domingo, 8 de junho de 2014

ANTEONTEM FEZ FRIO

No primeiro episódio da nova temporada de "Orange is the New Black", a protagonista Piper é levada de avião a uma prisão de segurança máxima para participar do julgamento do chefe da quadrilha de traficantes da qual participava. É um momento incrivelmente tenso e bastante fiel aos fatos reais, narrados no livro que deu origem à série. Muito bem escrito, bem filmado e bem interpretado. Mesmo assim, houve um momento em que me veio aquela sensação indisfarçável: eu não quero estar aqui. Não quero ficar nesta prisão, nem por uma hora. Nem de mentirinha. OK, esse desconforto é proposital. Passemos ao segundo episódio da 2a. temporada, desde sexta-feira disponibilizada na íntegra pelo Netflix. Num lance de extrema ousadia, os produtores focaram este capítulo nas demais prisioneiras de Lichtfield, a penitenciária light de onde Piper saiu, sem a presença da própria. Reencontramos antigos personagens e conhecemos alguns novos. Como sempre, roteiro, direção e atuação são soberbos. E no entanto... Me tira daqui. Não quero continuar preso. Como todo boa série, "OITNB" constrói um universo próprio. Um infinito particular para a gente se perder dentro. Com "Downton Abbey" ou "Game of Thrones", eu quero ficar lá para sempre. Com "Orange'- que foi um um dos meus programas favoritos de 2013 e em cuja nova temporada eu estava ansioso para mergulhar - está me acontecendo o oposto. Como se explica isto? É culpa da série ou do momento que eu estou vivendo? Claro que eu não desisti: vou ver mais capítulos para ver se passa. Mas, neste exato momento, eu quero fugir. "I Want to Break Free", como diz a música do Queen. Que, aliás, ganhou uma versão que está fazendo sucesso nas internets: "Anteontem Fez Frio". Fujam! Corram para as colinas!

10 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk rindo alto com o anteontem fez frio
    seu besta! kkkkkkkkkkk te amo!

    ResponderExcluir
  2. Mas mon dieur vc pagou pau p/ essa serie nos loooooongos meeeeeses de 2013.... Saturou? Otherwise, ando sem saco para o Game of Thrones!

    ResponderExcluir
  3. Igual a Breaking Bad. Maravilhosa, mas em vários episódios dava uma agonia! Eu precisava, às vezes, dar um tempo, ver coisas mais leves.

    ResponderExcluir
  4. Tambem so assisti estes 2 episodios ate agora, mas continuo gostando. Talvez nao tanto quanto a primeira serie, mas tenho a impressao de que vai melhorar. E afinal o que mais tem para assistir no Netflix Brasil atualmente?

    Ivan

    ivan

    ResponderExcluir
  5. fujam, corram para as colinas.... tão iron maidem... adorei...

    ResponderExcluir
  6. Memijeiderir com esse Anteontem fez frio! KKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  7. Eu estou adorando, assisti 5 episódios de uma só tacada!

    Mas não deveria ser assim mesmo, essa vontade de se livrar logo disso? A prisão realmente não deve ser vista como algo "legal", e passar essa impressão seria frívolo.

    Por outro lado, como não se encantar com estas personagens tão complexas? Com esta denúncia das infrações aos direitos humanos nos Estados Unidos? Das instituições penitenciárias caindo aos pedaços?

    OITNB não fica só na diversão (que aliás faz muito bem), mas também tem uma mensagem social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Afff...não viaja, fofa. Infração dos direitos humanos? Vou te lembrar que são todas presidiárias, e que têm muita liberdade dentro da penitenciária que estão.

      Excluir
  8. Cara, não consigo ler OITNB sem imediatamente associar a um porco. Parece OINC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que beleza... deve ser porque seu intelecto é igual ao de um porco.

      Excluir