domingo, 12 de outubro de 2014

QUADRINHOS QUE SE MOVEM

A crítica especializada está baixando o pau em "Sin City: a Dama Fatal", a segunda transposição dos quadrinhos de Frank Miller para o cinema. Co-dirigido pelo autor e por Robert Rodriguez, o filme é ainda mais violento e exagerado que o original, de 2005. Sin City é um lugar onde todo homem é um bandido sanguinário e toda mulher uma piranha gostosa: uma fantasia adolescente que consegue ser engraçada até para um senhor de meia-idade como eu. O segredo é o tratamento das imagens, em preto-e-branco com alguns flashes de cor, além da decupagem frenética que segue a diagramação dos gibis e o elenco salpicado de estrelas. Lady Gaga faz uma ponta rapidíssima, mas quem rouba a cena é a francesa Eva Green, a dama do título e protagonista do poster acima, que foi proibido nos Estados Unidos porque mostra peitinho demais. Claro que esse "Sin City 2" é uma bobagem colossal, mas é muito divertido. E sua chegada às telas brasileiras compensa o fato de "Machete Mata", o trabalho anterior de Rodriguez, ter saído por aqui apenas em DVD.

4 comentários:

  1. Ou seja. Arrasa na fotografia. Mas história fraca?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Várias histórias, nenhuma especialmente original: vingança, traição... Nada que emocione. Mas o visual é estupefaciente, claro.

      Excluir
    2. Pra agradar os fanboys que querem uma replica dos quadrinhos na tela?

      Excluir
  2. Qualquer filme com a Lady Gaga é ruim, prova disso foi aquele micasso chamado Manchete Kills, mas a muié imita Madonna melhor que ninguem!

    ResponderExcluir