sábado, 8 de novembro de 2014

ORGÂNICO FEITO CREME AZUL


O currículo do cineasta israelense Eytan Fox inclui títulos que causaram um certo impacto entre a bicharada fina brasileira, como "Yossi & Jagger" e "A Bolha". Quando eu soube que seu novo filme era uma comédia sobre o Eurovision, fiquei assanhado - Israel já venceu o festival de música mais cafona do mundo três vezes, e nada como o olhar de um gay para respeitar esse evento sagrado. Mas "Cupcakes" é uma decepção do começo ao fim. Até dá para relevar o baixo orçamento, que só deu para uma produção pobrinha que não chega ao calcanhar do festival de verdade (aqui rebatizado de Universong, por causa dos direitos). Mas roteiro ruim não dá. Imagine um grupo de amigos que se inscreve só de farra e pá, são os selecionados para representar Israel. É simplório assim, mas consegue piorar. As historinhas individuais são aborrecidas e previsíveis, e não há uma única piada boa. Fox faria melhor se continuasse com os temas barra-pesada, como o a homofobia ou a guerra. Para a comédia, seu talento é tão natural quanto aqueles cremes coloridos que cobrem os cupcakes da vida real.

Nenhum comentário:

Postar um comentário