segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A HILLARY PERNAMBUCANA

Minha primeira reação foi de horror ao saber que Renata Campos está cotadíssima para assumir a vaga de vice na chapa encabeçada por Marina Silva. Achei um tremendo golpe baixo: quer dizer então que o PSB vai se aproveitar da comoção nacional pela morte de Eduardo e colocar sua inexperiente viúva para disputar o segundo cargo mais importante da república? Isto é chantagem emocional eleitoreira! Acontece que Renata não é tão inexperiente assim. Além de formada em economia e auditora do TCE de Pernambuco, ela também seria a metade do cérebro político de seu marido. A Hillary. A Claire. E estaria mesmo interessada em concorrer - o que explicaria o fato de ter posado para tantos selfies no quase festivo funeral de ontem. Em termos de marketing, faz todo o sentido tê-la ao lado de Marina Silva. Renata simbolizaria a continuidade das ideias de Eduardo, o mais novo santo brasileiro. Também gosto de uma chapa formada só porr mulheres, algo talvez inédito no mundo. Só espero que os marqueteiros da campanha não a obriguem a pintar o cabelo: qual o problema de alguém aparentar a idade que realmente tem?

15 comentários:

  1. http://t.co/QmQErkLh9o

    ResponderExcluir
  2. Marina já larga nas pesquisas vencendo Dilma no segundo turno, mas a mídia é tão aeciocêntrica que isso não é manchete. E você vem falar do cabelo da nova Hillary. (Tem todo direito.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não? Foi manchete na Folha desta segunda. Aliás, foi a Folha que encomendou a pesquisa que aponta os números atuais de Marina.

      http://www1.folha.uol.com.br/fsp/

      Excluir
    2. Só faltava não ser manchete nem na Folha...

      Excluir
    3. Eu estou vendo outro movimento da grande imprensa, viram que o Aécio não aumenta a intenção de votos nas pesquisas e estão apostando na Marina pra ganhar da Dilma. Ainda acho que ela não ganha mas com certeza leva a disputa para o segundo turno e tira votos do Aecim.

      Excluir
  3. Acho que ela podia platinar o cabelo, tipo Lannister/Lady Gaga.

    ResponderExcluir
  4. Apesar de ser discutível, a candidatura dela esbarra em não ter se desencompatibilizado do cargo no TCE. Não sei se o PSB está a fim de travar uma batalha numa candidatura que corre o risco de ganhar (mas não levar, já que todo mundo sabe que Marina dará adeus ao PT Jr... digo, PSB).

    ResponderExcluir
  5. Mas ela não é mãe? Como uma mãe de um bebê de 6 meses pode ser vice? Só faz sentido no Marketing, não na vida. Espero que não ela não seja! Minha intenção de votar na Marina poderia mudar...

    ResponderExcluir
  6. Marina não entende nada de economia, então acho que ter uma economista e funcionária do Tribunal de Contas como vice agrega valor ao camarote, melhor que um político mais do mesmo. Dudu também era economista e a família dele tem uma vibe incrível e mesmo após a tragédia, acho que a viúva quebra um pouco a amargura de Marina. Agora falando do que realmente importa, acho que Renata deveria sim recorrer a uma mudança capilar, mas fico em dúvida entre a balaiagem ou um branco platinado com um bom corte, estilo Miranda Presley.

    ResponderExcluir
  7. Respostas
    1. É uma personagem da série "House of Cards": Claire Underwood, mulher do vice-presidente Frank Underwood, uma mistura de Hillary Clinton com Lady Macbeth.

      Excluir
  8. Independente dela ser escolhida como candidata a vice-presidente, a equipe da Marina usará com certeza a comoção nacional causada pela morte do Campos para chegar ao segundo turno.

    ResponderExcluir
  9. Estão tentando transformar essa mulher na Jacqueline Kennedy e o Eduardo Campos no John Kennedy. Sinto muitíssimo pela morte precoce, sinto muito pela perda, pela dor dos familiares e dos amigos, até dos eleitores, mas PUTA QUE PARIU! Chega dessa cretinice! NINGUEM PERDE AQUILO QUE NUNCA TEVE!, nem uma pessoa e tão pouco uma nação, quase ninguém conhecia esse senhor ate ele se condidatar e principalmente morrer, se ele ser.ia o político do futuro, acabou, não vai ser mais, bola pra frente, nenhum político é insubstituível.
    Perdoe-me pelo desabafo, esta insuportável esse luto fake que a TV tanto faz como se um Kennedy e um Senna fossem uma pessoa só e tivesse morrido.

    ResponderExcluir