sábado, 31 de maio de 2014

MAISOUMÉVOLA

Com um pouquinho mais de esmero no roteiro, "Malévola" poderia ter sido uma variação interessante da história da Bela Adormecida. Apesar da bruxa não ser mais tão malvada assim, o significado do conto de fadas não mudou. Que é o mesmo do de Branca de Neve: a inevitável passagem da infância à idade adulta, por mais que a geração anterior não goste de estar envelhecendo. A narrativa das duas princesas têm inúmeras semelhanças, e provavelmente uma origem comum. Ambas são perseguidas desde pequenas por uma mulher linda e má - que é a própria mãe, mas se esconde atrás dos títulos de madrasta ou madrinha. Ambas desmaiam num sono profundo e são despertadas por um beijo de amor. Com a Bela Adormecida, a metáfora é mais explícita: o dedo que sangra no fuso da roca é a primeira menstruação (sim, eu li Bruno Bettelheim). Mas a motivação da Rainha Má da Branca de Neve é mais forte: ela quer ser a mais bela do reino, period. No desenho animado de Walt Disney, Malévola só descontava o recalque de não ter sido convidada para o batizado de Aurora. Claro que dá vontade de matar o promoter quando a hostess não acha nosso nome na lista, mas daí a rogar uma praga é um pouco meio muito. Esta nova versão com atores tenta resolver este problema: Malévola e o rei Stefan tiveram um trelelê quando jovens mas ele a trocou pelo trono, e o céu não conhece fúria maior do que a de uma mulher desprezada. Agora, se ela era bacaninha, porque já se chama Malévola desde o primeiro frame? Também há uma gratuita cena de batalha depois da resolução (que é bastante inteligente), talvez para agradar aos meninos que foram arrastados ao cinema para ver um filme de princesinha. E porque caralhos a tradução respeitou o nome com que estamos acostumados, Malévola, sem tentar nos enfiar goela abaixo o globalizado Maleficent, mas se esqueceu de que no Brasil as fadinhas são Flora, Fauna e Primavera? Agora elas se chamam Whipfflith, Sbrrgllwows ou coisa que o valha. Pelo menos esses descuidos são compensados pela interpretação over de Angelina Jolie, que parece sempre estar esperando o diretor gritar "corta!" para explodir na gargalhada. E pela concepção moderna de que ninguém é todo mau ou todo bom. Somos todos mais ou menos.

12 comentários:

  1. Eu ia assistir esse filme, mas todos falam tão mal dele que já desistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas Xora, Pede Mais8 de junho de 2014 00:51

      Deixa disso, gata, vc vai ver sim, sai dessa que ninguem no sec XXI é tão manipulável assim, ok?

      Excluir
  2. Ai não!! Trocaram os nomes das farinhas?? Mas se era a melhor parte do desenho da Disney!! De criança adorava estes nomes.... embora não visse muita correlação entre Fauna, Flora e ..... Primavera.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez porque Fauna, Flora e Reino Mineral soe ainda pior.

      Excluir
    2. Hahahaha, boa essa! Mas que a Primavera, na sua insistência em não gostar de rosa, tinha um jeitinho meio lesbi, ah isso tinha!
      Os nomes podiam ser Fauna, Flora e Sandalinha.

      Excluir
    3. ou bolachinha.

      Excluir
  3. Achei o filme ó, uma bosta. E os nomes das fadas nem me incomodaram (no original de 1959 elas se chamavam Flora, Fauna e Merryweather, em inglês), mas sim pq elas são completamente estúpidas. Decepção total com esse filme.

    ResponderExcluir
  4. Vou assistir porque as gatas aqui falaram mal, ok? Acho que Bela Adormecida - a mocinha - renderia um filme melhor, falta humanizar a figura dela que passa um tempão dormindo, rende muita coisa essa coisa de encantamento e primeira menstruação, cadê roteirista em Hollywood? Chama o Tony que jah fez N-workshops com bambambãs e toda esa gente prafrentex........

    ResponderExcluir
  5. Gato Idoso = Gatoso!!2 de junho de 2014 14:14

    Angelina Jolie é muito bonita pra essa empreitada, lembro que Malévola de 1959 tinha pele esverdeada tal qual bruxa má do oeste de o Mágico de Oz, cadê respeito com meus estereótipos infantis?

    ResponderExcluir
  6. Louco pra ver! Bela Adormecida ao lado do Gato de Botas são fábulas que deveriam ser tão recorrentes quanto as inúmeras versões de Branca de Neve e Cinderella, algumas aliás um saco....

    ResponderExcluir
  7. Foram fieis ao figurino at least, amo isso. Sim e se Malévola um dia foi chatinha e submissa, como engolir essa virada de mesa? Nem Nina e Carminha teriam um ódio assim tão supremo por questões mal resolvidas do passado. Faltou roteiro, porque nem só de voar - Gloria Perez, ahan - vive o público que vai ao cinema, néah?

    ResponderExcluir
  8. Engolidor de Espadas8 de junho de 2014 00:54

    Diz que Angie inspirou-se em mothamonsta - LG - pra fazer uma prótese pontiaguda rente às maçãs do rosto, tipo aquele troço visto no Born This Way, pode? Gostei mas ainda prefiro Meu Malvado Favorito 1 e 2.

    ResponderExcluir