quinta-feira, 2 de outubro de 2014

GUIRÔPA GUIRONÃP


Depois de assistir a incontáveis cinebiografias de astros da música, dá para perceber que eles seguem a mesma receita: infância sofrida + rejeição inicial + explosão de sucesso + briga com a banda + bate na mulher + se droga, vai em cana + mais sucesso + bate em outra mulher + quebra coisas, vai em cana + bate em outra mulher + decadência, quase morre + reabilitação + apoteose final. "James Brown" (no original, "Get On Up") vai por este caminho, mas, apesar de previsível (ainda mais para quem conhece a vida do "Godfather of Soul") é bastante divertido. O ator Chadwick Boseman não se parece nada com o cantor, mas captura não só sua fúria como também seus incríveis passos de dança. Depois foi tudo adaptado para crianças por Michael Jackson, mas James Brown é a matriz: incrível pensar que já nos anos 50 o sujeito já era uma "sex machine". Aliás, um exibidor brasileiro podia até fazer a molecagem de rebatizar o filme como "Sexo e o Nego": apesar de não haver cenas de cama, não dá para negar do que se trata a música de Brown. Os grandes hits estão todos aqui, permeando um roteiro faturado que começa com uma sequência de cenas fortes desconectadas no tempo e no espaço, e que só adota a ordem cronológica bem mais adiante. James Brown precisa ser mais reverenciado no Brasil, ontem.

3 comentários:

  1. Com todo o respeito aos seus reviews, mas como acompanho seu blog há tempos, me reservo neste direito: temos que reverenciar mestres do cancioneiro e da composição brasileiros. A América do Sul passa por chata por não contribuir de fato com o que somos e temos culturalmente. Forjamos esse norte-americanismo para tudo, até na idolatria dos seus. Que pena. Devemos reverenciar é um Jackson do Pandeiro da vida, analise a história descomunal desse mestre do ritmo, com contribuições e vanguardas que seguem atemporais. Xô cafonice norte-americana, isso to cansado de consumir, e não reproduzo.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post.Quando adolescente ,frequentei muito os bailes de soul music nos suburbios do Rio.Conheço bem o trabalho dele e agora vou procurar por esse filme.Obrigado ,por isso gosto de vir aqui.Um abraço!!!

    ResponderExcluir