quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

BRASILISTÃO

São estarrecedores os dados divulgados ontem de uma pesquisa feita entre jovens pelo Instituto Avon. Quase metade (48%) acha que uma mulher só deve sair com o namorado. Nada de amigos ou peguetes, e muito menos sozinha. 78% desprezam as mulheres que têm vários "ficantes". E 80% acham que uma mulher não pode ficar bêbada numa festa (mas o homem pode, claro). Só faltaram dizer que elas devem ir de burca à praia. Custo a crer que essa enquete não foi feita na Arábia Saudita, mas sim no país que inventou o biquíni fio dental e a Andressa Urach. De onde veio essa onda moralista? Da influência das igrejas neopentecostais, que pregam o patriarcado mais atrasado? Ou ela sempre esteve aqui e eu que vivo numa bolha? Como todo povo machista, também somos hipócritas. A mulherada sofre até mais que as bibas. Abaixo a fêmeofobia!

16 comentários:

  1. Bolha, Tony, Bolha...
    essa onda sempre esteve aqui e está perdendo força. beeeeem devagar, mas está perdendo força ao longo das gerações... mais uns 50 anos pra essa onda passar...
    de qualquer forma, são dados estarrecedores mesmo...

    ResponderExcluir
  2. Tony, por experiência própria sei q isso é vdd, eu estava saindo com um cara q tinha namorada qdo ao entrar numa nova agência fui chamada de puta pelas colegas, na minha cara no primeiro almoço...Sim, acredito na criminalização da misoginia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas se você sai com um cara que você SABE que tem namorada, você acha que você é o que, migs?

      Excluir
    2. Cadê a sororidade e empatia feminista com a namorada do cara? Vcs duas deviam se unir contra o babaca que ele é. Ficando com ele vc só ajuda ele a aumentar a fama de machista pegador dele

      Excluir
    3. Gata, sorry, mas aí não vejo machismo. Vejo uma questão ética msm.

      Excluir
  3. Acho mais prudente desconfiar da qualidade da pesquisa antes de taxar o povo de preconceituoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. queria ver esses números agrupados por gênero. Quantas mulheres estão neste 48%?

      Excluir
    2. Não deixa de ser reflexo do nosso machismo arraigado.
      Como bees q procuram cura em igreja.

      Excluir
    3. Mais interessante seria ver não UMA pesquisa. Mas várias mostrando a in/evolução desse pensamento ao longo do tempo.

      Excluir
    4. Teve outras, como aquela do papelao do IPEA (era deles? N lembro).
      Seria legal acompanhar o msm grupo por um tempo. Aí, teriamos essa ideia maior da in/evoluçao, ne?

      Excluir
  4. O Brasil sempre foi um país hipócrita.

    ResponderExcluir
  5. Somos sauditas há muito tempo. Só estamos externando isso, cada vez mais. Já passei por uma situação do tipo, ultra desagradável, onde 5 sujeitos, todos com aliança nos dedos, se acharam no direito de cutucar e assediar uma prima minha. Claro, rolou maior confusão. E olha que a moça é comportadíssima, recatada e está dentro dos ''padrões corretos'' de veste e postura (é médica e, por sair do trampo, estava toda coberta e vestida de branco). Ai me pergunto: Se fosse periguete, o que eles teriam feito? Tudo ocorreu dentro do metrô carioca. Resultado? Ela saiu chorando, se sentindo humilhada e eles, por pouco, não levaram um monte de porrada na cara ou acabaram em uma delegacia. Seres asquerosos; tipo de gente miúda e suja, que se aproveita da situação vantajosa ( 5 contra 2) pra ficar dando em cima de mulher. Nos gays, noto essa postura quando leio mensagens e descrições do tipo: '' Homem ATIVO e casado que curte homem. Ok? Viadinhos, nem puxem assunto. Se você é HOMEM que curte homem que tem mulher e gosta de sair, de vez em quando com um cara, mande um oi''. Resumindo: de ilusão também se vive!

    ResponderExcluir
  6. #esseéofuturodoBrasil??

    ResponderExcluir
  7. Falando nisso, a Andressa já voltou a respirar pela bunda novamente.

    ResponderExcluir
  8. Temho 50 anos e desde pequeno ouço o: essa é para casar e essa para se divertir.
    Pels vistos continuamos no mesmo atraso. Que o diga Anitta.

    ResponderExcluir