terça-feira, 27 de maio de 2014

A GAIOLA DAS GATAS

Filmes de confinamento, onde poucos personagens estão o tempo todo num mesmo cenário, têm a obrigação de ser geniais. Além de atores fantásticos, os diálogos precisam ser esculpidos em mármore - ou então que não haja diálogo algum, como no recente "Até o Fim" com Robert Redford. "Gata Velha Ainda Mia" não chega a tanto, apesar de Regina Duarte e Bárbara Paz estarem muito bem. A primeira, inclusive, tem a chance de mostrar um leque de emoções que a TV raramente lhe permite, e a coragem de se despir de qualquer vaidade. Mas a situação proposta tem algo de artificial. No começo, parece que se trata de uma jornalista que vai entrevistar uma escritora há muitos anos reclusa. As duas se tratam como se não se conhecessem, mas logo depois descobrimos que a mais jovem é a atual mulher do ex-marido da mais velha e que moram no mesmo prédio. Oi? Este tipo de jogo precisa de um Abbas Kiarostami para dar certo. A sensação que eu tive é a de que o roteiro nasceu como peça de teatro mas que foi logo filmado, antes de estar totalmente pronto. Mesmo assim, "Gata Velha..." tem momentos intensos e interessantes, e é um tipo de filme raramente feito no Brasil. É a estreia do diretor Rafael Primot, e dá para adivinhar que o moço tem uma longa carreira pela frente.

9 comentários:

  1. esse guri é mto talentoso. sucesso a ele. o filme ainda não vi, depois de praia do futuro preciso de um hiato de filme nacional. mas verei

    ResponderExcluir
  2. Lolla Divônika Baphônika27 de maio de 2014 14:08

    O filme é ótimo, Regina espetacular e por que não dizer irreconhecível, Bárbara idem, uma surpresa esse filme me parece um oásis em meio a centenas de comédias que assolam o cinema nacional, às vezes pessoas tem até estranhamento em ver coisas assim no Brasil, mas nem só de besteirol se vive.

    ResponderExcluir
  3. La Duarte falou em entrevista para a não menos TUDO Marília Gabriela que atingiu a comfot zone de só fazer coisas diferentes e desafiadoras quer seja teatro, cinema e tv, falou do desgaste das novelas brasileiras e quão repetitivas elas são,. e finalizou dizendo quer Gata Véia.... foi um achado e que ela o acha a cereja de seu bolo, depois da entrevista fui correndo atrás do filme e sim achei que ela não faltou com a verdade, o filme é muito bom tendendo pra ótimo.

    ResponderExcluir
  4. Renda de bilro é o c.....alho27 de maio de 2014 20:07

    Kd um desvio de verba do Gov. Federal pra abrir teatro e cinema em cidades esquecidas por Deus como a minha, tb quero direito a cultura de fato e não apenas na constituição, HAAAALLLLPPP!! Adoraria ver Regina num cinema próximo.... Como lidar?

    ResponderExcluir
  5. Quando vai rolar crítica de The Normal Heart?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Semana que vem, depois que eu assistir ao filme (passa neste fim de semana na HBO Brasil).

      Excluir
  6. acho que poderiam plagiar o titulo de "Quem tem medo de Virginia Woolf" para "Quem tem medo de Regina Duarte"...eu sempre tive, desde quando Porcina gritava Minaaaaaaaaaaaaa....

    ResponderExcluir
  7. Vixe, pois eu acho Regina Duarte uma visionária, uma mulher que em 2005 teve coragem de dizer que TINHA MEDOOOOO do PT por mais tempo em Brasília, e todos correram fazendo bullying e gongando ela, agora hipócritas devem estar aplaudindo porque ela tava soterrada de razão #ElaTinhaRazãããoooo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu tenho que concordar com vc...muito bem lembrado.

      Excluir