribuna. Ora os seus pares o expurgam ou estão compactuando. É provável sim, que mais uma vez saia impune, porém que se escancare essa vergonha nacional que viola nossas mães, filhas e irmãs. Tô cansado, esse é o mangue de onde é gerado o câncer nacional, pois com essa premissa, há duvida do que esse verme é capaz.

    ResponderExcluir
  12. Blah Blah Blah enquanto isso a ONU divulga que somos o 11o país em número de assassinatos, sendo que a polícia não investiga, a justiça não julga, tampouco condena. De que adiantariam bons deputados se a lei não será cumprida? Terra de ninguém isso aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só décimo primeiro? Pelo que li o Brasil é o número 1 com quase 60.000 assassinatos por ano.

      Excluir
    2. Foi 1º!em números absolutos. O que é um choque. Mas não em relativos.

      Excluir
  13. Bons deputados, fariam as leis serem cumpridas.

    ResponderExcluir
  14. Vendo a coisa de um ponto de vista mais macro, nota-se que a enorme popularidade de Bolsonaro não vem apenas de pessoas que são (ou gostariam de ser) tão reacionarios quanto ele.
    O que ocorre é que, na falta de uma oposição atuante, Bolsonaro se transformou na voz dos que estão fartos da 'esquerda caviar'.
    Basta ver a quantidade de comentários de apoio à ele na coluna de hoje do Sakamoto no UOL. Não creio que todas aquelas pessoas sejam sexistas e homofóbicas, mas vêem em Bolsonaro uma voz da moral, ainda que torta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria mesmo conseguir manter esse otimismo, Fárlley. Mas to inclinado a acreditar que as pessoas sejam ainda mais sexistas e homofóbicas do que elas tem coragem de manifestar. E MUITO mais numerosas do que a gente esbarra por aí.

      Excluir
    2. Basta ver a quantidade absurda de gente (e em sua maioria, mulheres) crucificando a Thammy ter tirado os seios! Não é só homofobia, é toda e qualquer rejeição àquilo que não se entende ou conhece, sem querer saber mais, de preferência se pudesse, proibiriam.

      Excluir
    3. Thammy é transexual. Isso significa que a identidade de gênero dela é masculina. Logo, se ela sente afeto e desejo por mulheres, ela é heterossexual.

      Excluir