sábado, 1 de novembro de 2014

O NOVO SULTÃO


Comecei a implicar com o então primeiro-ministro turco Rayip Erdogan em meados do ano passado, quando manifestações populares contra ele sacudiram Istanbul e se espalharam pelo país. Lá como cá, esse povo nas ruas não adiantou para muita coisa: o partido islamita moderado de Erdogan foi reeleito com folga e ele agora é o presidente da Turquia. E continua aprontando, a começar pela absurda leniência com o ISIS. Por ser sunita como os terroristas do Estado Islâmico e, principalmente, por ver nos curdos seus inimigos, Erdogan permanece de braços cruzados enquanto a cidade síria de Kobani, bem na fronteira entre os dois países, está por um fio. Também há relatos de que seu governo facilita a passagem de voluntários para o ISIS pelo território turco e, pior ainda, vem colaborando com o grupo desde 2012 com armas e dinheiro. Mas Erdogan está cagando para a opinião do Ocidente ou mesmo de seus opositores domésticos, Tanto que inaugurou esta semana um novo palácio presidencial em Ankara, cobrindo uma área maior do que a Casa Branca, Buckingham ou o Kremlin. O Ak Sarayi (palácio branco) custou 350 milhões de dólares, devastou uma floresta preservada e significa uma ruptura com a república laica e pró-ocidental fundada por Mustafa Kemal Ataturk. Enfim: a Turquia já se firmou como potência regional, e não vai seguir ordens de nenhum bloco político. Rayip Erdogan te despreza.

2 comentários:

  1. Aliás, as potências ocidentais tão fazendo uma ofensiva bem bunda mole contra o ISIS. Quando foi do interesse dos EUA, eles invadiram e derrubaram os governos do Afeganistão e do Iraque em um mês. Estão esperando outro atentado pra fazer alguma coisa? EUA não precisam pedir licença pra invadir ninguém.

    ResponderExcluir
  2. Foi Erdogan o parceiro do Lula naquela magnífica iniciativa diplomática Brasil/ Teheran/ Istambul, não?

    ResponderExcluir