quarta-feira, 12 de novembro de 2014

VOU PEDIR PRA VOCÊ VOLTAR

"Tim Maia" conta com ótimos atores, direção de arte esmerada e excelente fotografia. Mas tem relativamente pouca música e carece de um bom roteiro. O resultado é que o filme não entrega a energia insana do cantor, se arrastando por mais de duas horas e cansando o espectador. A narração em off de Cauã Reymond mais atrapalha que ajuda, e só a tentativa do ainda desconhecido Tim de se encontrar com seu amigo já famoso, Roberto Carlos, parece levar mais de meia hora na tela. Curioso é que o filme vem da mesma fonte que o musical que consagrou Tiago Abravanel: o livro "Vale Tudo" de Nélson Motta. Mas foram deixadas de lado muitas das piadas e causos que criaram o folclore ao redor de Tim, e o resultado é um personagem amargurado e sem humor. Por causa dos direitos autorais, também não foram incluídos muitos dos hits que a gente ama - e quando aparecem, como "Não Quero Dinheiro", são mal aproveitados. Talvez por isto "Tim Maia" esteja decepcionando nas bilheterias, enquanto que a versão teatral da mesma história foi um sucesso arrasador que permaneceu três anos em cartaz Brasil afora. Apesar das drogas, das confusões e do final triste, a trajetória do nosso maior soulman é um triunfo sobre a adversidade, sob medida para levantar a plateia. Volta, Tim, não foi dessa vez.

8 comentários:

  1. O mio babbino caro
    Até gostei do "Tim Maia", mas há enormes lacunas.
    As apresentações dele no Palmeiras, eram uma verdadeira comoção, salve James Brown.

    ResponderExcluir
  2. Não entendi porque o Tiago não foi chamado para viver o Tim no cinema depois do sucesso do musical e dos elogios a atuação e voz dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque cinema é mais realista do que teatro. O próprio Danilo de Moura, que é negro e substituiu o Tiago no teatro, fez teste para o filme e não passou. Escolheram atores que não precisam de muita maquiagem para se parecer com Tim.

      Excluir
    2. O musical foi bom bagaray, né? PQP!!!

      Excluir
  3. Acho melhor preservar o Tim que a gente tem na memória. Quase tudo que a Globo Filmes faz nao presta.

    ResponderExcluir
  4. O Tim terminou a vida sendo conhecido mais pela falta de respeito ao púlbico (ria-se do seu mau humor, no final das contas) do que pelas músicas. Deu nisso. Ninguém quer saber dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca fui a um show e acho divo.
      Isso me torna ponto fora da curva?

      Excluir