quinta-feira, 15 de maio de 2014

MICHAEL RESSUSCITADO

Sempre gostei muito de Michael Jackson, mas ignorei completamente seu primeiro disco póstumo, "Michael", lançado em 2010. Não gosto muito dessas gavetas reviradas após a morte do artista: o que está lá costuma ser rascunho, ou então trabalhos que ele achou que não mereciam a luz do dia. Fora que há a ganância dos herdeiros, sempre querendo faturar mais um trocado. Mas "Xscape" me chamou a atenção, talvez porque a Sony tenha cometido uma heresia ainda maior: trocou os arranjos originais gravados por Jackson por versões contemporâneas, orquestradas pelo mega-produtor Timbaland. A edição "deluxe" do disco traz as mixagens novas e as antigas, e sabe que não ficou ruim? É até plausível que "Xscape" poderia ser o disco lançado agora pelo falecido "rei do pop" se ainda estivesse vivo. Como se está comentando muito por aí, as oito faixas escolhidas são melhores do que 95% do que toca atualmente no rádio (e de 100% de "Invincible", o péssimo CD que foi o último lançado por Michael em vida). Uma delas traz o título de "Do You Know Where Your Children Are", bem infeliz de ser ouvida na boca de um possível pedófilo, e outra é uma releitura jacksoniana do clássico do America, que vuirou " A Place With No Name". Mas só uma canção é digna de entrar num "best of", e é a faixa de abertura "Love Never Felt So Good". Há uma variante com a participação de Justin Timberlake nos vocais, mas é totalmente dispensável: só serve para provar que Michael era muitíssimo melhor que seu suposto herdeiro.

5 comentários:

  1. fato. mas vou comprar (no caso, baixar) assim mesmo

    ResponderExcluir
  2. O first single é simplesmente perfeito!!!

    ResponderExcluir
  3. Tony, domingo próximo, dia 18 de maio, às 18h, inicia GLITTER 2 Olimpíadas Edition.
    Com muito choque de monstro, bebê!
    Já sou TeamOhara e TeamMutante.

    ResponderExcluir
  4. Tenho o exato nesmo bode com material póstumo. O disco que saiu logo após a morte dele, então, é cercado de mistérios sobre se seria a voz dele ou não.
    Michael era meio perfeccionista. Torrou milhões lá no Oriente Médio e não lançou nada. Tenho minhas reservas.

    ResponderExcluir