terça-feira, 7 de outubro de 2014

LA VOIX


Estou viciado num som que não tem nada a ver com essas batidinhas esquisitas que andam rolando por aí. Ouço sem parar dois álbuns de Luc Arbogast, "Odysseus" e "Oriflame". Esse homenzarrão com voz de contratenor cantava nas ruas de Strasbourg e gravava discos independentes até participar da versão francesa do "The Voice". Durou só até a terceira rodada do programa, mas seduziu o público com seu repertório: cantigas medievais, hinos religiosos em latim e um ou outro sucesso contemporâneo em roupagem de época. O resultado é literalmente uma viagem, e serve tanto como trilha para "Game of Thrones" que o sujeito acabou gravando uma versão cantada do tema de abertura da série. OK, ficou cafona pacaraille, mas o trabalho desse menestrel pós-moderno é sério, envolvendo muita pesquisa e instrumentos antigos. Fora que ele dá um caldo.

2 comentários:

  1. Visitarei quando Tiber mais tempo. Ah obrigado por ter me apresentado à Banks, que músicas incríveis, não? Você já ouviu white somam do Chromeo? Segue toda aquela linha de disco 70's, mas só com músicas de qualidade e muito fáceis de se gostar, e olha que nem sou grande fã de dance.

    ResponderExcluir