quarta-feira, 26 de março de 2014

MAIS LEVES QUE O AR

O capixaba Silva surgiu na cena pop brasileira há pouco mais de um ano, e na época eu achei que era a melhor coisa de todos os tempos daquela semana. O som do cara, cheio de teclados e mais leve que o ar, não se parecia com nada do que eu conhecia. O tempo passou e a novidade se esvaiu, mas Silva confirma que é mesmo grande com seu segundo disco. "Vista pro Mar" tem mais instrumentos tradicionais, o que faz com que parte da crítica chame o trabalho de mais "orgânico" - como se o violão acústico fosse um dos órgãos do corpo humano. Mas também é mais relaxado que o antecessor "Claridão", apesar de não conter um hit óbvio como "A Visita" ou "Mais Cedo". Mesmo assim, não há faixas fracas. Todas têm tom confessional e arranjos elaborados, e acho que minha favorita é "Okinawa", o dueto com Fernanda Takai. "Vista pro Mar" pode ser ouvido inteiro aqui. O Brasil nunca soou tão século 21.

A eletrônica delicada do Silva combina muito com a da dupla americana Ejecta (o nome se refere à lava vulcânica que se deposita no fundo do mar, olha só que misterioso). A diferença está no visual: a vocalista Leanne Macomber faz questão de aparecer nua em todo o material promocional do grupo (confira aqui o nu frontal na capa do single "It's Only Love", que também pode ser ouvido). Ela explica que é porque se expõe muito nas letras; vamos combinar que também é um excelente golpe de marketing. Mas o que importa é que o CD de estreia do Ejecta, "Dominae", é todinho bom, e pode ser comprado na iTunes Store brasileira. Pena que ainda não haja clipe.

3 comentários:

  1. Tony... o link para ouvir o cd do Silva não está funcionado.

    ResponderExcluir
  2. Há duas semanas que eu não ouço outro a coisa a não ser "Vista Pro Mar", realmente excelente.

    ResponderExcluir