domingo, 16 de novembro de 2014

SAINDO DE MODA

Agora chega, OK? "Saint-Laurent" é o terceiro filme sobre Yves Saint-Laurent dos últimos anos, e o segundo só de 2014. Primeiro tivemos o documentário "L'Amour Fou", basicamente sobre a pressa de Pierre Bergé em se livrar da imensa coleção de obras de arte que ele formou ao longo de décadas junto com seu marido. Há alguns meses tivemos "Yves Saint-Laurent", a cinebiografia autorizada por Bergé e que o transforma numa espécie de santo que vivia salvando o estilista de seus excessos. A essa altura, eu sinto que fui colega de pré-primário de Yves, tão bem que pareço conhecê-lo. Mesmo assim, estava curioso para ver este terceiro filme: ele foi parcialmente financiado pelos atuais detentores da marca, que, assim como o título da obra, também perdeu o prenome, e foi o escolhido pela França para representá-la no Oscar. Mas saí decepcionado. Apesar da beleza das imagens e da maestria do diretor Bertrand Bonnello em muitas cenas, o todo é caótico e longo demais. Não há cronologia, o que não seria grave se a montagem não fosse totalmente aleatória: uma sequência nunca remete à seguinte, como se um macaco tivesse comandado a ilha de edição. Os atores são bem mais bonitos do que os do outro filme, e há um nu frontal gratuito porém admirável. E muita moda, claro: não só os desfiles, as clientes ricas, as provas, como também o tedioso processo de confecção e uma inacreditável reunião de negócios que se arrasta por umas quatro estações. "Saint-Laurent" não vai agradar nem aos fashionistas hardcore.

7 comentários:

  1. Sorry pelo off, mas agora quero post sobre o The Inevitable End, o disco de despedida do Röyksopp. Achei o disco mais coeso de todos deles e com versões alternativas das músicas do ep com a Robyn.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprei ontem na iTunes Store. O post dai durante esta semana, junto com Pink Floyd.

      Excluir
  2. A pergunta que não quer calar, foi o pau do Louis ou do Gaspard?

    ResponderExcluir
  3. O do Gaspard e o do Jérémie Rennier. Mas o admirável é o do Gaspard.

    ResponderExcluir
  4. O Gaspard e sua carinha de quem quer colo ajuda nas 380h que o filme parece ter,

    ResponderExcluir
  5. ja procurei a bendita foto da cena e nao acho, amo esse ator desde C.R.A.Z.Y

    ResponderExcluir
  6. Nossa, dormi muito... Marta Matui (esqueci minha senha do Google)

    ResponderExcluir