sábado, 3 de maio de 2014

NOTA AFINADA

A notícia mais surpreendente desta Semana do Orgulho LGBT em São Paulo é a nota emitida na quarta-feira passada pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese da cidade. É claro que a Igreja Católica está longe de ser um organismo homogêneo, e a arquidiocese de São Paulo é uma das mais progressistas do mundo. Mas é difícil imaginar que um texto desses, defendendo os LGBT da violência e da discriminação, viesse à tona durante o papado de Bento 16. Os tempos estão mudando, e a Igreja só conseguiu sobreviver por dois mil anos porque sempre soube se adaptar a eles. Deve vir mais por aí.

8 comentários:

  1. http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2014/05/vocalista-da-banda-raimundos-para-show-em-jaragua-por-causa-de-ato-de-preconceito-contra-homossexuais-4491389.html

    ResponderExcluir
  2. Omio babbino caro
    "Deus não é uma medida proporcionada ou medido
    Por isso não é necessário que esteja contido
    No mesmo gênero da criatura"
    "Se a meta principal de um capitão fosse preservar seu barco, ele o conservaria no porto para sempre."
    (STA/JBJ)

    ResponderExcluir
  3. se tudo der certo 2015 chegaremos ao poder! ;-)

    ResponderExcluir
  4. A nota é incrível e certamente um avanço significativo! Apesar de ser ateu, torço que consigam frear o avanço evangélico. :3

    ResponderExcluir
  5. SORPRENDENTE, SOBRE TODO VINIENDO DE LAS ORIENTACIONES DE UN PAPA
    QUE DURANTE SU GESTION COMO ARZOBISPO DE BUENOS AIRES, Y QUE CONOZCO BASTANTE, FUE CLARAMENTE CONTRA LOS DERECHOS IGUALITARIOS.
    BARTOLOME MITRE. BUENOS AIRES.

    ResponderExcluir
  6. A atitude pode até ser louvável mas a forma é infeliz. A mensagem é cínica como se não fosse a igreja católica a grande catalisadora desse ódio mencionado, coisa que faz até hoje.
    J.

    ResponderExcluir
  7. E não se enganem. A Comissãod e Justiça e Paz, as Pastorais, as Comunidades Eclesiais de Base e as organizações ecumênicas da Igreja Católica e de outras denominações tradicionais como Luteranos e Anglicanos têm atitudes e posicionamentos avançadas porque a Igreja pode até acolhê-los mas eles não são e nunca serão parte da estrutura religiosa. Em muitos casos são presididas por leigos, sem nem mesmo a presença de padres no conselho diretor. E os seus orçamentos ainda se apoiam na cooperação internacional europeia de agências seculares como Tearfund e Bröt fur die Welt. Se dependessem das suas igrejas, sequer existiriam.

    ResponderExcluir