quarta-feira, 16 de julho de 2014

AS VOZES DA VEZ


Não tenho a menor paciência para bicha que choraminga suas dores em canções lentíssimas, à la Anthony (and the Johnsons) Heggarty. Achei que o inglês Sam Smith se encaixava nessa categoria sofrida quando o ouvi pela primeira vez. Mas "In the Lonely Hour", seu CD de estreia, até que traz faixas animadas - apesar do título deprê e da lentidão predominante. O rapaz está vendendo bem dos dois lados do Atlântico e tem realmente uma voz excepcional. Como também compõe, periga até engatar uma carreira longa e se tornar uma versão masculina de Adele.

Sabe "Titanium", aquela música do David Guetta que toca há dois anos sem parar? Claro que sabe: "I'm bulletproof, fire away, fire away...". Pois bem: foi Sia quem compôs. Sabe o hino da Copa, "We Are One (Ole Ola)", massacrado por Pibtull, J. Lo e Claudjeenha? Foi Sia quem compôs. Sabe "Diamonds", da Rihanna? Sim, foi Sia. Aliás, este sucesso tem bastante parentesco com "Chandelier", a faixa que abre o novo CD da moça. O que vem a seguir são mais "power ballads", em graus diferentes de animação. Mas o que me chamou mais a atenção foi o fato de Sia deliberadamente se esconder. Não aparece na capa, nem no encarte, nem no clipe. Talvez porque não seja exatamente uma beldade... Mas claro que é refrescante termos pelo menos uma cantora no pop atual que não use a própria bunda imagem para se vender.

13 comentários:

  1. A Sia recentemente disse q não tem nada o q esconder, nas apresentações de Chandelier ela não mostrou o rosto, ou estava deitada ou de costas. Mas no último programa pelo menos mostrou o rosto no fim da apresentação. Mas eu acho que isso é puro marketing, de qualquer forma as pessoas vão atrás dessa mulher sem rosto pra ver clipes ou até mesmo pra procurar trabalhos antigos (mesmo q isso aconteça pelo fato dela fazer música boa). A Sia tem cara de q adora fazer um doce pra se mostrar nem aí.

    ResponderExcluir
  2. Um ex usava Titanium como toque do celular/despertador/etc. Já não gostava da música, passei a ter pânico. Talvez isso reforce o preconceito (ou preguiça mesmo?) que tenho com a Sia. Ouvi o álbum e simplesmente não dá... ela é chata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorry, mas acabei de ter uma crise de riso ao imaginar alguém tranquilamente dormindo quando de repente "You shoot me down / I am TIIIIITANIUUUUM / Tchum Tchum Tchum". :)

      Excluir
    2. Essa música é tenebrosa... A julgar pela qualidade das letras que escreve, ela tem motivos de sobra para se esconder...

      Excluir
    3. Nada contra a música, curti bastante quando lançaram, mas a idéia de ser acordado por "Titanium" em 2014 me deu aflição hehe.

      Excluir
  3. Não é marketing (quer dizer, não intencionalmente) pq a racha é "ex-alcoólatra" e tem fobia social, fez até um manifesta falando sobre não querer ser famosa e não vai sequer fazer turnê pra divulgar o álbum, foi uma das exigências pra ela assinar com a RCA. Ela mostrava o rosto em algumas perfomances no passado (esse não é o CD de estreia dela como solo artist), mas principalmente quando não tinham câmeras. Fama is overrated e ela sabe disso. <3

    ResponderExcluir
  4. francisco almeida16 de julho de 2014 20:16

    Poxa o Sam é o tipo de homem que eu nao pegava, mas a voz dele é tão linda que eu to quase apaixonado

    ResponderExcluir
  5. medo dessa menina do clipe da Sia...rs rs rs

    ResponderExcluir
  6. Não sou chegado a baladas, mas o final de Six Feet Under, com "Breathe" de Sia, é totalmente do car****.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo ver esse episódio e não me desmanchar em lágrimas.

      BD

      Excluir
  7. Sou só eu ou esse Sam Smith lembra o Boy George de rosto?

    ResponderExcluir
  8. Adorei o titulo que ela escolheu, mil formas de medo, essa peruca tambem foi um achado em epocas que todos sensualizam sempre que possivel nas capas de albuns de musica pop.

    ResponderExcluir
  9. ambos sia e sam fazem eu ter pré-ejaculação de felicidade - amo demais DEMAIS!

    ResponderExcluir