quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

LANÇA PERFUME


Acho que desde o começo dos anos 70, quando os andróginos dominaram o mundo, que a música pop não passava por uma fase tão viada. Toda semana surge um novo cantor gay, e um deles (Sam Smith) já é um dos favoritos para o próximo Grammy. Perfume Genius também está causando, se bem que numa escala bem mais alternativa. Nascido Mike Hadreas, o moço lançou "Too Bright", seu terceiro álbum, há alguns meses. A capa sugere um som dançante à la Scissor Sisters, mas a pegada da maioria das faixas é meio melancólica e requer muita atenção. Ele também está ficando famosinho por causa dos vídeos atrevidos: "Hard", de seu disco anterior, mostrava-o tendoo s cabelos escovados pelo falecido pornstar Arpad Miklos. Perfume Genius exala aquela carência desesperada de outras bibas vocalistas, e isto me cansa um pouco. Mas a solidão é uma parte inextricável da experiência homossexual. Que bom que cada vez mais há artistas capazes de expressá-la.

11 comentários:

  1. E ai? Dá um post?http://esporte.uol.com.br/mma/ultimas-noticias/2014/12/11/a-silva-lacra-contra-o-preconceito-e-diz-pode-ser-que-eu-descubra-ser-gay.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal a atitude dele, mas a notícia ee meio velha. Estão repercutindo agora uma entrevista que ele deu em abril deste ano para a revista Trip...

      Excluir
  2. Achei esse disco por acaso umas semanas atrás no Deezer e ouvi Queen no repeat por dias. Mas no geral achei um pouco deprê, não tá muito indicado aqui pro inverno onde estou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas delicia me leva pra esse inverno com vc pra gente ouvir junto o perfume

      Excluir
  3. Respostas
    1. Se matou deprimido por causa da vida que levava e a bee pagando saudade

      Excluir
  4. "Mas a solidão é uma parte inextricável da experiência homossexual" ...Será que temos algo em comum? #masminhabalaestábatendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Solidão é parte inextricável da experiência humana. Mas muitos gays são submetidos a um tipo de solidão especialmente cruel: a sensação se serem aberrações, úncios no mundo, isolados da família e do resto da humanidade.

      Excluir
  5. Mas já faz muito tempo que pop é música de viado (e mulheres, claro)!
    Nos anos 80 e 90 a coisa era mas diplomática, o pop atraía pessoas de todo tipo.
    Eu não conheço nenhum homem hétero que seja ardoroso fã de Madonna, Lady Gaga, Britney Spears, Kate Perry, etc.
    Alias, gostar dessas cantoras virou uma coisa tão 'bandeirosa' quanto usar piercing no mamilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu estou me referindo especificamente aos andróginos do começo dos anos 70: David Bowie, Alice Cooper, Secos e Molhados... Aos artistas em si, não aos fãs.

      Excluir
  6. Aí eu concordo com você.
    Mas sinto falta de uma andrógina tipo a Grace Jones, mulher hétero com jeitão de macho.
    As cantoras pop parecem que já nasceram operadas, tão 'mulheres-bicha' que chego a desconfiar onde termina a simpatia à causa e começa o puro marketing.

    ResponderExcluir