terça-feira, 17 de junho de 2014

A DESJEQUIZAÇÃO DO BRASIL

O Brasil é um país de proporções continentais, e a maioria das grandes cidades está muito longe das fronteiras. Até o advento do Mercosul, era super comum que os brasileiros achassem o espanhol tão difícil de entender quanto o tibetano. A globalização e uma política de integração com a América do Sul nos ajudaram um pouco a superar essa barreira, assim como o crescimento das viagens internacionais. Mas, de modo geral, ainda nos achamos um povo à parte, superior aos demais no que realmente interessa (samba, futebol, feijoada) e cercado por todos os lados por vizinhos energúmenos. Por isto, não deixa de ser comovente ver um rapaz carioca nos telejornais de ontem, dizendo que aderiu à farra que torcedores argentinos faziam no meio da rua porque "eles são parecidos com a gente". O cara estava até usando a camiseta celeste e branca, olha só que sacrilégio! E de norte a sul esta cena vem se repetindo: estamos embarcando na alegria dos turistas e esquecendo os preconceitos. Que, aliás, costumam ser reforçados pela propaganda estúpida de cerveja, que adora pintar nossos adversários no futebol como parvos (agora mesmo está no ar um comercial que trata os ingleses como se fôssemos nós o povo mais civilizado). Ou seja: como tudo na vida, nada como um contato direto para a gente ver que as coisas não são bem assim. Se esta Copa conseguir nos tornar um pouco menos jecas, já terá valido a pena.

27 comentários:

  1. Todo brasileiro acha que fala bem espanhol desde sempre. O povo brasileiro sempre foi receptivo e festeiro. Existe até esse esteriótipo dos turistas em relação aos brasileiros, de sermos o povo mais alegre e simpático do mundo, o que nem sempre é bem verdade. Enfim, nada de novo no front!

    ResponderExcluir
  2. Muito linda essa foto.

    ResponderExcluir
  3. Jacinto Leite Aquino Rêgo17 de junho de 2014 13:00

    Off topic salve geral: tem uns gringos que dá vontade de morder de tão gostosos que são, meu Deus, essa copa é um mundaréu de homem pra todo lado - bairros, ruas, hoteis, lojas, estadios, estacionamentos #Adoro #MorriAcordeiNoParaísoGay #SóHomemEverywhere.

    ResponderExcluir
  4. Seleções mais tesudas: Itália, França, Alemanha. Primeiro bafo: dia 14/06, numa partida durante chuva torrencial na Arena das Dunas, Natal-RN, jogador da Costa do Marfim nitidamente sem cueca, deixa evidenciar no calçao molhado um trabuco que balançava ao sabor das jogadas que fazia. Top 3 brazilian guei's choice sobre jogadores da nossa seleção: 1) Hulk, 2) Fred, 3) Oscar #CopaFacts.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só da partida inteira, costa do marfim x japão, na hora pensei que tava vendo coisa onde não tinha, mas confirmação veio na 2a. feira no humorístico CQC, onde o Mauricio Meirelles fez chacota com as partes intimas do jogador, tb teve uma bee colega de trabalho que me perguntou se eu tinha notado o negocio durante o jogo, logo, aconteceu neah?

      Excluir
    2. Ursa Prestimosa Ao Seu Dispor22 de junho de 2014 17:35

      O barbudinho Pirlo da seleção italiana me dá agua na boca....

      Excluir
  5. Basta ler os comentários desse blog pra ver que a jequice domina o país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E, vc lendo todos eles, o que é? O jeca-mor? Dá meia hora de koo e volta pra falar se os sintomas desapareceram, tsá?

      Excluir
    2. Obrigado pela confirmação, jeca.

      Excluir
    3. De nada, jeca dos jecas de todas as galáxias!!

      Excluir
    4. comentários: a cracolândia da internet.

      Excluir
  6. Não tenho nada contra os argentinos, principalmente os homens argentinos rs. Acho essa rixa uma enorme besteira criada pela mídia.

    ResponderExcluir
  7. Penso o contrário, o brasileiro super valoriza tudo o que vem de fora, inclusive as pessoas (rs) e menospreza a si mesmo, tudo que existe aqui ou é feito aqui. Já os gringos em geral ficam fascinados pelas belezas do nosso país e mais ainda com a forma como tratamos os turistas. Os estrangeiros tem tratamento melhor que os próprios brasileiros, um bom exemplo disso é a preocupação de oferecer os melhores serviços aos estrangeiros e não termos a mesmíssima preocupação de que a população brasileira que paga por esses serviços tenha o mesmo padrão de qualidade. Na verdade o que falta para os brasileiros é auto estima e conhecimento de seus direitos. É o famoso complexo de vira latas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é bem por ai, eles [lá fora] pagam pau pra beleza de nossos homens e mulheres, especialmente top models planetárias Alessandra Ambrósio, Gisele Bundchen, Jesus Luz etc. Não se vive assim o tempo todo com esse complexo vira-lata trata-se aqui de civilidade, cortesia, bem-receber, retribuir o que temos quando assistimos eventos em outros países..... Uma coisa, uma coisa - outra coisa, outra coisa. Só isso.

      Excluir
    2. Hoje Brasil não tá a maravilha que devia internamente falando, mas não deve nada a nenhum país na realização de eventos, temos canais de tv premiados internacionalmente, temos premios de referencia em propaganda e marketing desde os anois 1990, não sei de onde esse complexo vira-latas, muito relativo isso....

      Excluir
    3. São duas coisas: Primeiro o brasileiro é deslumbrado com tudo que vem de fora e não tem auto estima suficiente para valorizar suas próprias qualidades. Segundo os estrangeiros valorizam as qualidades do Brasil mais do que os próprios brasileiros e admiram a forma como tratamos os estrangeiros que nos visitam, pois aqui os estrangeiros são mais valorizados e recebem um tratamento melhor do que os próprios brasileiros, justamente por conta desse deslumbre colonial peculiar do nosso país, algo que jamais vai acontecer na Europa ou Estados Unidos. Lá em primeiro lugar, o cidadão e contribuinte local, depois quem vem de fora.

      Excluir
    4. Por isso - por se colocarem em primeiro lugar - eles são um porre dee chastice e pedantismo. Mil vezes ser brasileiro apesar dos políticos e dos impostos dinossáuricos.......

      Excluir
    5. Sério, véi, esse povo é tão nojento e mal-educada como qualquer cucaracha ou brazuca, vejam nos sites de noticias esportivas o que eles depredam de cadeira nas novas renas, são vândalos como qualquer organizada no Brasil, mas imprensa prefere ver só nossos probelmas sociais..... Vandalismo e gente grossa tem em qualquer lugar, melhorzinho mesmo é o povo japonês que leva até sacolinha pra recolher o lixo que eles produzem #fofos.

      Excluir
  8. Acho ótima a integração, mas temos que afirmar nossa cultura, sim. Somos quase 40% da América Latina, mas ainda criam o estereotipo latino hispânico...que não representa toda essa região do mundo.

    Chega de salsa, taco, espanhol, etc. Vamos assumir nosso português, nosso samba, nossos ritmos regionais, etc. Somos uma grande parcela dessa região do mundo.

    Mas nada impede que sejamos amigos e que nos conheçamos melhor. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Juro que li "a des-jequiti-zação do Brasil"!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi o único, talvez o Tony tenha colocado este nome de propósito para gerar este efeito em alguns rs.

      Excluir
    2. Nessa apurada analogia, jequiti é a marca que melhor representa os jecas, huauahahahahahahhah..... As bee morre intoxicada no proprio veneno na cracolandia da internet.

      Excluir
    3. Patrícia Abravanel#XatiadaComIsso.

      Excluir
  10. Eu discordo demais. Acho que a mentalidade brasileira (principalmente das classes mais abastadas) é de achar o Brasil o fim do mundo. A grama do vizinho sempre é mais verde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos nos comerciais a gente se coloca lá pra cima, né? Ofendendo as seleções e sendo engraçaditos.

      Excluir
  11. A Felicidade Custa Caro, Work Bitch!22 de junho de 2014 17:24

    Não só comercial de cerveja (que eu até consigo ver algum humor ainda que negro), tem um comercial no ar agora que é ridiculo d+, de um famoso posto de gasolina que já mandou até pessoas para o espaço sideral, tem um idiota sentado ao piano trolando nações em trajes femininos de gueixa, holandesa, italiana, espanhola e tb ofendendo hábitos alimentares e expressões de alemães e ingleses, realmente a gente não precisa mais dessa linha de propaganda, não tem juízo de valor, não tem humor se é o que eles pretendem e dá brecha pra eles continuarem estereotipando brasileiro com passistas de bunda de fora e chamando mulheres brasileiras de piranha.... Ou seja um ciclo sem fim....

    ResponderExcluir