segunda-feira, 27 de outubro de 2014

CONTINUA...

Tenho a sensação de que, se a campanha tivesse durado mais dois dias, Aécio teria ganho, ainda que por bem pouco. Ele havia retomado a curva ascendente nas pesquisas, e Dilma voltara a descer, provavelmente por causa do último debate e da matéria da "Veja". Mas não deu tempo. A presidenta foi reeleita por pouco mais de três milhões de votos, a margem mais apertada da história.

Não acho que o Brasil vá afundar, nem pretendo me mudar para o exterior. O país é bem maior do que seus governos. Mas estou muito curioso para ver como Dilma vai se comportar. Dona de um temperamento centralizador e autoritário, ela interpretará o resultado das urnas como um cheque em branco para reforçar sua política econômica equivocada? Ou porá a mão na consciência e perseguirá para valer as reformas que prometeu? De boba, ela não tem nada.

O discurso da vitória foi excelente. Dilma colocou como prioridades o diálogo e a reforma política. Tomara que ela tenha se dado conta que praticamente a metade da população não a queria mais no Planalto, e que tem que governar para todos. O papo de "elite branca" não cola mais: 48% do eleitorado não podem ser chamados de racistas, homofóbicos, alienados e reacionários, como querem alguns petistas mais exaltados. É gente demais para ser ignorada ou destratada.

A reforma política é a maior urgência que temos. Dilma bem que tentou emplacar um plebiscito em junho de 2013, atendendo às reivindicações das ruas. Mas foi bombardeada por todos os lados - principalmente pelo nefasto PMDB, o partido que mais tem a perder se a democracia brasileira tornar-se minimamente funcional. Quero crer que a presidenta esteja farta do clientelismo que gerou o mensalão e o petrolão, e que sonhe com um sistema mais justo e honesto.

Os próximos anos serão turbulentos. Como se não bastassem os (dolorosos) ajustes necessários para que a economia volte a crescer, existe ainda o espectro da Petrobrás. Não tenho a menor dúvida de que Dilma sabia de tudo (sua amigona Graça Foster está no comando da estatal), mas talvez fosse voto vencido. Agora, se o caldo entornar, corre até mesmo o risco de ser "impichada". Não torço para isto, porque daí quem assumiria a cadeira seria... Michel Temer.

E o Aécio, hein? Por muito pouco, ele não protagonizou a maior façanha política de todos os tempos, deslanchando de um longínquo terceiro lugar nas pesquisas para uma vitória consagradora. Mas, ao contrário de José Serra em 2010, ele não sai desta eleição menor do que entrou. Ainda tem quatro anos de mandato no Senado: pode aproveitar este tempo para fazer a oposição que não fez nos primeiros quatro, porque agora tornou-se um líder de expressão nacional que canaliza os anseios de boa parte do eleitorado. É mais que provável que concorra em 2018, possivelmente contra Lula (até porque o PT carece de outros quadros).

Para terminar, é importante lembrar que a política não termina com a eleição. Ela continua, todos os dias, todos os anos, a cada momento. Estamos saindo desse pleito mais conscientes e atentos do que nunca, e precisamos vigiar cada passo dos eleitos. Pessoalmente, eu estou muito interessado num ponto: conseguirá Dilma criminalizar a homofobia, como tanto prometeu durante a campanha? Quererá Dilma criminalizar a homofobia? Tenho dúvidas sérias quanto ao compromisso dela como os LGBT, mas pago para ver. Paguemos todos.

57 comentários:

  1. Tb acho que com um resultado desses, ninguém saiu vencedor. Acho muito bom ela lembrar que tem que governar por quem não votou nela tb.

    ResponderExcluir
  2. É Tony, apesar de votar na Dilma, gostei de ela ter ganho por pouco para "acordar". Mas prefiro mil vezes Serra, que foi um bom ministro saúde, do que Aécio. Se Aécio concorrer, o PSDB não terá meu voto. Agora se escolherem alguém de gabarito, posso até pensar em votar no PSDB.
    Nick

    ResponderExcluir
  3. Temos que nos preparar para o retorno de Voldemort daqui 4 anos...pq o molusco vai querer isso...qto a reeleição, paciência, não deu tempo. Mas tb não irei embora do país, deixa o Lobão ir sozinho. Nem vou odiar o nordeste por isso. Se alguém tem culpa nessa vitória petista são os votos nulos e brancos, de gente que mais uma vez não sabe se posicionar...abração Tony

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Votos nulos e brancos não são de "gente que não sabe de posicionar", são de gente que não é obrigada a votar em quem não deseja. Tendo apenas dois candidatos disputando um cargo político e se para esses eleitores ambos não representam seus ideais, então estes decidem não apoiar nem um nem outro.

      Excluir
  4. Queria ter o seu otimismo Tony. Dilma reeleita não significa o fim dos tempos. Mas com certeza não significa o início de tempos melhores. Dilma sabe de todas as falcatruas dos seus aliados(simplesmente porque é impossível que só ela não saiba). Ela pode não ter recebido dinheiro, mas ganhou muito mais do que dinheiro com a corrupção na Petrobrás. Ela não vai fazer nada do que prometeu, porque já prometeu diversas vezes e descumpriu todas(e o povo continuou elegendo ela).
    Mulher traída que acredita que o marido não vai mais trair é porque precisa desesperadamente se iludir e não tem coragem de buscar coisas novas. Alguém professar que Aécio é playboy e que representa elite branca é pura propaganda, totalmente dissociada do que é realmente importante se olhar num candidato. Pena de quem acredita em propagandas, em promessas, em discurso.
    E a Dilma não ganhou as eleições por pouco. Ela ganhou e ponto final. Os índices de popularidade dela vão voltar à estratosfera rapidinho! E com isso, as promessas são engavetadas.
    Os protestos de 2013 ficarão na história como os protestos que, no fim das contas, só conquistaram mesmo os vinte centavos... Dilma prometeu um monte de coisas enquanto as ruas se incendiavam, e descumpriu todas. O projeto dela é exclusivamente garantir a reeleição do PT em 2018. Ela vai ser cobrada internamente por isso. Acho que até lá, Lula não terá saúde. Se tiver saúde, estará enrolado em ações criminais na justiça. Fala-se em Jacques Wagner pra Ministro Chefe da Casa Civil, e se ele conseguir se manter no cargo até 2018, será o candidato do PT por falta de outro melhor. Esse é o projeto.
    Até lá, o PT é mestre em identificar o preço das coisas e das pessoas e pagar o que deve a quem precisa pra se manter no poder.
    E se o povo disse nas urnas que não tá se importando com os meios que o PT usa pra se manter no poder, por que o próprio PT iria se importar? Mudar alguma regra eleitoral pra prejudicar a eles próprios, só se forem retardados, e isso não são. Quem ganhou essas eleições mais uma vez foi a propaganda e a antipropaganda. Torço pra que as ruas se incendeiem de novo!
    Quanto ao Aécio, erro de cálculo terrível imaginar que ele vai passar mais 4 anos de costas pra o Nordeste, sem se comunicar com a região, sem oferecer projetos pros nordestinos, e que os nordestinos vão votar nele em 2018. A culpa não é dos eleitores do PT. É do PSDB(e dos outros partidos) que não conseguem entender quem são os eleitores e o que eles querem. O discurso do Aécio não tem que ser de união, mas de oposição, ou, pelo menos o meu voto, perderá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que o discurso do Aécio tem que ser de oposição, sim. Mas não daquela oposição destrutiva que o PT sempre fez, que prefere paralisar o país se for em benefício próprio.

      Democracia não é consenso, gente: tem que haver vozes discordantes, senão vira a Coreia do Norte.

      Excluir
    2. Você diz em seu texto que Dilma não vai cumprir com suas promessas, seus ideais e seu projeto de governo; mas ao mesmo tempo diz de maneira genérica: "pena de quem acredita em propagandas, em promessas, em discurso. Seguindo esta visão, o que dizer então do candidato da oposição? Não seria também acreditar em suas propagandas e promessas? O que faz isso diferente quando se trata da Dilma?

      E o que te faz pensar que as manifestações do ano passado foram ignoradas dado o resultado da eleição? Será que o Aécio, se tivesse sido eleito representaria essa mudança na administração do país? Você tem total certeza disso?
      Sinceramente dá a entender pelo seu texto que quem votou na Dilma, seguindo seus ideais e sua visão política, votou "errado", votou de maneira "inadequada", como que se tivesse votado na oposição aí sim estaria pensando no melhor para o país. Acho que a democracia é assim, cada um vota de acordo com as suas convicções e é preciso haver respeito.
      No estado onde moro, por exemplo, o candidato reeleito não foi o que desejei, mas terei que aceitar sua vitória, já que a maioria assim o quis e espero que ele faça um governo melhor, ainda que não compactue com sua administração.

      Excluir
  5. Sério que você acha que a Veja teria o poder de influenciar o resultado das eleições? Oras, só lê a Veja quem já é tucano. Para quem não é, a leitura fica insuportável. Não é uma revista é um panfleto partidário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A "Veja" sozinha não, mas sua matéria foi repercutida por toda a mídia. E o próprio PT deu uma mãozinha, ao responder à revista no último dia da campanha.

      Excluir
    2. Como dizem os Trolls Anônimos Pro Aecio nas redes sociais os Dilma-Fav são nordestinos, burros que recebem o bolsa família, então não é um publico que le a Veja.
      toda a enxurrada de ataques a qualquer movimento pro Dilma era mais truculento que dos PTralhas ao Aecio
      imagine so esse tanto de reacionários, o que seria?
      nao sei se pagaria pra ver, os que votaram na Luciana Genro e talvez alguns dos que votaram em outros candidatos decidiram a eleição, apesar da Luciana não ter declarado apoio a base do ja eleita do partido dela declarou, e isso influenciou quase que definitivamente na reeleição da Dilma, coisa que não vi nenhum jornal ou site dizer.

      Excluir
    3. Quem votou na Dilma não sofre influência da Veja. Aliás, a Veja só tem influência política sob tucanos fanáticos. Eles fazem isso toda eleição. Lançam uma capa bomba para derrotar o PT nas vésperas das eleições. E ainda anteciparam a publicação de domingo para sexta. Credibilidade zero!

      Excluir
    4. Com os blogs e as redes sociais na Internet e no celular, acho que a Grande Mídia, representada vergonhosamente pela Veja e pela Globo, não tem mais a importância que tinha em 1989. Mesmo na Folha de São Paulo, a que mais se esforça em ser neutra (mas não consegue), a manipulação a favor de uma ideologia é visível. E cada bala de prata que prometem vira bomba atômica na militância do PT - essa sim que consegue fazer diferença nas eleições. De alguma forma, a militância do PSDB só consegue pregar para convertidos, a do PT é um pouco mais eficaz. No Twitter por exemplo, enquanto aecistas repercutiam com robôs a denúncia da Veja, os dilmistas chegaram ao TTs mundial ridicularizando a revista (da) marginal e o JN. O "nós contra eles" funcionou.
      Por outro lado, além de PSDB pregar para convertidos, é um partido que não consegue falar com o Nordeste - que desde 2006 vem decidindo as eleições. Será que aprenderão a dialogar com o NE depois de três derrotas seguidas? Além disso, o PSDB tem que entender por que num Sudeste azul, MG e RJ não aderem à onda tucana.
      Por fim, eu concordo que a extrema esquerda brasileira - embora haja crise conceitual entre esquerda e direita no Brasil - pesaram demais nessas eleições. Não consigo imaginar PSOL e PSTU votando no Aécio.





      Excluir
    5. Emerson, Aécio perdeu em seu próprio estado (MG).

      Excluir
  6. Mais dois dias e Aécio teria ganho no tapetão. Além da capa da Veja condenada pelo TSE, o final da eleição se destacou por boatarias sobre envenenamento de Youssef entre outras apelações desonestas.
    Para quem acha que a diferenca de votos entre Dilma e Aecio foi pequena. Lembrem-se, Dilma nao derrotou apenas o Aecio, ela derrotou tambem a Marina, a Globo, a Veja, os fascistas, os fundamentalistas, o Malafaia, o Feliciano, o Bolsonaro, os banqueiros e especuladores financeiros, o mercantilismo medico etc.. Nao he pouca coisa.
    Felizmente essa turma foi derrotada, o comportamento odioso e excludente dos aecistas nas redes sociais reflete o pais que teriamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, a diferença de votos entre Dilma e Aécio foi pequena sim. Não adianta discutir com a realidade: pouco mais de três milhões de votos, num universo de mais de cem milhões de eleitores. O país rachou ao meio sim.

      E não se esqueça de que não falta gente escrota apoiando a Dilma: Collor, Sarney, Renan, Maluf, Edir Macedo, a Record... Também não é pouca coisa.

      E quem começou com o discurso excludente foi o PT, que há anos toca o "nós contra eles". Mas esse discurso só funciona se o "nós"for pelo menos 60% da população. Não é mais.

      Sim, tem muito escroto falando merda racista nas redes sociais, mas eles nem de longe representam o total do eleitorado do Aécio, que é mais de 48%. Nem tente colar esse papo, ele já caducou.

      Excluir
  7. kkkkkk a Tony Goes não publicou meu comentário, ok tinha até uma dose errada e era em outro post, mas sinceramente viu hoje pela manhã pasmei com o que eu li na folha, parece mais uma porrada na cara de quem fez campanha Pro-Aecio e bombardeou a Dilma nas redes sociais.

    >>>>> http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1538871-campanha-de-aecio-neves-pregou-para-convertidos-diz-ex-marqueteiro.shtml

    Por pouco a Dilma não venceu, grande parte da populaçao foi manipulada pela campanha errônea do Aecio usando a influencia que ele tem na mídia com artistas.
    Voce quando no seu post disse que "Não vou sair do País" se igualou ao porco do Lobao junto com o outro porco Olavo de Carvalho, e é bem evidente.
    Aecio perdeu por causa da sua amiguissíma Lindsay Lohan kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me lembro de ter recusado nenhum comentário assinado por anônimo que não tenha sido ofensivo nos últimos dias.

      Mas já vou avisando: se me chamar de novo de "a" Tony Goes, o seu será sumariamente excluído.

      Excluir
    2. Propaganda petista com comida sumindo do prato ou sms e carro de som pelo interior ameaçando fim do Bolsa-Família também é manipulação, ou só é manipulação quando é contra alguém que você não gosta?

      Excluir
  8. O Aécio representa Bolsonaro, Malafaia, Feliciano, Sherazade, coxinhas, artistas equivocados e baba ovo de celebridade, blogueiras de moda, imprensa vendida, especuladores da bolsa, gente fútil, interesseira, mesquinha, preconceituosa e afins. Ou seja, não me representa me a pau juvenal! O que é bom para esse povo, não é e nunca será bom para mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para com essa bobagem. São 48% do eleitorado, Bruno, não só essa gente equivocada. É quase metade do país. Digo e repito: esse papo não cola mais. Pelo contrário, só prejudica o PT, e o partido vai precisar de apoio agora.

      Excluir
    2. Tony Goes incluído nessa corja ai, apesar de ser homossexual e dizer que é centralista.

      Excluir
    3. Não, seu imbecil.

      Qual a parte de 48% que vocês não estão entendendo?

      Excluir
    4. 50 milhões é o número de pessoas que essas "lideranças" foram capazes de influenciar. O Brasil está cada vez mais careta, reacionário, preconceituoso e fanático. Felizmente eles não são a maioria.

      Excluir
    5. Artistas equivocados pq, pq não concordam com vc? É muita tacanhice...

      Excluir
    6. E vocês insistem em achar que essa metade do Brasil é homogênea, cheia de preconceitos...

      É o discurso mais certeiro para que Dilma tenha um governo tumultuado e sem os apoios de que precisa. Está na hora de construir pontes, não de espezinhar sobre os derrotados (que são muitos, mas muitos mesmo, e que não cabem na vala comum que a militância petista se acostumou a usar).

      Acordem para os novos tempos, porque o Brasil não é mais o mesmo. Ou permaneçam com esse discurso divisivo or vossa própria conta e risco.

      Excluir
    7. Gostei do discurso da Dilma. Uma das primeiras palavras que ela disse foi "diálogo", mas é um alívio muito grande que ela não precise agradecer essas figuras que eu citei pela sua vitória. Uma das prioridades da presidente é indicar um Ministro da Fazenda capaz de acalmar o mercado. O atual presidente do Bradesco é um dos cotados. Dilma terá ainda 65% de apoio no Senado. Número suficiente para aprovar emendas constitucionais. Não é pouca coisa.

      Excluir
    8. eita povo, seis num sabe mesmo hein?
      quem governa o brasil são os 10 bancos mais ricos, não uma presidente

      Excluir
    9. Bruno: schar que todos os eleitores do Aécio são reacionários, preconceituosos e fanáticos é o mesmo que achar que todos os eleitores da Dilma são pobres, ignorantes e dependentes do Bolsa-Família. Chamar os outros de preconceituosos SENDO preconceituoso não é fanatismo também não?

      Você realmente acha que todos os eleitores da Dilma são progressitas "prafrentex" pró-LGBT? Jura? Os interiores do Norte/Nordeste viraram oásis de tolerância e luta pela causa e eu não fiquei sabendo então.

      Excluir
    10. Anônimo, não disse que são todos iguais, nem de um lado e nem de outro, mas não por acaso as pessoas e grupos que representam o pensamento mais reacionário do Brasil estavam ao lado de Aécio. Eu não voto em candidatos apoiados por grupos ou ideias contrárias as quais eu acredito. Se tem quem o faça, não saberia te responder.

      Excluir
    11. Digas com quem andas, que te direi quem és.

      Excluir
    12. Eu votei na Dilma, e não serei ingênuo de estereotipar uma massa de 50 milhões de pessoas que não votaram.
      Mas também exigimos respeito.
      Cada um vota de acordo com suas convicções, porque o voto é livre. Votar em A ou B não nos torna melhores nem piores que ninguém.
      Quem venceu deve governar para quem votou e para quem não votou. E isso pressupõe unir o povo, não dividi-lo.

      Excluir
  9. Segundo o Fernando Fernandes quem decidiu as eleições foi o estado de Minas Gerais. Acho justo, pois ninguém conhece o Aécio melhor que os mineiros. Se a maioria dos mineiros acha que o Aécio não serve para ser presidente é porque existem fortes razões para isso.

    ResponderExcluir
  10. Cada um tem o que merece. Galera do busão votou na Dilma? Não me afeta em nada, continuarei com minha vida extremamente confortável. A diferença é que agora, quando olhar pros coletivos, estarei torcendo pra que esteja bem apertado e abafado lá dentro.

    ResponderExcluir
  11. esse é o pais da Dilma, nos proximos quatro anos teremos desdentadas iguais a essa.http://s3-ec.buzzfed.com/static/2014-10/26/20/enhanced/webdr09/enhanced-buzz-wide-32112-1414369116-8.jpg

    Viva petralhas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por causa desse tipo de discriminação que o Aécio perdeu!

      Excluir
  12. Pode parecer besta, mas Dilma me ganhou quando adotou como uma das marcas da sua campanha o símbolo do movimento gay. Num país cheio de gente atrasada como é o Brasil, usar o arco íris como estampa em bandeiras, faixas e adesivos de campanha é de uma coragem emocionante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo coragem nenhuma quando quase nenhum dos eleitores dela é capaz de fazer essa associação.

      Excluir
    2. Quem apoia o movimento gay e quem dedica a vida a atacar o movimento gay fez essa associação. Creio que esses dois dois grupos são bem numerosos, por isso achei corajoso.

      Excluir
  13. Mais 4 anos de Dilma, depois mais 8 anos de Lula e se tivermos sorte depois mais uns 4 anos de Collor ou o Lulinha!

    ResponderExcluir
  14. Marina liderava nas pesquisas, quando Malafaia e afins declararam apoio, ela despencou e nem chegou ao segundo turno.

    Aécio liderava nas pesquisas no segundo turno, quando Malafaia e afins declararam apoio, ele caiu e perdeu as eleições.

    Bem feito.

    Que fique claro, quem tiver o apoio dessa corja, ganha a aversão da maioria dos brasileiros.

    ResponderExcluir
  15. Espero que ela não nos venda novamente e que olhe e faça alguma coisa pelo LGBT. Que pelo menos criminalize a homofobia, algo que ela defendeu com alto e bom som nos debates.

    ResponderExcluir
  16. O que eu digo sempre é: com Aécio ou com Dilma, ao vitorioso cabe governar, ao derrotado cabe fiscalizar. O choro é livre, o riso também. Mas torcer pelo Brasil é obrigação de todos.

    ResponderExcluir
  17. Não depende só do presidente, mas é mais fácil a aprovação da criminalização da homofobia com Dilma, que disse que faria e tem a maioria do Congresso, do que seria com Aécio, que não disse que faria e assumiu compromisso com fundamentalistas.

    ResponderExcluir
  18. "esse é o pais da Dilma, nos proximos quatro anos teremos desdentadas iguais a essa.http://s3-ec.buzzfed.com/static/2014-10/26/20/enhanced/webdr09/enhanced-buzz-wide-32112-1414369116-8.jpg" e "Cada um tem o que merece. Galera do busão votou na Dilma? Não me afeta em nada, continuarei com minha vida extremamente confortável. A diferença é que agora, quando olhar pros coletivos, estarei torcendo pra que esteja bem apertado e abafado lá dentro" são comentários que mostram muito como é o próprio Aécio e a maioria de seus leitores. Minha vida meu caro, também vai continuar confortável, mas eu não penso só em mim, penso em todos, ao contrário de você.
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Nick. É essa superioridade vazia de alguns eleitores do Aécio que deram a vitória a Dilmãe.
      O Aécio defendia a ampliação do Bolsa Família e a manutenção dos demais programas sociais, mas grande parte de seus eleitores viam esses benefícios como estimulo à preguiça. A maioria classificava os eleitores não-aecistas como ignorantes e retardados.
      Não sabem - em sua maioria - dialogar com os pobres, os mais simples, e ainda querem mudar o país?
      Com eleitores assim encarnando uma elite indiferente, arrogante e vazia - não todos, mas boa parte - é fácil entender por que Aécio não ganhou. E Never ganhará, nem em MG.

      Excluir
  19. O discurso de ódio ao nordeste é tão forte, que as pessoas se esquecem que Aécio perdeu de Dilma em seu próprio estado, Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do Brasil e no Rio de Janeiro, terceiro maior colégio eleitoral. Quem quer dividir o Brasil é quem fala que o nordeste elegeu Dilma e o sul/sudeste estava fechado com Aécio. Não foi bem assim que a banda tocou.

    ResponderExcluir
  20. Sobre reforma política, essa é a maior mistificação que temos, não a maior prioridade. A pretexto de limpar a política, vamos mexer nas regras eleitorais mais uma vez, sem ter o menor consenso ou clareza de onde queremos chegar.

    Ocorre que as leis sobre corrupção provavelmente continuarão intocadas e coniventes, os juízes continuarão aplicando-as e os eleitores continuarão elegendo os maus políticos de sempre.

    A reforma de que precisamos é a da eficiência, da transparência e da fiscalização durante o mandato, e não só nas eleições. Além de leis e mecanismos para que a justiça consiga punir. Maus políticos existem em qualquer lugar do mundo e continuarão existindo, não importa quantas reformas políticas sejam feitas.

    ResponderExcluir
  21. O mio babbino caro

    Game Over - One Love!

    ResponderExcluir
  22. Só queria elucidar uma coisa.

    Votos para Dilma no Nordeste 20.175.484
    Votos para Dilma no Sudeste 20.931.961

    Era isso.

    ResponderExcluir
  23. Se a bancada conservadora propor um holocausto gay com direito a campo de concentração, vagao de trem e banho de gas pra fazer vista grossa a todos os crimes cometidos pelo PT a Dilma é a primeira a assinar embaixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viaja não, filha. Não dá tanto trabalho assim pensar um pouco...

      Excluir
  24. JEMT KABO ELEIÇÃO JÁ PODE FALAR DE PIROK

    http://coxinhas2petralha.tumblr.com

    ResponderExcluir
  25. Soh um lembret: mais da metade da populacao, cntando os quase 20% que se abstiveram, anularam ou votaram em branco....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De onde você tirou esses números? Somados, os votos brancos e nulos somam mais de sete milhões - maior do que os três milhões e meio que separam Dilma de Aécio. Mesmo somando os 20% de abstenção, isso não chega nem perto de metade do eleitorado, que são mais de 100 milhões de pessoas.

      Excluir
    2. Foi no RJ onde as abstenções, brancos e nulos "ganharam" do Pezão. Que vergonha.

      Excluir
  26. Eu sempre voto no PT/PsoL, mas não acho que um governo do PSDB seria o fim do mundo. No minino, se procuraria manter as conquistas sociais pois eles sabem que daqui a 4 anos podem cair fora caso elas sejam perdidas. Acho que falta autocritica ao PSDB, Dilma usou o mesmo discurso do retrovisor, sendo que o governo de FHC ja passou faz mais de uma decada, entretanto este discurso inda é eficaz, um sinal que o governo FHC não foi a maravilha que parte da imprensa e da oposição pinta, e que o PSDB não se renovou a ponto de poder propor outra experiência em termos de politica que não seja algo em tom sépia .

    ResponderExcluir
  27. Exato Tony, agora é esperar para ver. R foi bom ela ter ganho com uma pequena diferença de votos, assim esperasse que seu governo fique mais na linha do que fora dela. Ao contrário do que desejam a maioria dos reacionários da oposição, eu desejo que essa administração que está por vir seja melhor do que a anterior.

    ResponderExcluir