quarta-feira, 16 de julho de 2014

CALADA NOITE PRETA

Alguns leitores me cobraram um post sobre a Vange Leonel. Eu não me sinto autorizado a fazê-lo, porque não conheço direito o trabalho dela. Claro que eu sei cantar seu maior sucesso, "Noite Preta", o tema de abertura da novela "Vamp". E lia sempre sua coluna sobre assuntos GLS na extinta "Revista da Folha" (ela alternava com o André Fischer). Mas fazia algum tempo que Vange havia saído do meu radar - será que por ser uma militante lésbica? A possível muralha entre homossexuais masculinos e femininos é um assunto recorrente. Rendeu até um ótimo artigo no site da revista Out. Mas será que essa noite preta existe mesmo? Eu não me sinto afetado por ela - afinal, uma das melhores amigas é lésbica (se bem que ela está mais para bicha honorária, já que é fã de Julie Andrews). Mas também não visito sites de meninas, não frequento as baladas delas e não sei muito o que está na moda naquele mundinho. Isto é defeito?

9 comentários:

  1. Temos que lembrar também que ela se assumiu bem antes de várias cantoras brasileiras, lá em 1995, sendo uma das pioneiras na causa gay brasileira.

    ResponderExcluir
  2. Tony, gosto muito de uma música dela, chamada "Esse Mundo". Depois dá uma olhada, a letra tem uma leitura muito interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Mundo pra quem tava se descobrindo lá em 1991-1992 é inesquecível.

      Excluir
  3. Não é defeito não. Nossos escopos e os delas são muito distintos. E não é nada agradável, a violência de muito de seus amores com "gosto de pimenta"...

    ResponderExcluir
  4. Tony, imagino que vc não assista a uma novela na Record chamada Vitória, eu tb não assisto rs, mas zapeando para fugir da chatíssima Em Família, cheguei nela justamente numa cena em que um personagem gay chamado Virgulino, sofre preconceito e no decorrer do capítulo outros personagens condenam o ocorrido alegando que os personagens preconceituosos são neo nazistas! :o Na Record???? Não acreditei!!!!

    Ah, a novela pelo visto é péssima: atuação, produção, enredo... rsrs Mas gostei das cenas que descrevi.

    ResponderExcluir
  5. Categórico: NÃO É DEFEITO, é da vida, é dos interesses pessoais q ñ batem, infelizmente, digo infelizmente porque se houvesse ou pelo menos fosse natural, recorrente, involuntário esse tipo de intercambio entre nós e as 'meninas', ou seja sem foraçação d barra d ambas as partes, talvez nós e elas conseguissemos mais coisas que cada um pra seu lado. Vange compunha coisas q batem forte sempre choro qdo escuto Esse Mundo, sei lá me dá um negócio, a musica fala do que a gente é: ousider, incompreendido, clandestino, muita linda e ao mesmo tempo triste e melancólica, acho q proxima vez q escuta-la vou chorar mais ainda agora sabendo que Vange se foi pra sempre.

    ResponderExcluir
  6. Fico feliz em descobrir que tanta gente conhece "Esse mundo"! :)

    ResponderExcluir
  7. Eu também não sou muito entrosado com as sapas...
    A gente podia tentar se envolver um pouco mais nesse mundo promovendo uma campanha de emagrecimento para as lésbicas obesas (um problema muito comum entre elas), quem sabe tentar um programa de exercícios ao som de músicas da MPB, o que acha?
    Ou mesmo fazer uma outra campanha pra ensiná-las a se vestir bem, mostrando que existe vida além do jeans e da camiseta polo (ou camisa xadrez).

    ResponderExcluir