sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O DEDO NA FERIDA

Estou revoltado com os novos comerciais do PT. São pura embromação, tentando apavorar os pobres com a proposta de Marina para a independência do BC (Lula fez igual) ou denegrindo a imagem da Neca Setúbal (que quase foi secretária de educação do Haddad...). Mas era mesmo de se esperar que o nível despencasse quando o partido se visse acuado. Como deu certo, vem mais baixaria por aí.

Por outro lado, Dilma se saiu muito bem quando confrontada com a questão LGBT durante uma sabatina realizada hoje de manhã pelo "O Globo". O curioso é que, no próprio site do jornal, as declarações da presidenta foram transcritas de forma abreviada. Foi no concorrente "Jornal do Brasil" que eu encontrei uma versão mais completa:

“Tenho integral compromisso com a criminalização da homofobia. Esse projeto não tem só esse artigo da criminalização, tem vários, e nós ainda temos que compatibilizar outras questões. O governo não é favorável a todos os pontos, mas a todos que punem os crimes, é. Com essa parte, vamos contribuir. Mas vamos também pedir mudanças em outras”.

“Sou a favor do que o Supremo [Tribunal Federal] aprovou, o casamento civil entre pessoas mesmo sexo. Ele reconheceu para elas todos os direitos das relações estáveis. O que acho que não temos condições de impor é o casamento religioso. Cada religião casa como quiser. O Estado laico tem a obrigação de reconhecer o direito de herança, de adoção, todos os direitos que um casamento entre homem e mulher tem, também para aqueles entre pessoas do mesmo sexo. Isso foi resolvido no maior nível possível. Ficar discutindo se tem direito ou não é absurdo. É uma questão solucionada, pacificada. A discussão central agora é a respeito da homofobia. Em um País onde se tem uma das mais importantes democracia do mundo, essa criminalização é absolutamente necessária. Assim como foi necessário criminalizar a violência contra o negro e contra a mulher”.


São palavras fortes, mas também o mínimo que se espera de uma candidata que se diz progressista. Agora está na hora de encher o saco da Marina novamente sobre este assunto, e também o do Aécio - ele não tem mais chances, mas um posicionamento claro e favorável dos três principais candidatos à criminalização da homofobia vai ajudar, e muito, ao Brasil fechar esta enorme ferida.

11 comentários:

  1. Se eu fosse amiga de Marina Silva, daria um único conselho para ela: "Amiga, dá um jeito do Silas Malafaia de xingar no twitter e ficar contra você, senão adeus eleição".

    ResponderExcluir
  2. Só acho que vivemos em país onde ameaça de cadeia não inibe nenhum tipo de crime.Assassinatos de gays não vão acabar se essa lei for aprovada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a criminalização é da homofobia, de qq tipo de ato homofóbico. Assim como aconteceu com a torcedora do grêmio q chamou o goleiro de macaco, qdo um gay for ofendido ele vai poder abrir um processo contra quem o agrediu, física ou verbalmente. Os assassinatos podem não diminuir mas aqui no Brasil respeito só se conquista na base do medo da prisão.

      Excluir
  3. Alguém acredita nas palavras do PT, mesmo o Partido tendo provado, durante 11 anos e meio que nada fará quanto às demandas LGBT?
    Parece aquelas pessoas que dizem: xinguei de macaco sim, mas não sou preconceituoso...
    Melhor valorar os atos do que crer em palavras vazias...
    Teve a sua chance de fazer, e não fez? rua...
    Parece um teste: vou te contar uma mentira cheia de charme: se vc acreditar, vc é otário. Se vc não acreditar, eu sou a otária. Será que vc resiste ao meu charme?
    A ilusão tem um charme quase irresistível...

    ResponderExcluir
  4. Gente, tá lindo de ver Malafaia surtando com a tag que subiram pra ele no twitter:
    https://twitter.com/hashtag/MenosODIOmalafaia?src=tren

    ResponderExcluir
  5. Tô cho-ca-da que foi a própria campanha da Dilma que lançou fogo contra Malafaia:

    Dilma Rousseff
    há 4 horas · Editado

    TODOS COM DILMA

    Atenção, militância: às 12h, simpatizantes de Silas Malafaia farão um tuitaço contra Dilma.

    Vamos todos para o Twitter mostrar que o País não aceita o discurso do ódio, da homofobia e da ignorância.

    A hashtag contra é #MenosÓdioMalafaia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para você ver que nem a presidenta tem medo desse pastor de araque.

      Acabei de subir um post a respeito, vai lá.

      Excluir
    2. Tony, isso chama-se posicionamento de marketing. Comento mais no outro post.

      Excluir
  6. Não vejo a hora deste desgoverno e esta criatura cair fora!!!! Criatura metida, arrogante e insuportável!!!! Já vai tarde ela e a "cumpanherada" toda!!!

    ResponderExcluir
  7. Muito irônico que toda essa corrida pró-gays tenha sido iniciada justamente pela candidata que só é lembrada como "evanja" e "homofóbica".

    Lembram como foi o debate sobre esse assunto em 2010?

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/818963-dilma-e-serra-subiram-no-muro-diz-pastor-homossexual.shtml

    ResponderExcluir
  8. Marina consulta Bíblia pra tomar decisões e tanto a irmã quanto o pastor dela disseram esta semana que a candidata é contra o casamento gay. Ela é inteligente, mas infelizmente a religião dela a torna limitada para certos assuntos. Preguiça.

    Fora que ela vai ser uma marionete na presidência, nem tem conchavos no Congresso. E a laia que vem no combo dela? Tô fuera.

    Dilma nos ferrou bastante, mas mesmo que seja por tática de campanha, escolheu um lado. Posso até não votar na Dilma, mas Marina meu voto não tem. Não voto em crente.

    ResponderExcluir