sexta-feira, 4 de abril de 2014

O ALIADO MAIS PODEROSO

Sempre achei que o movimento LGBT só teria chances reais de sucesso se conseguisse o aliado mais poderoso de todos: o dinheiro. Os homofóbicos não mudariam de opinião porque viram a luz e ficaram bonzinhos, mas porque a hmofobia começa a lhes doer no bolso. É exatamente o que está acontecendo nos Estados Unidos, onde cada vez mais empresas estão apoiando abertamente a diversidade e a igualdade de direitos. E não cedendo às pressões dos conservadores, muito pelo contrário. O caso do cereal Honey Maid é exemplar. No mês passado a empresa lançou este comercial aí de cima, mostrando um casal gay como a coisa normal que de fato é. Recebeu protestos de ONGs reacionárias e, ao invés de tergiversar, respondeu com o vídeo aí embaixo.

Ah, e por falar nisso, quem tentou escapar pela tangente foi a Mozilla, que produz o browser Firefox. A indicação de Brendan Eich para CEO da companhia gerou uma saraivada de protestos: o sujeito não só fez doações para a campanha contra o casamento gay na Califórnia como também já apoiou candidatos anti-LGBT. Num primeiro momento a Mozilla quis defender a "liberdade de expressão" de todos os seus funcionários, mas não adiantou. Eich trabalhou ativamente contra os homossexuais, e o público que consome Firefox simplesmente não perdoa isto. O caso vai servir de lição: quero só ver quem vai ter peito de contratar executivos reacionários daqui para a frente.

12 comentários:

  1. Belo post, Tony.
    Já pensou se por aqui fizermos o mesmo? Não vai ter cantora de axé, de calypso, político ou sei la o que falando algo negativo ou ficando em cima do muro.
    Ando completamente intolerante a qualquer tipo de intolerância, até os amigos heteros que se orgulham de terem amigos gays se fizerem uma piadinha boba que seja eu ja avanço na jugular do fulano.
    Como a Odete Roitman tweetou isso é "homofonia camarada" e não podemos tolerar isso enquanto pessoas ainda estiverem morrendo ou sendo vitimas de intolerância.

    ResponderExcluir
  2. O senhor escreve bem e deve falar em público melhor ainda. Mas o discurso passa menos convicção do que a vontade de agradar o público. Soa como esses tipos cuja opinião muda ao sabor do vento ideológico e de acordo com os modismos. Daria um ótimo político. Já pensou em se candidatar? Pode ter uma votação considerável sem, é claro, precisar cumprir qualquer promessa ao eleitorado. O povo adora gente que se pavoneia, fala bonito mas não diz nada. Admiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você matou a charada. Não tenho convicção. Sou gay desde que nasci, casado com homem há quase 24 anos e faço este blog abertamente pró-direitos LGBT há quase 7 anos, mas minha opinião muda ao sabor do vento ideológico.

      E não, não tenho a menor vontade de me candidatar ao que quer que seja.

      Excluir
    2. Tony, tenho convicções até demais e meu voto é seu!

      Excluir
  3. A moda será apoiar em público e condenar no privado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué, respeito não é o bastante? Ou você quer obrigar as pessoas a gostarem de gays também?

      Excluir
    2. Portanto que apoiem em público não há do que se reclamar!

      Excluir
  4. Só lembrando que o bicho pegou mesmo quando o site OK Cupid sugeriu aos usuários que parassem de usar o Firefox.

    ResponderExcluir
  5. Francisco Almeida4 de abril de 2014 19:50

    Pra ser sincero, to muito cetico quanto a isso, Tony. duvido que ele seja 100% desligado da empresa por causa disso. A mozila apenas deu essa nota, para não manchar a imagem de "empresa livre" que tem.

    ResponderExcluir
  6. E não dá muito certo, né? Porque ainda são trocentos os estados que não garantem direitos aos homossexuais nos Estados Unidos. É um progresso em marcha lentíssima se comparado às transformações no Canadá (que já tem casamento igualitário em TODO o território há ANOS, sendo que também é uma federação) e na Europa.

    Sinceramente, não sei até que ponto dinheiro gera inclusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como a segregação racial, foi preciso muito tempo até que todos os estados entrassem em sintonia.
      Não importa onde estamos e sim pra onde vamos...a marcha pode ser lenta, mas é contínua!!!!

      Excluir
  7. O primeiro video era bem bacana mas o segundo foi mesmo do cacete e bem inteligente. Deve ter tido bastante repercussão, gerando conversas a respeito e tendendo a serem essas sempre simpáticas.

    ResponderExcluir