sexta-feira, 21 de março de 2014

OS TRANSFORMERS DA BÍBLIA

Fui à pré-estreia de "Noé" no Rio de Janeiro e consegui ver o Russell Crowe durante uns 45 segundos, quando ele entrou na sala para dizer "enjoy the journey". Mas eu não consegui: o filme é péssimo. O diretor Darren Aronofsky achou que a história que está na Bíblia carecia de sexo, ação e monstros que lembram os Transformers. Foi buscar num antigo manuscrito judaico, o Livro de Enoch, o conceito dos guardiães - anjos caídos que, por punição divina, ficam presos à Terra. Assim soa lindo, mas o que se vê na tela são gigantescas aranhas de pedra com nomes que parecem fugidos do "Senhor dos Anéis", tais como Og ou Samyaza. Os efeitos especiais também desapontam. Parecem efeitos mesmo, aplicados na pós-produção, e os bichos renderizados simplesmente não convencem (e não venham me dizer que não dá para fazer animais realistas em CGI - lembram do tigre de "Pi"?). E porque, ó céus, temos que ter lutas sangrentas e cenas de batalha? Para agradar aos adolescentes que não vão ver o filme de qualquer jeito? "Noé" até engata uma discussão interessante mais para o final, quando o protagonista fica na dúvida se está realmente sabendo interpretar a vontade de Deus (que não aparece, graças a Ele). Mas este tema profundo é afogado por hectolitros de espiritualidade new age e clichês de Hollywood. Este é só o começo de um dilúvio de filmes com temas bíblicos. Já tem um Jesus novo pintando na área, e Moisés dará as caras no final do ano. Talvez seja a hora de construírmos uma arca.

9 comentários:

  1. hahaha admiro sua coragem de se aboletar prum cinema pra ver isso. mesmo sendo uma pré badaladinha com direito ao crowe

    ResponderExcluir
  2. Gente, que piada... Parece aqueles sketches do Jimmy Kimmel. Eu adoro Noé, salvou os animais quando Deus se cansou dos humanos. Noé verdadeiro, ousado e visionário, estragaram uma história real colocando monstrinhos.

    ResponderExcluir
  3. Será que colocaram a cena que Noé transa com as filhas, depois de cair manguaça do vinho? Seria interessante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que comeu as filhas foi o cara que sobreviveu a sodoma e gomorra.

      Excluir
    2. Que burro, nota zero pra ele.

      Excluir
    3. Esse foi o Lot.

      Excluir
  4. Ah, tava curioso pra ver esse filme...Mas o Crowe vale qualquer bobagem. My number, indeed...

    ResponderExcluir
  5. Pois é, filmes bíblicos ficaram para o tempo que eu era criança. Hoje em dia não tem mais validade para mim. Já os históricos de verdade e até as fábulas, se bem produzidos merecem minha atenção.

    ResponderExcluir