sábado, 13 de setembro de 2014

ENCONTRARAM O CULPADO

A polícia de Goiás já prendeu um suspeito do assassinato de João Antonio Donati. É um rapaz de 20 anos, que confessou o crime. Também admitiu ter tudo relações sexuais com a vítima, embora jure que não seja gay. No Brasil, especialmente no interior, ainda vigora o mito de que só é gay quem dá (ahã). Ainda tem muita coisa a ser esclarecida nessa história, mas só o fato do criminoso também ser homossexual já bastou para a polícia descartar a homofobia como motivo do crime. Mas desde quando que não existem mais gays homofóbicos? São os piores, porque não se aceitam. E como não têm coragem de matar a si mesmos, matam os objetos de seus desejos. É um tipo de assassinato bastante comum, mas que não recebe muita atenção da sociedade. As vítimas costumam ser travestis ou homens que buscam sexo anônimo, então a reação do público costuma ser "bem feito". Óbvio que ainda não dá para dizer que foi exatamente isto o que aconteceu em Inhumas, mas tudo indica que sim. E portanto, João Antonio foi vítima de homofobia, sim. Não de um grupo de skinheads ou de um vingador mascarado, mas de um boçal que não se assume. Que aprendeu que ser gay é pecado, um pecado maior do que tirar a vida de outra pessoa. Por isto, não retiro uma palavra do que eu disse. Dilma, Marina, Malafaia, Reinaldo Azevedo, a Globo, você, eu - somos todos culpados.

21 comentários:

  1. Eu tive um caso na família exatamente assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contaê marromenos como foi.

      Excluir
    2. Interior da Bahia. O resto é praticamente igual.

      Excluir
  2. No cerne! Senti esse dedão apontado bem nas minhas narinas! E tive que engolir seco!

    ResponderExcluir
  3. O mio babbino caro
    Nos inclua fora disso (VM)

    ResponderExcluir
  4. Perfeito Tony... Só complemento dizendo que, se a sociedade aceitasse a homossexualidade como algo natural, talvez esse rapaz assassinado não tivesse ido fazer sexo no mato com um desconhecido. Entenda: sem falso moralismo! Nada contra fantasias sexuais que envolvem sexo em público, em locais proibidos, com pessoas desconhecidas... É assim que é a sexualidade, seja de homossexuais ou heterossexuais. Mas, a mim parece que os gays se expõem muito mais a riscos e submundos do que os héteros, já que é muito pouco comum, por exemplo, que uma família de pessoas pouco instruídas aceite o filho adolescente ter sexo consentido com o namorado em sua própria casa. Também, pais que preferem tratar o filho gay como "assexuado", sem lhe dar as devidas informações sobre sexo e segurança, propiciam tragédias como as desse rapaz...
    E, ainda que esse crime entre na cota dos inevitáveis(há uns que realmente são assim, fruto da natureza da vida em sociedade), fica o alerta, já que nem toda "tragédia" é um "acidente sem culpados"... Os dedos nas caras dos candidatos-políticos, do seu último post, continuam a lhes constranger!

    ResponderExcluir
  5. Concordo com voce Tony,somos todos culpados.
    Podemos mudar isso, fazendo valer nossas vozes na hora de votar.
    Um abraço,valeu muito ter colocado a foto e o texto muito bem redigido.

    ResponderExcluir
  6. Tony, reconheçamos a verdade dos fatos: rapaz zanza por terreno baldio em busca de sexo anônimo. Encontra agricultor/semiletrado/psicopata que faz sexo com homens sendo sempre ativo e por isso não se considera gay (e não discordo dele, pois penso que ser homossexual é condição, tornar-se gay é assimilar uma ideologia com regras e condutas específicas). Consuma o ato. Após o gozo, entra numa discussão com o parceiro. A coisa descamba para a violência física. O mais forte mata o mais fraco. Cadê homofobia? Não há. A não ser que o argumento descambe para teorias que defendem a tal da "homofobia internalizada", mas convenhamos que essa tese é bem frágil.

    Ainda sobre os fatos: nos dias que se seguiram, a militância, através da mídia, tenta construir um caso de homofobia para fazer avançar a sua agenda política. O tiro sai pela culatra. Mais uma vez, como na maioria dos assassinatos de homossexuais, o autor era o parceiro sexual da vítima.

    Enquanto isso, continuamos na expectativa fetichista por um crime bárbaro cometido por um indivíduo, ou melhor, por um grupo de direitistas, conservadores, religiosos, liberais, brancos e membros da classe média. Aí sim a coisa vai! Poderemos liberar toda a nossa histeria reprimida e provar a exatidão do capítulo Vitimismo, item Privilégios Para as Minorias', sub item "homofobia everywhere" da cartilha LGBTXYZ.

    Ironias à parte, percebo que tentam cada vez mais manipular os gays para uniformizar a opinião do povo. Tô fora!Tony, reconheçamos a verdade dos fatos: rapaz zanza por terreno baldio em busca de sexo anônimo. Encontra agricultor/semiletrado/psicopata que faz sexo com homens sendo sempre ativo e por isso não se considera gay (e não discordo dele, pois penso que ser homossexual é condição, tornar-se gay é assimilar uma ideologia com regras e condutas específicas). Consuma o ato. Após o gozo, entra numa discussão com o parceiro. A coisa descamba para a violência física. O mais forte mata o mais fraco. Cadê homofobia? Não há. A não ser que o argumento descambe para teorias que defendem a tal da "homofobia internalizada", mas convenhamos que essa tese é bem frágil.

    Ainda sobre os fatos: nos dias que se seguiram, a militância, através da mídia, tenta construir um caso de homofobia para fazer avançar a sua agenda política. O tiro sai pela culatra. Mais uma vez, como na maioria dos assassinatos de homossexuais, o autor era o parceiro sexual da vítima.

    Enquanto isso, continuamos na expectativa fetichista por um crime bárbaro cometido por um indivíduo, ou melhor, por um grupo de direitistas, conservadores, religiosos, liberais, brancos e membros da classe média. Aí sim a coisa vai! Poderemos liberar toda a nossa histeria reprimida e provar a exatidão do capítulo Vitimismo, item Privilégios Para as Minorias', sub item "homofobia everywhere" da cartilha LGBTXYZ.

    Ironias à parte, percebo que tentam cada vez mais manipular os gays para uniformizar a opinião do povo. Tô fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há homofobia sim, e internalizada como você falou. Você acha normal alguém matar a pessoa com quem acabou de matar por causa de uma "discussão"?

      Excluir
    2. É muito chato quando vejo alguém absorvendo o discurso Reinaldo Azevedo-Constantino-Olavo de Carvalho sem qualquer questionamento. É uma absorção "em bloco".

      Querido, sou super pró-capitalismo (com uma rede de proteção social razoável e adequada), e vejo, sim, que parte da esquerda usa os movimentos sociais como massa de manobra.

      Mas isso não impede que se reconheça a distorções existentes em sociedade. Existe homofobia, sim, bem como existe sexismo/machismo. Veja o ambiente de trabalho e é fácil constatar isso. A divergência existe na causa dessas distorções: a esquerda acha que é tudo fruto do "capitalismo opressor". Não é por aí. Essas distorções são fruto de problemas de caráter humano e não do sistema econômico-político vigente.

      Então dá para balancear uma crítica com uma noção de realidade condizente com o que vemos por aí. Não necessariamente reconhecer o sexismo existente em sociedade é se coadunar com uma agenda socialista cultural. Isso não tem nada a ver. Um libertário é a favor do casamento gay, assim como um socialista cultural é. Mas as razões de cada um são diferentes.

      Fora isso, não entendi: "(e não discordo dele, pois penso que ser homossexual é condição, tornar-se gay é assimilar uma ideologia com regras e condutas específicas)." Ideologia e condutas específicas? Achei uma explicação um pouco exotérica e que cheira um pouco a enrustimento. Meio gay, é isso? Não existe nada disso, meu caro. Não existe conduta pré-estabelecida. Homossexualidade é condição por nascer com o ser humano ou se manifestar de uma forma permanente neste a partir de algum momento. Caracteriza-se pelo AFETO pelo mesmo sexo. Não necessariamente pela atração sexual. Pode-se sentir atraído por uma pessoa, mas não ter sentimento algum por aquele sexo.

      Nessa esteira, acho que existe, sim, homofobia internalizada. Pode-se rejeitar a si mesmo, o que engloba uma rejeição aos outros análogos a si. Isso obviamente existe.

      Excluir
  7. https://www.facebook.com/jean.wyllys/posts/746210922093584:0

    Depois disto, Marina não tem meu voto nem no segundo turno. Ela pode até não ser, diretamente, responsável por isso, mas como diz o velho ditado: Quem anda com porcos, farelo come!
    Vou votar na Dilma no segundo turno, só para essa vadia não ganhar.

    ResponderExcluir
  8. Dilma, Marina, Malafaia, Reinaldo Azevedo, a Globo, você, eu - somos todos culpados.+!

    ResponderExcluir
  9. É impressionante quando leio em comentários na internet: "se os próprios gays (enrustidos) são os responsáveis pelos crimes de 'homofobia', então não existe homofobia, pois eles estão matando ou agredindo seus semelhantes". Como se não existissem leis de proteção para os humanos aplicadas contra os humanos...não importa quem é o agressor, ele tem que responder pelo crime e ponto. E quanto ao caso específico, eu vi a foto do garoto que confessou o assassinato. Desculpe, mas na teoria é tudo lindo, não devemos ter preconceito por causa do esteriótipo e as pessoas devem se respeitar. Mas olha só com quem a vítima foi se meter. Não estou dizendo que as vítimas é que têm que se portar e que são sempre culpadas pelos infortúnios, mas na realidade brasileira o bom senso é o que salva, infelizmente.

    ResponderExcluir
  10. O RIO fez. Nós, não:
    Ativistas participam de ato contra a LGBTfobia e pela criminalização da homofobia, na orla da praia de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, neste domingo.

    ResponderExcluir
  11. Tony, ficou sabendo do rapaz que foi morto a facadas ontem na estação babaquara? O nome dele era Samuel Rocha e além dele outros dois foram esfaqueados e o motivo foi homofobia

    ResponderExcluir
  12. Sem falar que sobre eles terem tido uma relação sexual, ainda não está clara se ela foi consentida. Esse ponto é muito importante. Nem todo sexo é consentido. E aquele que não é, deve ser tratado como estupro.

    ResponderExcluir
  13. Tony, olha o vídeo do ex-namorado do João
    https://www.youtube.com/watch?v=brWAZ_I1JyY
    e o vídeo com depoimento do assassino do João
    https://www.facebook.com/video.php?v=847639005255386
    Essa historia está muito mal contada, precisa de uma investigação maior.

    ResponderExcluir
  14. Os gays que pensam que "só é gay quem dá" são um perigo para a sociedade. Não só se envolvem em situações de agressão física, agressão moral e até homicídio, como também são perigosos no que tange à saúde pública. Não é por acaso que estatísticas de HIV são divulgadas em categorias, sendo uma delas "HSM". Sim, "homens que fazem sexo com homens", porque justamente ficam englobados os gays e os enrustidos. Em pesquisas, os enrustidos não respondem que são gays, mas responderiam que fizeram sexo com outros homens. Acho que existe uma relação próxima entre falta de cuidado com si e com o outro nas relações sexuais, gerando uma maior exposição às DSTs, e o enrustimento. Mas voltando ao assunto, acho muito esquisito que o suposto criminoso tenha sido achado tão rapidamente. Vamos aguardar, vamos ver como foi isso. A confissão do crime não gera uma automática penalização do indivíduo, justamente por possíveis coações e fraudes. Veremos.

    ResponderExcluir
  15. Brasileiro tá cagando pra bicha morta na pegação ou garota que morre fazendo aborto ou velho largado em asilo. A esquerda enche o peito pra se dizer preocupada com uma vida melhor pras pessoas mas fica só no populismo dos atos mesmo. E a proposito, dava pra um psicologo ir descobrir porque o cara matou menino? Esses achismos não levam a nada.

    ResponderExcluir
  16. aquela polemica do ig eu não acredito nao, nao acho que foi desinformação, so eu sei o quanto a policia goiana e corrupta
    e aquele assassino em serie, a policia acobertou tudo!

    ResponderExcluir