segunda-feira, 13 de outubro de 2014

O MÉDICO E OS MONSTROS


O erro começou nos anos 80, quando o best-seller internacional de Noah Gordon, "The Physician", foi traduzido no Brasil como "O Físico". Quase 30 anos depois a história chega ao cinema, e o tradutor manteve o mesmo erro, talvez para atrair os fãs do livro. "Physician" quer dizer "médico" em inglês, e o saber praticado pelo protagonista da história tem de fato muito pouco a ver com a física. Ele é um órfão inglês da Idade Média que primeiro se torna assistente de um curandeiro viajante, e depois vai para a Pérsia estudar com o lendário Ibn Sina (Avicena no Ocidente), evidentemente interpretado por Ben Kingsley, o exótico de plantão de Hollywood. Cenários e figurinos são suntuosos, graças à ajuda dos efeitos digitais, e o roteiro se afasta da trama original ao fazer dos vilões uma seita muçulmana fundamentalista precursora do ISIS. "O Físico" foi um enorme sucesso de bilheteria na Europa, mas está passando sem muito alarde por aqui. Não chega a ser empolgante, mas tem lá seu interesse como reconstituição de uma época remota. Além da mensagem de tolerância religiosa, cada vez mais atual.

10 comentários:

  1. Copiado do facebook do Luciano Guimarães:
    Muita gente ficou sem entender como o título original do filme, THE PHYSICIAN (que significa O Médico) virou O Físico em português.

    A tradução do título do livro no Brasil é considerada uma grande sacada pelos profissionais. Mas ficou parecendo um erro crasso.

    A história se passa na Idade Média, época em que não existia a medicina formal, e os processos de cura eram analisados à vista da religião. Os primeiros estudiosos do corpo humano do ponto de vista biológico eram chamados de ‘physicians”, o que equivalia a ‘físico’ (o significado mais antigo de ‘físico’ é ‘relativo ao corpo’). Ainda não existia o estudo formal da “Física” como conhecemos hoje (que mais tarde geraria a palavra “physicist”).

    O tradutor manteve, para o título, o signficado da época. A ideia foi aplaudida pelos intelectuais, mas ficou mal entendida para o grande público.

    A propósito, na edição portuguesa o livro é chamado de “O Médico de Ispahan” – mas médico é palavra que não existia na época

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Brasil é o único país onde o título do livro foi traduzido dessa maneira.

      em se tratando de um best-seller destinado ao grande público, acho simplesmente horrorosa a escolha do tradutor. Inclusive porque "físico", em inglês, é "physicist". "O Físico" trai as intenções do autor. Mas traduzir é trair...

      Excluir
    2. Tony, desculpe, mas o Anônimo explicou exatamente o que aconteceu e que a escolha do título em português, ao contrário, acabou sendo a mais fiel. Vc não muda de opinião quando há FATOS?

      Excluir
    3. Ficou até feio dizer que "o que o cara faz não é física", sendo que na época retratada no filme o significado era outro? Pq não dizer: "caramba, que bom que aprendi alguma coisa nova"?

      Excluir
    4. "Physys" vem do grego. Justamente pq todos os médicos eram "físicos", ou seja, cuidavam de algo vindo da "natureza", como o corpo humano!

      Excluir
    5. O fato que eu vejo é uma tradução pedante que não foi adotada em nenhum outro lugar do mundo.

      Excluir
    6. VRAAAAAU na cara da bloguete.

      Excluir
    7. O Tony não gosta de ser contrariado. Foi tudo explicado direitinho, mas ele continua insistindo para não assumir o erro

      Excluir
    8. Ficou até feio dizer que "o que o cara faz não é física", sendo que na época retratada no filme o significado era outro? Pq não dizer: "caramba, que bom que aprendi alguma coisa nova"?

      2

      Excluir
  2. A palavra Physician em inglês é usada ainda hoje para designar Médico.

    ResponderExcluir