domingo, 2 de fevereiro de 2014

O EXPRESSO DA MEIA-NOITE

"Fruitvale Station - A Última Estação" venceu o festival de Sundance do ano passado e chegou a ser cogitado para o Oscar. Não foi indicado a nada, mas mesmo assim estreia no Brasil em plena temporada de prêmios. É um bom filme, que conta a história real do assassinato sem razão de um jovem negro pela polícia numa estação do metrô de São Francisco, na virada do ano de 2008 para 2009. Aí é que mora o problema para nós, brasileiros: o que nos EUA foi um acontecimento tão raro que gerou comoção nacional, por aqui acontece todos os dias. Assistimos a "Fruitvale Station" com arzinho de superioridade: "ah, mas a nossa PM é muito mais despreparada e brutal... esses gringos estão reclamando de barriga cheia". O diretor Ryan Coogler, no entanto, acertou ao escolher contar as últimas 24 horas de vida do rapaz. Dessa forma o ex-presidiário Oscar Grant renasce como um cara imperfeito, lutando para fazer a coisa certa. Deixa de ser uma estatística e volta a ser humano. "Fruitvale Station" vai passar meio batido nessa época de grandes lançamentos, mas não deixa de ser interessante. E comovente, é claro.

Um comentário:

  1. O mio babbino caro
    O ódio que não diz seu nome.
    "Aí é que mora o problema para nós, brasileiros: o que nos EUA foi um acontecimento tão raro que gerou comoção nacional, por aqui acontece todos os dias. " A naturalização de racismo.

    ResponderExcluir