quarta-feira, 11 de junho de 2014

HOMEM COM H

Assistindo a "Olho Nu', o documentário sobre Ney Matogrosso, uma palavra me veio em mente para definir o cantor. Não é o que se costuma associar a ele: virilidade. Ney aparece incrivelmente sexy em cenas filmadas muitos anos atrás, e seu corpo peludo, seu olhar "de baixo para cima" (como ele mesmo diz) e sua atitude corajosa me passam nada menos do que um homem másculo. Entenda-se como másculo não o oposto de feminino, mas o de mariquinhas, de frágil, de covarde. Ney é sempre forte, mesmo coberto de plumas e maquiagem. O filme é quase impressionista, costurando imagens de arquivo e músicas soltas só com a voz do próprio Ney. Não há ordem cronológica nem uma análise profunda de sua carreira; quem já não tiver uma boa ideia vai continuar não tendo. Mas é uma experiência sensorial interessante, vemos Ney envelhecer sem perder o tesão, e não estou falando de um genérico tesão pela vida. Estou falando de pau duro mesmo, no palco e fora dele. Acho que Ney Matogrosso é o maior artista vivo da MPB, e sua vida riquíssima merece muitos outros filmes. Este é um bom começo.

16 comentários:

  1. Nos shows dele so tem as tiazinhas que deliram quando ele rebola. Agora então que ele falou mal do governo na TV portuguesa que ele vai cair no esquecimento, a trupe esquerdista nao perdoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade que tem muita senhora de idade que vibra com o Ney Matogrosso. Alguém precisa analisar este fenômeno.

      Agora, faz tempo que a trupe esquerdista não dita mais a pauta cultural do Brasil... Fazem barulho, certo, mas não influenciam as vendas nem o "buzz".

      Excluir
    2. Bem, quem foi ao show dele no último fim de semana pode dizer o quanto ele está longe de ser esquecido... Foi um espetáculo como poucos! E não tinha só tiazinhas não, pelo contrário...

      Excluir
  2. Tony, amo o seu blog e entendo seu ponto de vista. Quando você diz "maior artista vivo da MPB" deve se referir a persona de Ney, sua presença de palco, etc. Porque Caetano e Chico continuam por aí, graças a Deus. Mas gosto é gosto, néam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro Chico e Caetano, acho que são deuses encarnados.

      Mas a mensagem de Ney me toca mais fundo. A libertação sexual, a atitude desafiadora e carinhosa ao mesmo tempo... Fora que, no palco, a única que compete com ele é Maria Bethânia. Chico nunca foi um grande cantor e morre de timidez diante de uma plateia. Caetano às vezes se perde em delírios de vaidade. Ney, com toda a montação, é sempre pé no chão. Não compõe, é verdade. Mas dirige, ilumina, interpreta, canta, canta, canta.

      Excluir
    2. Ney , só não é mais foda , pq é brasileiro.E é o maior rockstar do brasil.

      Excluir
  3. Caetano às vezes se perde em delírios de vaidade, MELHOR DEFINICAO EVER..te amo tonico ( já estive coincidentemente com esse senhor , ( caetano) e presenciei coisas sao idiotas que nao condizem com sua obra.)

    ResponderExcluir
  4. Tive uma infância regada a Ney Matogrosso por uma mãe que era alucinada por ele. Cresci e o vi em Brasilia num show cedido a nos ( estudantes de arquitetura visitando o teatro onde estava em cartaz) a contragosto do produtor e fique pasmo, boquiaberto, em catarse com o que vi. Um homem rebolando no palco conseguia ser mais sexy do Carla Perez ( palavras d eum amigo metido a macho que estava junto)...Não direi que desde então fiquei seu fã, na verdade ja era qdo criança e continuo até hoje. Tb acho que ele é uma lenda viva da MPB. Merece tudo e mais um pouco...abração Tony.

    ResponderExcluir
  5. Passou por tudo, um survivor, viu morrer o pessoal da primeira onda do HIV (Cazuza, Renato Russo), viu a musica brasileira mudar de rumos diversas vezes, enfim um artista completo, vc definiu de forma magnífica.

    ResponderExcluir
  6. Ney é o maior artista em todos os sentidos que este Brasil já teve, ele é fenomenal inigualável, único!!!!!

    ResponderExcluir
  7. E outra, ele mais novo muito gostoso heim, e hoje uma maduro lindo e sexy.

    ResponderExcluir
  8. ele devia fazer um cover de <> ou <> pra demonstrar que cd vez q ele se consagra entre seu indianismo de butique cibernética - [e] sua incrível malemolência e flexibilidade, a seleção sofre um revés, lady gaga fica mais gagá, e o tempo passa pra todo mundo menos pra madonna e pro tony.

    ResponderExcluir
  9. Fazer o que ele fez em plena ditadura, nos anos 70, num país HIPER machista, é de tirar o chapéu!!

    Morro de vontade de ir a um show dele, o Ney é simplesmente sensacional, único, somos muito privilegiados por ter um talento desse tamanho na MPB.

    Como se não fosse suficiente cantar de maravilha, ainda é uma bicha abusada, inteligente, super corajosa, não dá uma de bom mocinho, e sempre foi MUITO respeitado, porque soube impôr respeito.

    ResponderExcluir
  10. Adorei o texto. Você conseguiu traduzir essa coisa de masculinidade que o Ney passa, mesmo coberto de plumas. Como ele mesmo diz, ele adora ser do sexo masculino, nunca quis ser mulher nem se travestir. E o filme do Joel Pizzini é realmente um trabalho fantástico de pesquisa feito pelo Rafael Saar. Vale à pena ser visto!

    ResponderExcluir
  11. Sinto informar, mas Anônimo está bem equivocado. Tenho 19 anos e sou completamente apaixonada pelo Ney!!! Eu tenho tanto tesão ou até mais que as 'tiazinhas'... O próprio Ney já sabe que todas as apresentações de SP estarei lá pra prestigia-lo!!!!

    ResponderExcluir
  12. Não sou muito fã não.

    Nunca se assumiu publicamente, só nos anos 2000.

    Cazuza sim dava prazer em ver: assumida e criativa.

    Ney sempre se esquivou do assunto.

    Aliás toda nossa leva de cantores e cantoras da MPB eram enrustidos.

    Só Cazuza que veio a quebrar esse padrão.

    E Angela RoRô claro.

    The 5D Raver
    www.the5draver.info

    ResponderExcluir