terça-feira, 1 de abril de 2014

AMIZADES ROUBADAS

A ideia central de "Entre Nós" é tão boa que até já foi usada num filme de Woody Allen: um escritor ruinzinho rouba para si o romance excepcional de um amigo fora de combate (em "Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos", o cara está em coma; aqui, mór-reu).É uma coincidência, não um plágio, mas é pena que o roteiro não consiga desenvolvê-la a contento. Os personagens do filme de Paulo Morelli são mal desenhados - e, entre os homens, até difíceis de distinguir uns dos outros, pois todos usam barba rala. Toda a ação se passa numa casa em São Francisco Xavier, nos anos de 1992 e 2002. Existe a ambição de discutir o amadurecimento, as frustrações e o que fazer com o resto de nossas vidas, e o elenco com jovens estrelas globais dá conta lindamente do recado. Mas os diálogos empolados não deixam que a coisa flua naturalmente, e o final meio assim faz com que o espectador saia do mesmo jeito do cinema. Queria ter gostado mais.

2 comentários:

  1. Bicha Reclamona Leitora do B.log1 de abril de 2014 21:43

    Tenho uma preguiça-master em tudo que esse Paulo Vilhena tah metido pelo meio..... Desculpe os politicamente chatos mas sim sou tb bicha má, voluntariosa e não sei explicar racionalmente o porquê d'eu não topar com as fuças desse ator, outra: filme nacional tem sempre pós-produção na globofilmes e esses atores de novela são peh no saco, desculpe gente, reclamei ateh pouco hj, tchau lyndas da intelectualidade blogueira..



    ResponderExcluir
  2. Eu não entendo porque as pessoas reclamam de filmes com os atores da Globo. Prefiro pensar que são atores de cinema que, para poder sobreviver entre um filme e outro, também fazem televisão.

    ResponderExcluir