quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Ô MARIE CONÇUE SANS PECHÉ

Quatro anos atrás, quando estive com minha mãe em Paris, tive que levá-la à famosa Capela da Medalha Milagrosa ns rue du Bac. Mamãe comprou uma baciada de medalhinhas para distribuir no Brasil. Agora volto à cidade, e adivinha o que mamãe encomendou? Mais medalhas. Na outra vez fiquei esperando no táxi; nessa, tive que entrar na igrejinha, que é bastante sem graça. Foi lá que, em meados do século 19, uma freira chamada Catarina Labouré recebeu a visita da Virgem Maria. Acho fabuloso acreditarem na palavra de uma única pessoa sem nenhuma outra testemunha, mas o fato é que a história colou. E acabou ajudando na promulgação do dogma da Imaculada Conceição, aquele que prega que Maria também foi concebida sem pecado. A capela da rue du Bac tem uma espécie de megastore de medalhas, em várias cores e tamanhos. Comprei um sortimento de três modelos diferentes, para mami fazer sucesso no cabeleireiro. E aproveitei para pedir uma graça. Vai que, né?

P.S: Além de Catarina, que foi canonizada, há uma outra santa enterrada na capela. Ela se chama... Luisa Marillac. Será a padroeira dos bons drink?

16 comentários:

  1. Muito fofo quando vc fala sobre sua relação com sua mãe!

    ResponderExcluir
  2. O mio babbino caro
    Sexo é Bom!

    ResponderExcluir
  3. Hahahahaha NÃO CREIO que a Luisa Marillac morreu :/ RIP

    ResponderExcluir
  4. Também quero, preciso de boas energias.

    ResponderExcluir
  5. Eu também fico abismado com as historinhas frágeis dos santos, beatos, virgens e afins! Algumas, além de fracas contem algum (ou todos) requinte de crueldade, como o que foi feito da vida (e morte) das 3 criancinhas que "presenciaram", cof cof cof, os segredos de Fátima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Historinhas frágeis, porém capazes de colocar milhões de pessoas nas praças, contra direitos humanos como foi à aprovação do casamento gay na culta França.

      Excluir
    2. Milhões de mentes frágeis que creem em historinhas frágeis... Você crê também?

      Excluir
    3. Como diz a música: eles são muitos, mas não podem voar. Mas vociferam quando se veem na rabeira da História.

      Excluir
    4. Ai, xenti, soooo 2013 esse discurso "odeio o preconceito dos outros, mas os meus sao fatos".
      Por mim, quem quiser crer em santo, buda, daime, duende, fada, amon-ra, q o faça.
      O importante é respeitar as diversidades (TODAS), sem subjulgar e vestir a capa do.paladino da razão, não importando se gay, crente ou afegão.

      Excluir
  6. Ola Tony, volta lá na Rue du Bac, proximo à igreja , na Chocolat Foucher, o melhor Marzipan de Paris desde 1819 !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o que é ser viado?! rs Eu acabei de ler o nome do colega aí de cima assim "Marcelo Abercrombie & Fitch". rsrsrs

      Excluir
  7. Ela se chama... Luisa Marillac. Será a padroeira dos bons drink? PASSADO

    ResponderExcluir
  8. Já viu o buttplug gigante na Place Vendôme? http://ela.oglobo.globo.com/vida/arvore-inflavel-gigante-causa-polemica-entre-parisienses-14273813

    ResponderExcluir
  9. Obrigada Mãe querida que através da Medalha Milagrosa traz graças a nossa vida tão passageira e terrena, obrigada querida Mãe por tanto amor e carinho !

    ResponderExcluir