quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O GABINETE DAS CURIOSIDADES

Não dormimos quase nada no avião, mas isto não nos impediu de andar por Paris das onze da manhã às seis da tarde. A cidade é plana e cheia de segredos a céu aberto. Hoje mesmo descobrimos as que talvez sejam as mais antigas casas parisienses, dtando do século 13: ficam na rua François Miron, pertinho da igreja de Saint-Paul-le-Marais. Nossa promenade teve muitas outras paradas, mas a mais bizarra foi na Deyrolle. Trata-se de uma loja de taxidermia que funicina no mesmo endereço desde 1831. Eu estava esperando um lugar escuro e empoeirado, mas encontrei quease que um centro cultural. Desde que um incêndio quase a destruiu no começo do século passado, a Deyrolle costuma fazer parcerias com artistas plásticos para levantar fundos para si mesma e para organizações de caridade. O astro especialmente convidado dessa vez é o enfant terrible britânico Damien Hirst - uma escolha natural, já que ele assina algumas dezenas de obras que usam animais empalhados. Ele criou uma obra com o singelo nome de "Significação (Esperança, Imortalidade e Morte em Paris, Ontem e Hoje)" que na verdade retoma a antiga tradição dos gabinetes de curiosidades. Misturando bichos do acervo da loja com produtos de limpeza, Hirst causa estranheza, horror e fascinação ao mesmo tempo. Exatamente como o cenário ao redor. O gabinete está sendo leiloado pelo site Paddle8 até dia 28 deste mês. Se você tiver gosto pelo mórbido e for muito rico, esta é a sua chance de aumentar sua coleção.

Um comentário: