segunda-feira, 28 de abril de 2014

CARNAVAL FORA DE ÉPOCA

Vocês estão sabendo que a parada gay de São Paulo acontece domingo que vem? Que nós já estamos em pleno Mês do Orgulho LGBT? Pois é: precisou ser tudo antecipado, por causa da Copa do Mundo. Há quase 20 anos que a parada paulistana acontece no domingo do feriadão de Corpus Christi. É o segundo maior evento turístico da cidade, só perdendo para o GP da Fórmula 1. Só que em 2014 ela cairia em 22 de junho, dia de jogo. Claro que teve político fundamentalista querendo cancelar o evento - mas, como sempre, o dinheiro falou mais alto, e a micareta gay foi antecipada em quase dois meses. Só que eu acho que esqueceram de avisar os interessados. Pouca gente está ciente de que já nesta semana embarcaremos na tradicional maratona de festas. Que, aliás, está mais magra: a programação das boates diminuiu, com ingressos a preços camaradas e sem atrações internacionais mirabolantes. Foi assim em outros lugares do mundo: por onde aconteceu, o avanço das conquistas LGBT esvaziou um pouco o tamanho das paradas. Aqui também elas se tornaram rotina. Não percebo mais aquela eletricidade no ar. Ou sou eu que estou ficando velho?

24 comentários:

  1. graças a Deus! essa parada não é coisa de Deus! que se esvazie até desaparecer completamente, essa abominação na terra, essa louvação ao demônio que só inspira as trevas e atiça o fogo do inferno contra as pessoas de bem e os batizados!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkk.... mais fake no comment q nota d 3 reais, ainda assim, aleluia!!!

      Excluir
    2. PARADA GAY 2012 - 2milhões de pessoas
      PARADA GAY 2013 - 1,5 milhão de pessoas
      PARADA GAY 2014 - 100 mil pessoas

      Uma queda de 90% é demais!!! dizem que foi por causa dos gays da militância GLBT que resolveram bater no g0ys e isso revoltou os próprios gays, dizem que foi o medo da violência, dizem isso dizem aquilo. MAS O FATO É não temos mais a maior parada gay do mundo, que tanto orgulhava os paulistanos... mas quer saber FODA-SE militância GLBT, temos que sermos gay, héteros, bisex, g0y, travestis, drags, que porra for, buscar ser felizes e para de querer fazer da sexualidade um partido político!

      Excluir
    3. Os números anteriores eram mal calculados e inflados. O que importa mesmo é que a parada de SP continua gigantesca, cobrindo a Paulista e a Consolação de gente. E o que importa mais ainda é que os direitos LGBT acvançaram muito no Brasil desde a primeira parada.

      É bom lembrar que elas diminuíram no mundo inteiro, à medida que os LGBT foram conquistando mais espaço na sociedade.

      Excluir
  2. A Parada Gay so conseguiu parar no tempo, a unica coisa que muda é que ela so piora.
    Poderia ter sido feita em dia de jogo da Copa numa boa, o que seria bom pra rede hoteleira de Sao Paulo que ainda tem mais de 50% de leitos vagos para o periodo da Copa, sem contar a imprensa internacional na cidade que cobriria por tabela o evento, mas como a Parada Gay é so uma festa de amish purpurinado e isso nao combina com esporte de macho, é mais facil mudar a data e nao avisar quem interessa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por contrato, a FIFA estabelece que não pode haver nenhum evento paralelo a jogos da Copa do Mundo. Por isso transferiram a data.

      Excluir
  3. Eu nao sinto que a nova geracao de gays se sinta representada pela parada, por isso esse esvaziamento. A parada hoje, na minha opiniao, virou uma vitrine muito mais para as outras minorias, como as trans, do que para o gay e a lesbica comum.

    ResponderExcluir
  4. Tão antiga e inútil quanto a parada militar no aniversário da Revolução Bolchevique na falecida Moscou soviética.

    ResponderExcluir
  5. Preguiça! Até os humoristas do Pânico conseguem ser mais efetivos no combate à homofobia: https://www.youtube.com/watch?v=7omyu9W16Ek

    Sei que eles ficaram ruins com o passar do tempo, mas ainda dou uma zapeada aos domingos, em busca de alguma risada. Nesse quadro o Edu entrevista o Bolsanaro e dá uma aula, desconstruindo através do humor e deixando bem claro para todos , até para o próprio, o quanto o Bolsonaro é ridículo e equivocado. Para fechar com chave de ouro, dois atores se beijam na frente dele e ao se despedir o Edu passa a mão na bunda do ilustríssimo. Ri muito. Nome do quadro: Poderoso castiga. E o Bolsonaro realmente nunca foi tão castigado e tão humilhado na Tv.

    ResponderExcluir
  6. É uma pena, mas não sinto a menor falta da Parada. Acho que é a idade mesmo...

    ResponderExcluir
  7. Fiquei sabendo ontem da semana da parada. Caramba, as viciosas nem se recuperaram do carnaval e da páscoa e da-lhe mais 3 dias de colocação. Desde o carnaval não sei quantos conhecidos e amigos faleceram (mais de 15 pessoas). Um dó deste povo. Música ruim e drogas sem procedência. Pessoal, cuidado com as porcarias! Governo, legalize tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Eu entendi que 15 pessoas conhecidas suas morreram de overdose desde o carnaval, rezando para ter entendido errado!

      Excluir
    2. Anônimo, ninguém na verdade morreu de overdose, mas a ingestão de drogas legais e ilegais, bombas, coquetéis, falta de higiene, imunidade baixa e mais algumas enfermidades, estão tirando muitos ... Depressão, suicídios e mais algumas coisas. Muita gente morrendo... Pode ser coincidência. Meu pensamento não é cientifico.

      Excluir
  8. sairia a parada para ficar o que no lugar? a marcha para o diabo do malafaia? nao estamos tao bem na fita (ainda) para desdenhar do evento, oras, mesmo com seus muitos equivocos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, não gosto e nunca fui à uma parada , mas é melhor que continuem, pois ficar invisível novamente nunca mais!

      Excluir
  9. Eu também não sinto a mesma eletricidade, Tony,
    Mas acredito em alguns motivos:
    1. Antes a parada não tinha concorrência, pois os clubes não faziam festas paralelas.
    2. Os clubes costumavam colocar carros na parada, as pessoas gostavam de seguir seu clube favorito. Lembro que já marquei de encontrar muita gente atrás de determinado trio elétrico.
    3. Muitos assaltos ocorrendo. É difícil vigiar e controlar tanta gente.
    4. Aumentou a violência. Eu já fui hostilizado ao sair da parada e me encaminhar para casa, na Rua Augusta, em 2009.

    O quê fica parecendo é que a parada não é mais o "mainstream". Acabam sendo as festas. Se a parada um dia acabar, as festas vão seguir em frente porque movimentam a economia e o turismo. E como muitos amigos trocaram parada por festa, fica a sensação de que perdeu um pouco a "eletricidade".

    ResponderExcluir
  10. A eletricidade a que eu me refiro não é só em torno da parada, mas de toda a semana, com festas e tudo. Não vejo ninguém especialmente animado, talvez por desinformação.

    Os clubes não participam mais da parada porque os organizadores da parada não deixam. É uma enorme estupidez. Mas continuam faturando, porque os turistas vêm mais pelas festas do que pela parada em si (que está mesmo mais perigosa).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas para que um clube vai gastar R$30 mil pra botar um carro na parada quando pode ganhar muitas vezes mais isso fazendo uma festa que concorre com a parada?
      A Associação da parada foi a primeira a matar a parada fazendo dela apenas um negócio.

      Excluir
  11. A mensagem que deixo é: que a festa seja linda para todos que estiverem presente!!

    dentrodabolh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Andre Fisher já dizia anos atrás que a gentalha feia e da periferia estragava a passeata. Deu no que deu. Movimento, assim como tudo, só dura enquanto as bonitas frequentam. A propósito, Mix Brasil = passeata = passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa, o André Fischer NUNCA disse isso. Ele sabe muito bem que a Parada é para defender os direitos de todos os LGBT - inclusive os feios e os da periferia.

      O que ele criticou várias vezes foi a despolitização da parada, que acabou virando só uma festa emporcalhada atraindo gente que não estava nem aí com a causa gay.

      E criticou ainda mais a organização da própria parada, que ele acha anacrônica e equivocada.

      Aqui em seu blog ele explica melhor:

      http://mixbrasil.xpg.uol.com.br/blogs/andre-fischer/nao-vou-a-parada.html

      Excluir
  13. O mio babbino caro
    Madame diz que a raça não melhora
    Que a vida piora por causa do samba,
    Madame diz o que samba tem pecado
    Que o samba é coitado e devia acabar,
    Madame diz que o samba tem cachaça, mistura de raça mistura de cor,
    Madame diz que o samba democrata, é música barata sem nenhum valor,
    Vamos acabar com o samba, madame não gosta que ninguém sambe
    Vive dizendo que samba é vexame
    Pra que discutir com madame.
    (JG)

    ResponderExcluir
  14. Bicha Reclamona Leitora do B.log29 de abril de 2014 20:24

    A eletricidade no ar se esvaiu de 1996 a 2000... Pelo menos p/ mim. Hj é tudo muito oportunista, todo mundo quer memso é aparecer, não se reivindica nada, só hedonismo midiático instantâneo.

    ResponderExcluir