domingo, 15 de junho de 2014

بسم الل

Não sou muito chegado a graphic novels, mas estou parecendo a personagem aí em cima depois de ler "Habibi". O livro é um calhamaço mais grosso do que o Alcorão e entorpecente feito um narguilé recheado de ópio. São quase 700 páginas desenhadas a nanquim preto pelo americano Craig Thompson contando a história de Dodola e Zam, o menino que ela pega para criar. Uma variante moderna das "Mil e Uma Noites" que se passa nos dias de hoje em algum lugar do Oriente Médio, onde arranha-céus convivem com a escravidão. Também é um banho de cultura árabe: a narrativa é intercalada por lendas milenares, conceitos matemáticos e aulas de islamismo, sem jamais se tornar chata. Um tour de force de tirar o fôlego, "Habibi" só não serve como leitura de bordo. É pesado demais para ser levado na bagagem de mão.

Li a tradução brasileira, que há dois anos estava na minha fila de livros por ler. Quem quiser se deslumbrar com as imagens pode visitar o site oficial. Bismillah.

Um comentário:

  1. Mamífera Tapiroidea, vc sabe quem16 de junho de 2014 14:11

    Recalque de vc ter tempo para ler coisas que enriquecem erudição e eu não #Chateada.

    ResponderExcluir