segunda-feira, 4 de agosto de 2014

MACAQUICES

Só existe uma maneira de se assistir a "Planeta dos Macacos: O Confronto" como um filme minimamente relevante: é pensar que a guerra entre humanos e macacos que se vê na tela é uma alegoria para qualquer guerra da vida real. Se imaginarmos que os homens são os israelenses e os chimpanzés, os palestinos, a coisa quase funciona. Faz parte da propaganda bélica a constante desumanização do inimigo. Precisamos achar que ele é fundamentalmente distinto de nós para conseguirmos exterminá-lo. "O Confronto" até resvala nessas questões, mas o roteiro fraco está mais interessado em encenar sequências grandiosas de batalha do que fazer o espectador refletir. Eu até gostei do começo desse reboot da franquia simiesca, mas a continuação me fez perder todo o interesse. Adeus, macacada, vocês não me pegam mais.

8 comentários:

  1. The sequel of the prequel of the reboot of the planet of the apes.
    Passo. Morreu menino Hollywood.

    ResponderExcluir
  2. E se o final é onde começou a série, a anos atrás, já sabemos que os humanos serão escravizados no final. Perde todo o interesse. Acho que você perdeu a chance de comentar a parte técnica do filme que não pode ser desprezada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu acho até redundante comentar que os efeitos especiais são incríveis, a esta altura do campeonato. Claro que são: notável seria se não fossem.

      Aliás, alguns detalhes me irritaram. Por que os mais "nobres" entre os macacos têm os olhos azuis (algo que inexiste na natureza)? Racismo velado?

      Excluir
    2. hahaha take it easy. o olho, que na verdade é um verde/marrom é um caco do último filme. os macacos tratados com o soro evolutivo apresentam essa mutação ;)

      Excluir
  3. Me decepcionou demais essa continuação. Pra mim o que ficou claro foi apenas o esforço tecnológico. Pelos de macaco molhado, expressões e o modo de se locomover. Por vezes achei extremamente ridículo eles montados em cavalos. O filme é chato, arrastado, e forçado. Ainda não consigo, por mais que seja ficção, encarar macacos falantes. Era mais facil qdo eles tinham a caracterização das versões antigas. Ver macacos perfeitos como na vida real, e que falam é demais para minha concepção...acho que to velho! abração.

    Ps.; sua coluna no F5 sobre a alta sociedade estava tão boa qto o que li aqui...melhor retrato do remake de O Rebu que li até agora.

    ResponderExcluir
  4. Tony, dica pra vc que está escrevendo filme de terror. O snowpiercer dá pra ver no pollystreaming do coreano q fez the host. Muito bom! Saudades, bjs!

    ResponderExcluir
  5. Francisco Almeida6 de agosto de 2014 20:18

    Eu adorei o filme e olha que sou um puto do crítico. vcs é que são sem roteiro #falei.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o Rise. Esse achei arrastado e ficava pedindo a Deus que acabasse logo.

    ResponderExcluir