sábado, 22 de novembro de 2014

MOMENTO TENEBROSO

Sabe aquela enquetinha que está fazendo sucesso nas redes sociais, onde a gente vota se concorda ou não com a definição de família como sendo a união entre um homem e uma mulher? O lado bom, o "não", está vencendo, mas isto não quer dizer nada. A pesquisa faz parte de algo maior, a lei do Estatuto da Família. Um cavalo de Troia mal disfarçado que visa barrar o avanço dos direitos igualitários no Brasil. A Câmara criou uma comissão especial para analisar o projeto, e colocou como relator... um deputado evangélico. Claro que não deu outra: Ronaldo Fonseca, recém-reeleito pelo PROS do Distrito Federal, não só aprovou tudo como também sugeriu uma emenda, proibindo a adoção de crianças por casais gays. E ainda disse que vivemos um "momento tenebroso", com o STF liberando o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e "atropelando a Constituição"... Trevas é o que esse biltre quer impor ao país. Inclusive ao declarar que não é homofóbico, porque "homofobia é a incitação da violência", a tática habitual dos fundamentalistas. Vamos repetir mil vezes: homofobia é ter medo infundado dos homossexuais. É ser contra a igualdade de direitos (não privilégios). Fora que, se toda família precisa ter papai e mamãe, então as viúvas, as mães solteiras, todos os que criam filhos sozinhos, sem a presença de um cônjuge do sexo oposto, deveriam ter essas crianças arrancadas de seus lares e entregues à adoção. De preferência por casais do "povo de Deus", não é mesmo?

6 comentários:

  1. The horror. The horror.
    O que eu espero que se confirme é que o STF mande a real que a decisão deles é baseada em cláusulas pétreas da CF e não tem lei, nem emenda que possa mudar isso.

    ResponderExcluir
  2. Vou repetir aqui o mesmo que digo sobre os pró-vida que são contra o aborto: eles são pró-vida enquanto o feto está no útero da mulher, depois que a criança nasce, já viu algum deles adotar essa criança que foi ameaçada pela vil mãe aborteira? O mesmo te pergunto aqui: já viu alguma dessas víboras que são contra a adoção por casais do mesmo sexo adotarem alguma criança, ou ao menos ajudarem algum orfanato? Nunca viu nem nunca virá!

    ResponderExcluir
  3. Quem será que uma víbora dessa, apoiou à Presidência?

    ResponderExcluir
  4. Se o Legislativo não reconheceu nem a união civil nem a violência motivada por homofobia, como vão dar brechas para adoção de crianças por casais homoafetivos? Nosso único benefício foi dado pelo STF (por enquanto).
    Espero que a presidenta não sancione esse absurdo e que a não sanção abra pelo menos a discussão. A mídia, pelo menos, está a nosso favor.

    ResponderExcluir
  5. Creio que o projeto não será sancionado. Seria um escandalo se fosse. Esses fundamentalistas lixo estão dando murro em ponta de faca com essa historia de tentar proibir o casamento gay no Brasil. Aliás, a única preocupação da vida deles, pelo visto. Trabalhar por segurança, saúde, nem pensar. O negócio é pegar no pé dos gays. Canalhas !

    ResponderExcluir
  6. O melhor para o Brasil é uma bomba explodir no congresso com ele lotado de deputados e senadores, gente medíocre um lixo só pensam neles, olha de saco cheio deste País onde nada progride só regride!!!!

    ResponderExcluir