quinta-feira, 22 de maio de 2014

NÃO HÁ BRASIL

Hoje saiu uma coluna do Contardo Calligaris na Folha de São Paulo que me deixou encafifado. Já no título o psicanalista se pergunta: "O Brasil existe?" E a resposta que seu texto dá é, talvez não. Que o ralo cimento que nos une está se esfarelando, e que é por isto que está tão difícil se entusiasmar com a Copa. Não temos por quem torcer; não temos do que nos orgulhar. Contardo dá como exemplo as cenas de barbárie ocorridas no Recife semana passada, durante uma greve da PM e dos bombeiros. Ele sempre achou que, na ausência do estado (e da imposição de uma força maior), a sociedade levaria umas três semanas para se dissolver. Mas não foi isto o que aconteceu: bastou a greve ser anunciada para o número de assassinatos disparar e lojas de eletrodomésticos serem saqueadas. A única coisa que mantém a ordem é a a ameaça da violiencia institucional; sem ela, revertemos instantaneamente à lei do mais forte e ao cada um por um si.

Tenho pensado nisso nos últimos dias. Parece que o traço que melhor define os brasileiros é o egoísmo. Que faz com que uma greve de ônibus paralise a maior cidade do país por dois dias, com parte da categoria exigindo irreais 13% de aumento - mais que o dobro da inflação. Que também faz com que alguém jogue privadas na cabeça dos outros, já que não há estado mesmo e educação nunca houve. O brasileiro malandro, do jeitinho, que sempre quer se dá bem, assume assim uma nova cara: a do filho da puta que não tá nem aí para nada nem ninguém. Dá aqui o meu e mais um pouco, e foda-se o mundo. Não, isso não é culpa do PT - é fruto de um processo centenário, que remonta aos tempos da colônia portuguesa, e que só foi exarcebado ao longo dos anos.

Nós, brasileiros, não sentimos que compartilhamos uma história comum. D. João VI, D. Pedro I e demais figuras da independência são vistos como forasteiros que vieram para cá, aprontaram das suas e se mandaram. A República também foi imposta de cima para baixo: o povo gostava do imperador, ou pelo menos não o odiava o suficiente para mandá-lo embora. Não nos vemos como atores de nossa própria história, sempre protagonizada pelos outros. E com isto acabamos tendo pouca coisa em comum: uma língua maltratada de norte a sul, a paixão pelo futebol, uns sambinhas e umas novelas. É pouco para dizer que somos um país.

59 comentários:

  1. Você disse tudo... Mas, egoísta não é o brasileiro só...é da condição humana, são os seres em geral. Os que estão saindo do estado de animalidade são os que aceitam se submeter aos prós e aos contras da "civilização". Aqui, só queremos os prós, sem fazer nossa quota de sacrifícios. Mas, cabe ao Estado entender que não é exigível de nenhum de nós que queiramos abrir mão de coisa alguma...só o fazemos quando temos um bom motivo para isso. Um motivo pessoal(uma vantagem muito maior do que o bem que estamos sacrificando) ou um motivo externo: se não fizermos o que manda o Estado, as punições serão certas, severas e imediatas. O Brasil é país mãe de filhos mimados, que não aceitam ser disciplinados(ainda que pro seu próprio bem) e ainda culpam a mãe por seus problemas emocionais. Mãe de filhos mimados é assim: tem que aguentar filho fazendo birra, filho xingando a própria mãe, filho até batendo na própria mãe e cometendo atrocidades nas ruas... E a mãe passa a mão na cabeça do filho e diz "coitado, ele não sabe o que faz, precisa de proteção..." Isso não é mãe, isso não é filho, isso é anarquia...A perda do orgulho de sermos o que somos pode levar a uma mudança...(e os mais equivocados costumam ser os mais orgulhosos assim como os mais orgulhosos costumam ser os mais equivocados...) A ver...

    ResponderExcluir
  2. Sou cearense e tivemos uma greve da policia aqui dois anos atras se n me engano, espalharam vários boatos de assaltos e mortes por todo o estado, mas no final não aconteceu nada. Mas concordo com sua opinião sobre o egoísmo como um traço social, o espaço publico no Brasil é visto como algo a ser evitado, e a nossa arquitetura reflete cada vez mais isso, acho que no contexto atual esse traço esta reforçado. Porém vejo tbm um movimento dentro da nossa sociedade que vai contra essa sedimentação, e ele se expressa em diversos âmbitos, como nos movimentos sociais, na arte...estamos em disputa.

    ResponderExcluir
  3. Agora a greve dos motoristas é injusta? Anos e anos sem reajuste, e agora que eles tem uma época oportuna para exigir salários mais justos, e a greve não é legítima? Em qualquer país da Europa condutor de ônibus ganha melhor do que aqui. Aqui, os políticos votam o próprio salário e ganham 30 mil por mês. País rico é país com menos desigualdade social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais do que injusta: é desleal, porque já haviam acordado 10%. O prejuízo à população foi imenso e desproporcional.

      Claro que os motoristas continuam ganhando pouco, que a desigualdade no Brasil é gritante, que na Europa é muito melhor, etc. etc.

      A greve dos motoristas - que aposto que foi manobra política para prejudicar o prefeito Haddad, e olha que eu não sou petista - continua sendo injusta.

      Excluir
  4. Extremo acordo , concordo com sua opinião em partes. 85%.

    ResponderExcluir
  5. Tony, o que vc acha da série Psi que é baseada no livro do Contardo e tá passando na HBO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho legal. Não amo de paixão nem corro para casa para ver, mas teve alguns episódios bem bons.

      Excluir
    2. Eu acho uma bosta.

      Excluir
  6. Sim, somos um país. Mas um país faminto (em sentido amplo), selvagem, mal-educado, desunido e muito diverso.

    A única constatação que se salva em todo o artigo do psicanalista é a constatação de que somos egoístas. Profundamente, puerilmente, vergonhosamente egoístas. Ao ponto de nossos queridos trolls e anônimos, relativamente ricos e instruídos, virem reclamar das migalhas com que o Estado mata a fome de seus compatriotas miseráveis (desde que mantenham os filhos na escola). Ou ao ponto de considerarmos irreal uma reivindicação de 13% de aumento sobre um salário que já é baixo.

    Ha pouco tempo uma amiga estrangeira estava expressando seu choque diante da indiferença e cinismo com que tratamos a miséria no Brasil. Mas insistimos em só enxergar a violência quando somos vítimas dela.

    ResponderExcluir
  7. Tony concordo 50-50, porque nossa musica realmente é muito boa, não falo de funks chatonejos, axés e modinhas de verão, falo de composições que tocam e são atemporais, nossas cores são lindas, somos um país colorido, ensolarado, que desperta inveja nos que vivem em climas invernais boa parte do ano, nossas novelas eram boas e, ocasionalmente - 4 em 4, 5 em 5 anos - ressurgem produções que vem nos arrebatar novamente meio que pra nos lembrar que nós somos sim mestres nesse segmento - 'quem é rei nunca perde a majestade' - e lembrar que ainda sabemos fazê-las quando o texto dramatúrgico é bom. Mas e os problemas que fazem nosso país 'desaparecer'? Sim, existem aos montes, como não sou nazipetista nem poliana, tenho que reconhecer que tá tudo errado desde lá atrás, tem uma coisa que vou dizer e que me dói e que talvez muitos virão rebater meu comentário ad infinitum, mas, lá vai: o brasileiro é preguiçoso, e nisso até a história dá algumas explicações, pois nos remonta aos índios que nunca gostaram da labuta e só queriam viver um dia de cada vez, falando bruscamente a verdade: PREGUIÇOSOS. Querendo ou não temos sangue indígena no nosso DNA, no Brasil senso comum ninguém gosta de ler, ninguém desempenha a função porque estão sempre fazendo bicos, não tem qualificação no que se propõem, vão fazendo de qualquer jeito só pra livrar trocados, ninguém quer crescer, todos querem só crescer um pouquinho e estagnar, só isso, o cara estuda, passa num concurso público e pronto, se anula. Se satisfazem com subemprego e coisinhas miúdas. Nisso o Brasil me incomoda, falta muita coisa, mas muita mesmo porque a cabecinha traz lá dentro um cérebrozinho de ervilha, não generalizo todos, mas grande parte.

    ResponderExcluir
  8. O mio babbino caro
    Chamar o Brasil de país, é uma atitude precipitada.Os Heróis Nacionais, não resistem a uma análise mais profunda.Tudo está mais para um Ensaio. Um lugar onde crianças descalças e esfomeadas perambulam madrugadas afora, sem a menor compaixão, não são nossas crianças, é o outro. É risível imaginar que a população acredite que, queiram ou não queiram, essas crianças, serão grande parcela do Brasil. E colocando o dedo na ferida, enquanto permanecer esse esforço de invisibilizar e não incluir os Afrodescendentes. Haverá Guerra. O remédio é amargo, imagine essa elitezinha ridícula, tendo que engolir o "Brasil" real. Na verdade isso aqui é um território esquizofrênico, pois querem acreditar ou acreditam ser oque nunca serão, o substrato disso tudo está aí. Não importa nada.

    ResponderExcluir
  9. Vou abrir um parenteses sobre coisas boas que ficaram vertiginosamente ruins na TV e no esporte, e o porquê disso na minha humilde análise. Nossas novelas nos tornaram imbatíveis lá fora, eram realmente coisa de louco, o capricho do texto, o esmero das produções final dos 1970 até o início dos 1990, mas isso acontecia tb porque nossa TV aberta era considerada uma das melhores do mundo, eu disse ERA, e não eram os brasileiros que atestavam isso, eram os próprios gringos chateados do lado de lá com seus canais abertos soterrados por avalanches de infomercials e polishops da vida... E hoje, Brasil 2014? Me diz o que se tornou a nossa TV aberta? A mesma coisa com os aditivos de canais de agronegócio e leilões de joias, criou-se a cultura de programas verspertinos de fofocas, criou-se o esquema das subcelebs e sites especializados, enfim nos americanizamos sem ser a América do Norte, uma pena, só se copiou o que é ruim, o que é bom (investimento em tecnologia de ponta, educação, pesquisa, ciencia) passou batido. Mas se isso tá assim é porque a massa ignara gosta e aplaude e consome desse jeito, querem programa cultural? Não, querem programa de fofoca. Querem novela com conteúdo? Não, se não entendem 1o. capítulo - e não entendem porque são limitados - boicotam, falam mal, até o ibope ir lá ressuscitá-la com sexo e baixaria pra alavancar ibope. Conclusão: ver TV aberta é um suplício e o povo corre p/ internet ou TV a cabo, salvo de tempos em tempos aparecerem aquelas novelas redentoras - Cordel Encantado, A Favorita, Cheias de Charme, Avenida Brasil - mas no mais perdemos referência até no que éramos bons. Futebol mesma coisa, jogadores não jogam mais com raça, vivem mais de mídia e campanhas publicitárias, se cercam de staff, o futebol deles cai de produção mas daí já estão assegurados em contratos longos em times europeus ou os ditos times 'grandes' do Brasil. E o que fazem estes jogadores medíocres? Tornam-se cínicos, antiéticos, impedindo até que outros jogadores que iniciam carreira e tem potencial para craque sejam relegados, uma tristeza o ser humano, uma tristeza....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem falar dos programas policiais.

      Excluir
    2. Outra porcaria sem tamanho 'importada' dos EUA!

      Fazer um troço nos moldes de Breaking Bad na TV aberta brasileira, a população não entenderia e eles teriam de intervir pra avacalhar o que o redator levou meses pra construir.... Transformam às vezes novelas boas que precisariam de um pouco mais de tempo pra engrenar, num samba do crioulo doido.

      Excluir
  10. Rameiras da Política Interna22 de maio de 2014 21:54

    Muito do que foi agravado já existia antes do PT, fato. Corrupção, esse câncer, nunca nos abandonou, triste sina conviver com essa doença que carcome a pátria desde 1500. Mas uma coisa não se pode deixar de mencionar: o que era tipo grau 4 hoje é 100, e sim, isso foi potencializado pelas políticas públicas de descaso gerenciadas pelo PT. Quer exemplos? Por que estamos mais violentos e propensos a mau-caratismo e barbárie? Por que não foram feitas as reformas do judiciário que necessitavam ser feitas! Lula não queria mexer nesse imbróglio por questões de reeleição política, deixou herança maldita pra Dilma, que agora tb é uma demagoga sem escrúpulos ou pulso suficiente pra se sair dos esquemas/alianças/maracutaias que se envolveu pra chegar em Brasília, como se vê, é um jogo em que TODOS são RATOS e os que ainda não são RATOS, se TORNARÃO RATOS, olha que triste!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conte-nos mais sobre a reforma do Judiciário.

      Excluir
    2. Rameiras da Política Interna22 de maio de 2014 22:49

      Coisas que estão pendentes: um menino aos 16 pode matar toda família, viajar mais alguns quilometros matar o resto dos parentes em outra cidade e o que acontece? Pouco ou muito pouco se considerado a gravidade-hediondez do que ele fez. Mas, também aos 16, --- ahan --- ele já pode votar, já pode ir na urna fazer um acerto ou uma merda que vai feder por 4 anos, percebe aí a noção de que numa ponta ele já é maduro pra fazer uma escolha política e na outra ponta não pode ser imputado pelos crimes que cometeu? A Justiça precisa de um presidente realmente empenhado em corrigir essas e inúmeras outras injustiças, dentre as quais a criminalização da homofobia que já existe p/ diversos países até mais capengas que o nosso, que direitos tem alguem de matar outra pessoa tendo por motivação o fato desta amar o mesmo sexo? Outra situação: o cara alcoolizado mata no trânsito, às vezes duas três pessoas de uma vez, mas a justiça dá a ele atenuantes como 'estava fora de si' e outras balelas até livrá-lo da cadeia, mas por outro lado alguem que roubou um frasco de shampoo em supermercado passou 12 anos na cadeia até que aparecesse algum promotor iluminado que percebesse o tamanho da injustiça que ali acontecia..... Sem falar que nossa justiça é lenta, burocrática e O PIOR DE TUDO: INJUSTA. Lula quis mexer nesse vespeiro complexo? Claro que não! E Dilma? Muito menos. FHC nos anos finais tentou viabilizar a reforma do judiciário, mas não contava com os conchavos do Congresso e da Câmara pra que isso fosse resolvido a toque de caixa, infelizmente, tanto Lula e Dilma, à custa de muito mensalão sempre tiveram barganhas nas duas casas e, sabe-se Deus porque não mexeram aquelas bundonas pra nada. Não aceito argumento que isso vai ser resolvido nos próximos 4 anos, em 2010, prometeram que seria pra ontem, por que agora, 4 anos depois, eu deveria acreditar? Tô cada dia mais ressabiado de político, nojo dessa gente.

      Excluir
    3. Quem escreve as leis é o Legislativo. O Judiciário apenas cumpre. O que mais se aproxima do que você está falando é a reforma do Código Penal, que vem sendo discutida no Congresso sem muito alarde.

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Novo_C%C3%B3digo_Penal_Brasileiro

      Quanto à reforma do Judiciário em si, digamos que aconteceu com a Emenda Constitucional 45/2004 que entre outras coisas criou o CNJ. A partir daí a produtividade dos magistrados e tribunais passou a ser acompanhada de perto e, acredite, muita coisa mudou. Foi então que começamos a ouvir falar de Elianas Calmons e Joaquins Barbosas.

      É verdade que mesmo assim a Justiça e as leis brasileiras ainda não deixaram de ser uma merda, vistas de longe. Mas, ao contrário do que você imagina, a responsabilidade de mudar isso está mais nas mãos dos nossos nobres congressistas do que nas do presidente ou dos juízes.

      Excluir
    4. Rameiras da Política Interna23 de maio de 2014 14:03

      Se vc já sabe todas as respostas que fazem Terra girar, por que pede opinião alheia num blog que é democrátivo? Sério bee, vc é muito doente da cabeça, medo de vc e essa sua obsessão em livrar cara de petista!

      Excluir
    5. Bicha chata, né, gente?

      Excluir
    6. E congressistas e legisladores fecham com quem para aproivar as leis, cara pálida? Com o presidente, of course! Fala, fala, fala.... pra dizer o que já foi dito.

      Excluir
    7. Como essas reformas são mais coisas pra congressista elas não farão parte do programa da Dilma, esse ano, né Giuóvanni? Ah tá, pela enésima vez ela NÃO VAI prometer a reforma do judiciário, é isso? Bee, deixa de ser ingênua.

      Excluir
    8. Cara vc fala muita bobagem, reforma judiciária tá pendente e é meta de campanha de 100% dos candidatos à presidência. Prometem mas quando chegam lá....

      Excluir
    9. Deixa Giovannah Pearls (pérolas em inglês diria Cleycianne) precisar do judiciário nesse dia ele sai desse mundo de Alice, meu, vc é demente ou se faz de lokadoedy?

      Excluir
    10. Ah claro, ela - Gió - pede explicações e alguem OUSA responder, daí tome jornal de réplica e tréplica, afinal ela é supertudo da quintessencia política de qualquer época...... UIIII, #Humilhada

      Excluir
    11. Sério? Eike tudo reforma já foi feita e eu não sabia, soube hoje, fonte: Giovanni. Meu, que bagulho vc tá tomando pra curtir essa viagem?

      Excluir
    12. tem gente que n sabe aprender com os outros, esse é o pior tipo de ignorante.

      Excluir
  11. Eu Quero, Vc Quer, Nós Queremos22 de maio de 2014 22:03

    Tony, concordo um pouco com vc e Calligaris, MAAASSSS.... acredito ser essa uma fase que na Astrologia (amo!) entende-se por Inferno Astral, o Brasil traz uma nuvem pesadona sob nossas cabeças, o troço parecia ser revolucionário, mas a chama logo se esvaiu e resvalou pra bagunça e pra depredação, daí povo de bem que vê nisso sinal de mudança se recolheu e ficou ainda mais deprê, é isso: estamos deprê, não tá fácil pra ninguém, e vai ser 'além da cruz que podemos carregar' se o atual (des)governo permanecer, não adianta, muda-se se Brasil mirar no alvo da doença e não apenas tomar remedinhos pra aliviar os sintomas. Educação era a resposta para problemas de ontem, educação é a resposta para problemas de hoje, e, infelizmente se nada for feito, continuará sendo a resposta para problemas em 2085 ou mais longe que nossos olhos alcancem sobre esse chão.

    ResponderExcluir
  12. Não gostamos de quem é empreendedor, isso é sintoma grave, Numa no ano Eike Batista estava na capa da Forbes, todos correram p/ bajular e dizer que já sabiam da magnitude do cara para os negócios, dois anos depois mesma Forbrs desanca o cara, todos vem em alcateia como lobos pra destroçar Eike, só uma historinha pra ilustrar o fato de que não pensamos, não alicerçamos nossas proprias ideias, deixamos que idiotas dos EUA o façam e ao final, apenas corroboramos. o que nos falta? Clichê dos clichês: investimento em educação e uma autoestima do caralho, porque pra por pra baixo, já basta sair nas ruas de qualquer capital brasileira. Saber que podemos ser o gigante e ter estatura de um nanico é phoda. Saber que Lula é cultuado no Nordeste e Norte do Brasil, que foi doutor honoris causa sem nunca ter ralado num banco de instiuição superior e que todo mundo acha isso lindo, faz com que me sinta um idiota por ter estudado tanto e ter gasto tanto com livros e aulas particulares, mas aí o povão diz, azar o seu, Lula não fez nada disso, ganhou diploma de nível superior do mesmo jeito e nós o adoramos. É de roer o osso, mas não por recalque, inveja, ou qualquer coisa negativa que pareça, mas simplesmente por que ele pegou a meritocracia jogou num saco de lixo e atirou no rio, que nem aquela mãe-monstro que tempos atrás jogou um recém-nascido com mesmos requintes de crueldade. Sabe tem dias que odeio o Brasil, mas aí tento me ater ao fato de que só odiar por odiar é muito fácil, estamos num processo, como educador prefiro acreditar que derrotaremos, num lance de sorte e pessoas certas/comprometidas, a corrupção, da mesma forma que o dragão inflação um dia caiu por terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saber que Lula fez muito mais pelo Brasil do que tantos doutores, mesmo sendo metalúrgico e antiético, me faz ter vergonha do meu diploma.

      Excluir
    2. Gata, vc é troll e o que vou fazer é alimentar vc, ok, pelo simples motivo que te acho um chute no saco, lá vai: Lula não é DEUS, Lula não abriu o Mar Vermelho, Lula não escreveu os dez mandamentos, vc conseugue lidar com o fato de que Lula não é sagrado e que faz o numero dois como vc e outros brasileiros? Ah que bom.... Outra coisa se vc troca seu diploma é porque com certeza das duas uma: a) Vc tem um suporte e alguem paga suas contas (mora na casa de mamã), b) Vc ía na facul só pra bagunçar no centro acadêmico junta das outas bee cumpanhêra de camisetinha do Che.

      Excluir
    3. Que desapego lindo, SQN, jura Giovane, jogando diploma assim no lixo? Nusssss!!! #TirandoLegal

      Excluir
    4. E o q Lula fez? Trouxe algumas famílias pra compor nova classe c e, em seguida, consumir e se endividar junto com a velha guarda da classe média, só isso;. Não seja iludida beezinha aborrecente, vai dar uma volta, vai.

      Excluir
    5. Giovanni sendo Giovanni, só isso. Na parede do quarto poster de Lula, affff.....

      Excluir
    6. Fala do Lula que Gee Uó Wanee dá um treco, coisa de psiquiatra.

      Excluir
    7. Paizim Lula é antiético e ainda merece trocaria seu diploma, que bicha burra!

      Excluir
    8. Tá linda, tá dramática, tá Giovanni...

      Excluir
    9. Muito, mas muito menos, desce logo ladeira sem freios no MENOS, fio, vc tá dando bandeira de nazipetista, diboua, te manda!

      Excluir
    10. e Quando o Lula morrer? quem vai ser o proximo culpado por tudo de ruim que acontece no país? afinal, antes do PT se vivia em um grau de civilidade escandinavo no Brasil...

      Excluir
    11. @Anonimo 23/05/14 16:14

      Mais do mesmo, vc já disse isso antes, aliás vc se repete SEMPRE. Questão não é Lula, é esse endeusamento que se faz por ele ter vindo do povo, gente todos nós somos povo, com alguma escolaridade, marromeno ou nenhuma, mas povo. Sem essa de dividir em guetos (preconceito define). Fomos e ainda somos tratados como 'gado' pelos apaniguados de Lula que agora 'assessoram' Dilma, mas somos povo e somos nós que os colocamos lá ou tiramos de lá. O que vejo às vezes de vcs, da esquerda, aqui e em outros lugares da web, é um desespero pueril motivado pela simples cogitação de que esse ano o 'partido dos trabalhadores' não continuará à frente do poder central, aí o kissuco ferve e mano truta vê tudo vermelho pela frente e sai dando bordoada em quem discordar de são lula que estais no céu... Tá vendo que gado poderoso somos todos nós?! Isso dói tanto assim em vcs, SORRY DEAR.

      Excluir
    12. Questão não é Lula, é esse endeusamento que se faz por ele ter vindo do povo, gente todos nós somos povo, com alguma escolaridade, marromeno ou nenhuma, mas povo. Sem essa de dividir em guetos (preconceito define)[falando assim, parece até que se vive realmente em um estado de igualdade plena entre todos os segmentos da sociedade brasileira, ja dizia Darcy Ribeiro, a diferença entre um brasileiro pobre e um abastardo é quase tao grande quanto a de um nacional com um estrangeiro, a sociedade brasileira é, segundo organismos internacionais, uma das mais desiguais do mundo hoje, essa ideia ingênua de "povo" sem divisão é conto de fadas até em países desenvolvidos, e qual o problema de um povo, ou parte dele, se identificar com seu presidente/líder? Guilherme I é chamado de Pai na Holanda]. Fomos e ainda somos tratados como 'gado' pelos apaniguados de Lula que agora 'assessoram' Dilma, mas somos povo e somos nós que os colocamos lá ou tiramos de lá.[ eu sou brasileiro, vc se acha gado, eu não!, e quem a colocou la foi o voto democrático, e caso saia, espero que tbm seja pelo mesmo caminho, afinal, o histórico latino-americano ainda deixa duvidas sobre isso...] O que vejo às vezes de vcs, da esquerda, aqui e em outros lugares da web, é um desespero pueril motivado pela simples cogitação de que esse ano o 'partido dos trabalhadores' não continuará à frente do poder central, aí o kissuco ferve e mano truta vê tudo vermelho pela frente e sai dando bordoada em quem discordar de são lula que estais no céu... [ isso se chama política, voce tem seu ponto de vista, eu tenho o meu, na eleição se vota e a sociedade decide dar o poder a alguém, não sei o pq do espanto, isso é alguma novidade? e n sei vc, mas ser ou n do PT n significa isenção de critica ou de elogio para mim.] Tá vendo que gado poderoso somos todos nós?! Isso dói tanto assim em vcs, SORRY DEAR. [ se vc se acha um ser sem cognição, sinceramente, nunca ouvi alguém se auto-depreciar a esse ponto, melhor ir ao psicólogo...sorry dear]

      Excluir
    13. Me poupe querida [2], cof cof... vc me adoece, vai que eh uma cybermakumba?!

      Excluir
    14. Ai não, pera, agora ela pira num Darcy Ribeiro, quer conveniente pra aprendiz de petistinha, lynda, ninguem tem saco pra ver o inicio e o fim de suas explicações de rasgadora de diplomas, e o poster de el papi Lulinha ainda na parede, afff....

      Excluir
    15. Valei-me, o bagulho tá tenso, Giuovannah Pearls quebrou toda louça chinesa #surtada. Alguerm interne essa garota, pleaaaaseeee.......

      Excluir
    16. Preguiça...........

      Excluir
  13. Independente de ter uma opinião contundente, depois que se casou com a Monica Torres, o Contardo ficou cada vez mais amargo e desesperançoso. Corre na boca miudíssima que ele não queria de forma nenhuma casar, mas ela obrigou, tocou terror na relação, e ele cedeu. Daí deu nisso, amargo que só.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que um psicanalista iria cair nessa? Era mais fácil acabar a relação... Tocar o terror, só se ela soubesse algo muito escabroso sobre ele. E ainda assim querer casar seria de um maucaratismo sem tamanho por parte dela.

      Excluir
    2. Essa mulher deve ser e muito interresante, isso sim, pois esse e o terceiro marido dela , e tanto esse quanto os outros dois ( jose e marcelo) eram homens muito disputados e qialificados.

      Excluir
    3. Acho ela tão feinha e desiteressante, mas convenhamos ela tem um borogodó, já foi esposa do Zé Wilker, ator recém-falecido, que era tb um cara inteligentíssimo.

      Excluir
    4. e marcelo antony ( delicia)

      Excluir
  14. Tony, tudo que vc escreveu define o Brasil e o brasileiro, claro que somos um país. Aliás, o governo corrupto (independente do partido, pq a corrupcao aqui é generalizada, nao é excecao) é um reflexo da populacao, da mesma populacao que saquea as lojas durante greve da PM. Faz todo o sentido. O questao é: é esse o país que eu quero?

    ResponderExcluir
  15. Já leu sobre a teoria cultural? Você praticamente a descreveu aplicada ao Brasil. http://en.m.wikipedia.org/wiki/Cultural_Theory_of_risk

    ResponderExcluir
  16. Tony, li teu texto e só posso concordar com o que suas conclusões. Menos com suas razões para pensar assim. Explico: para mim, a falta de um senso comum e o egoísmo hoje descontrolado são essência de um Brasil pensado e construído ideologicamente a partir da imagem que a elite tem do país e que é imposta como justificativa para seu péssimo comportamento diante de tudo que a rodeia. O Brasil e os brasileiros não foram sempre assim, não. Temos esta impressão porque estamos no olho do furacão. Infelizmente as boas experiências e as referências morais / culturais capazes de alavancar nossas esperanças foram paulatinamente desconstruídas pela elite política. Nisto, como alguém que sempre votou no PT, mesmo quando por falta de opção (da era Lula pra cá, faço o possível pra não anular meus votos, mas tá difícil), tenho de reconhecer que este partido e a esquerda como um todo contribuíram fortemente para este estado de coisas, mesmo que de forma indireta, e mesmo que os petistas mais radicais não admitam. Um partido que surgiu no seio de movimentos populares baseados na concretude das necessidades cotidianas do povo, cometeu um erro histórico ao trocar a força desta forma de atuação pelo pragmatismo político, alardeado como atalho para alcançar o poder e realizar os grandes projetos. Enfim, o Brasil que daria certo, que anseava por justiça social, mas também por democracia e ética, foi aos poucos sendo abafado sobre um projeto que ninguém sabe mais direto qual é realmente. O brasileiro mediano sempre foi sofrido. Pode ter sido atrasado, analfabeto, moralista, etc. etc. Mas era no geral, solidário, trabalhador e honesto. Carregava valores que a elite historicamente sempre desdenhou ou temeu, sobretudo. A desqualificação destes princípios por quem se autodenomina bastião da vontade popular, próximo mesmo das camadas mais excluídas, serviu de porta de entrada pra uma ideologia advinda de cima e a serviço dos interesses de quem nunca saiu do poder. A começar pela imagem autodestrutiva de que neste país ninguém presta. Isto é o melhor dos mundos pra quem pretende justificar sua atitude predatória diante dos demais. E já que você pensa sobre o assunto, avalie, por favor, a parcela de responsabilidade dos meios de comunicação na disseminação destes valores advindos da elite. Sei que você atualmente trabalha na poderosa. E quem está lá dentro poderia começar a fazer esta avaliação pro bem do país (não entenda isto como cobrança, mas sim, como uma proposta). Talvez falte hoje uma reflexão sobre o passado recente. Veremos que não somos uma nação de psicopatas. Vivemos num período horrível em que o pensamento macunaímico de nossos endinheirados parece estar vencendo. Só acho que nosso país não é o que desejam que seja. Ainda que se deixe permear por um discurso pra lá de comprometido com o que há de pior no mundo atualmente. Desculpe por ser prolixo. Mas, já que você se propôs a pensar no assunto, é uma oportunidade de dialogar com quem se interessa. Forte abraço.
    Edgar Rocha

    ResponderExcluir
  17. Acho que o povo precisa viajar mais e conhecer as coisas boas e os INÚMEROS defeitos de outros povos.

    Os alemães, com seu desenvolvimento, são insuportáveis em sua coletividade. Claro que há pessoas incríveis, mas conviver com um povo que, às 3h da manhã, fica revoltando com quem cruza a rua fora da faixa de pedestres, mesmo estando a via deserta? Isso é doença mental, desculpa. Esse povo tem uma fixação obsessiva com regras, que nunca podem ser questionadas. No mais, adorei o país. Só não sei se conseguiria morar lá.

    Nesse ponto, prefiro os EUA. Mais relaxados, mais "outgoing", e bastante eficientes de qualquer jeito. Mas quem suporta todo o moralismo herdado dos primeiros peregrinos calvinistas?! Omg, americano não consegue beijar de língua. TODOS que peguei não conseguiam. Tive que ensinar. É o tal do "American kiss" - joguem no Google.

    E nem vamos falar de América Latina, né? Dois terços dela são um lixo, o Chile tá bem, mas é entediante, a Argentina é governada por uma maluca. Etc etc etc. Nós somos, em suma os melhores. É só abstrairmos a grande pobreza (que vem diminuindo radicalmente) e pensarmos no que precisamos fazer.

    Precisamos:

    1) administração PRIVADA de presídios - todos os maiores do Brasil. É assim que funciona em vários locais do mundo e como foi feito em Minas, num projeto bem-sucedido. Nós não temos local para colocar criminosos, e isso acaba tornando a Justiça lerda e, consequentemente, a própria administração policial, uma vez que não adianta resolver crimes e fazer diligências de investigação se é sabido que a Justiça será lenta e soltará nos termos da LEI, pois nossa lei é benéfica demais justamente em razão da superlotação presidiária. É SIMPLES, MEU POVO! Será que a direita do Brasil não entende essa proposta?

    2) Reformas todas. O PT fez algumas coisinhas, mas precisamos de MAIS.

    Enfim, meu povo, reflitam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reflita vc. Não tem como comparar as conquista sociais, o desenvolvimento humano e os níveis de desigualdade econômica de Chile, Argentina e Uruguai com os índices do Brasil. "Abstraindo a ENORME pobreza" do Brasil, é fácil fazer qualquer análise, mas não dá pra ignorar a parte podre do país, justamente por ser a maior. Se for assim, peguemos o jardim paulista e voilà, estaremos na Suécia.

      Excluir
  18. Não há Brasil pra cidadãos honestos, fato. Se eu entrar num esquema forte, viro milionário e nunca mais vou saber o que é o Brasil pra honesto: um país burocrático, engessado, irritante, em que nada funciona. Mas com dinheiro e dentro de um staff private: saúde particular, segurança particular, educação particular, OF COURSE, quem não gostaria? O Brasil não tem jeito já era a discussão-tema de Vale Tudo, de lá pra cá são 26 anos, uma vida, e o que mudou? Nadika, só a moeda estabilizou, os desvios de caráter ficaram bem mais hediondos...... Se der, tem que vazar mesmo.

    ResponderExcluir
  19. Alegria, Alegria23 de maio de 2014 22:03

    Temos ficado um tantinho deprê desde a morte daquela mulher no Guarujá e o (re)início de protestos por tudo e qualquer coisa. Acho válido essas discussões, crescer dói, temos de passar a limpo o que não dá mais certo, infelizmente isso ocorre em momentos dramáticos como os que vivemos agora. Nos falta brilho no olho, confiança nas instituições que nos cercam e que são pagas religiosamente em dia pelos nossos não-menos vultosos impostos. Que a gente saia dessa logo, mais fortes do que entramos, que as discussões não sejam vazias, que não se eleja só um culpado, mas o conjunto da obra que nos trouxe ao caos, se foi dinheiro roubado, se foi tráfico de influencias, se foi o vizinho que não fez sua parte whatever. De qualquer forma sou brasileiro, gostando ou não disso, não posso mudar o local de nascimento do meu RG, não posso esquecer que ouço português desde que me entendo por gente e, nunca, jamais, poderei esquecer de todas as pessoas incríveis que nasceram na mesma pátria que eu: Ayrton Senna do BRASIL, Dra. Zilda Arns, Chico Xavier, Hebe Camargo, Chico Mendes, Gustavo Kuerten, Regina Duarte, Gisele Bündchen, Antonio Fagundes, .... complete a lista vc mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me poupe querida.

      Excluir
    2. Giovannah Pearls, Lula, Dilma, José Dirceu, Genoíno, Marcos Valério... ME POUPE LYNDAS-PHYNAS!! :P

      Excluir