sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

EU CONTRA O JEAN

Fui convidado pelo site Opera Mundi, especializado em política internacional, a escrever um artigo sobre os Jogos de Inverno de Sochi para a seção "Duelo de Opiniões". É um espaço semelhante ao "Tendência / Debates" da Folha de São Paulo: alguém se posiciona contra alguma coisa, outro alguém se posiciona a favor. A pergunta que eu deveria responder era "os atletas devem boicotar os Jogos"? Minha primeira reação foi responder que sim, claro, óbvio, evidente. Ai daquele que pisar em Sochi: estará avalizando toda a absurda legislação antigay aprovada pelo governo Putin. Mas a pergunta era específica: os atletas devem boicotar os Jogos? Aí eu pensei melhor. O boicote deveria ser feito ao nível de estados, de patrocinadores corporativos, e não ao dos indivíduos que se prepararam uma vida inteira para um evento esportivo. É uma posição matizada, sem um contraste absoluto entre o bem e o mal. Combinei então com o Opera Mundi que eu escreveria um artigo para o lado do "Não", mas deixando explícito que eu sou contra as homofóbicas leis russas. O texto foi publicado hoje e pode ser lido aqui. E adivinha quem assina o texto do "Sim"? Ninguém menos que meu representante no Congresso, o deputado Jean Wyllys. O engraçado é que só na última semana eu entrei em duas brigas virtuais no Facebook defendendo o Jean. Briguei com desconhecidos que acham-no "chato" (também é super chato ser morto a pontapés no meio da rua, mas enfim), e agora me vejo do outro lado de um debate com ele. Menos mal: pelo menos não chamaram o Infeliciano para dizer que na Rússia não existe homofobia, mas sim uma ditadura gayzista. Ah, nem poderiam. O futuro ex-presidente da CDH mostrou outro dia que é um analfabeto funcional.

30 comentários:

  1. Na verdade são quase dois artigos pelo SIM.
    É como defender que gays esvaziem determinado lugar homofóbico e façam doer no bolso e defender que gays invadam o mesmo lugar e "enviadem" o lugar de vez com beijados e tudo (lembrando a sua tese de tirar a carga pejorativa da palavra "viadagem").

    Mas ainda fico com muitos pés atrás porque, de repente, o Ocidente todo virou pró-gay só para bater na Rússia. Lindo que direitos LGBT estão sendo lembrados. Pena que até por países que só o fazem quando é conveniente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por essas e outras que adoro o verso do Caetano Veloso: "A força da grana que ergue e destroi coisas belas".

      Excluir
  2. Muito legal, Tony, parabéns!

    Eu também tenho uma grande admiração pelo Jean Wyllys e pela lucidez que ele expressa, mas comecei a ter pequenas ressalvas depois de acompanhá-lo mais de perto pelo facebook e outras redes sociais: também comecei a achá-lo meio chato. Ele está tão imerso na causa que parece que se esqueceu de todo o resto que gravita em redor da política, tendo inclusive se descuidado muito da aparência (muita gente já me criticou por dizer isso, mas o Jean deveria perceber que não precisa mais pregar para mim, mas sim para o meu vizinho e para o restante da população que ainda não se converteu - e a aparência dele é importante neste caso). Vi uma entrevista com ele ontem em que ele aparece todo descabelado e com ar de desequilibrado - qualquer novato vai dispensar a entrevista de início e perder de ouvir todas aquelas coisas importantes que ele sempre tem a dizer.

    Enfim, continuo achando que o Jean Wyllys é nosso melhor e mais atuante representante para políticas LGBT e a mente mais lúcida sobre o assunto. Mas acho que ele deveria começar a pensar em estratégias para que seu discurso atinja um número maior de pessoas.

    Abraço,

    **

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anastasia Beaverhousen14 de fevereiro de 2014 09:43

      Luciano, darling... ele é do PSOL. Preocupar-se com aparência é coisa de pequeno burguês!

      Excluir
    2. Também concordo que ele devia cortar aquele cabelo dele.

      Excluir
    3. Concordo em gênero, número e grau com o Luciano, e até já comentei sobre isso em uma postagem do Muque de Peão.

      Excluir
    4. Afinal em se tratando de Brasil, bem que ele poderia ser loiro de olhos azuis.

      Excluir
    5. Que loucura, cara! KKKKKKKKKKKKKKKKKK Só rindo. Não dá pra levar isso a sério de forma alguma.

      Excluir
  3. O Jean pode ser inteligente, falar bem, mas o considero um porre!!! Questão de opinião.

    Seu texto ficou ótimo, seu ponto de vista tb. Confesso que não havia pensado por esse prisma.

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há toda uma geração de atletas que tiveram seus sonhos destruídos nos anos 1980 devido aos boicotes às Olímpíadas de Moscou (1980) e Los Angeles (1984).

      Excluir
  4. Anastasia Beaverhousen14 de fevereiro de 2014 09:41

    Me orgulho de vc Tonyzinho. Mostrou que quando para pra pensar antes de escrever (o que quem acompanha o blog sabe que isso nem sempre acontece) atinge um ponto de lucidez digno de um formador de opinião!
    Quanto ao Willis... ruim com ele, pior sem ele! (Suspiro).

    ResponderExcluir
  5. Sei da importância da presença e atuação dele no Congresso mas cara, na boa, também acho o Jean um porre. Juro que já tentei, mas não consigo simpatizar com ele.
    Quanto a aparência, acho que sim, é importantíssimo que ele reavalie essa questão. Aparência é importante sim quando você ocupa determinadas posições e precisa dialogar com um público hostil ou que te desconheça. Do modo como está se apresentando ele passa uma imagem, desculpe a expressão, de sujo, desleixado. E isso conta como ponto negativo.
    Ricardo E.

    ResponderExcluir
  6. Excelentes ambos os textos. Jean sempre lacrando, e aquele Twitt do Feliciano é lovely.

    ResponderExcluir
  7. O Jean é um chato! Ponto! E do jeito que vai não duvido que somente seja reeleito na base do coeficiente eleitoral, ao contrário dos Felicianos e Bolsonaros que conseguem atrair uma base sólida de eleitores. Quanto aos artigos, me parecem que os dois apelam para o "sim". Os atletas não deveriam se envolver em briga política, a não ser é claro que sua própria participação estivesse ameaçada - o que nunca foi o caso em Sochi. Envolver política nos jogos olímpicos é complicadíssimo... Jimmy Carter foi o responsável pelo boicote aos jogos de Moscou em 1980 (que resultou no boicote soviético nos jogos de Los Angeles em 1984) e em ambos os casos atletas saíram muito prejudicados e nunca tiveram novas oportunidades de conquista. A verdade é que nenhuma potência peitou política e economicamente a Rússia porque simplesmente não podem! Dependem da Rússia! Fato é que os jogos de Sochi não foram manchados pelas tentativas de boicote. A despeito dos líderes russos, os atletas brilham! Viva o esporte!

    ResponderExcluir
  8. Ufa, achei que era só eu que achava o Jean chato...

    ResponderExcluir
  9. Ai os comments das Aninhas Wintour

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Felicidade Custa Caro, Work Bitch!17 de fevereiro de 2014 20:14

      Huahahahahahah Aninhas Wintour foi EVERYTHING, e não é que elas vieram e encheram os comments com toda sua verve nonsense? Pois é, dias estranhos...

      Excluir
  10. Fiquei chocado lendo esses comentários. Jean é o maior nome da causa gay e único congressista assumido aqui no Brasil, ver que ele não tem nem a aprovação do grupo que defende, os gays, é um tanto frustante. Meu pedido é o seguinte: enfiem suas opiniões no cu porque eu me casar e quero que este casamento tenha como base uma lei e não uma jurisprudência. Se está ruim com o Jean, pior será sem ele!

    ResponderExcluir
  11. O mio babbino caro
    “O que em nós outros Errantes do
    Sentimento flameja, arde e palpita, é esta
    ânsia infinita, esta sede santa e inquieta,
    que não cessa, de encontrarmos um dia
    uma alma que nos veja com simplicidade
    e clareza, que nos compreenda, que nos
    ame, que nos sinta”.
    (Cruz e Sousa in: Emparedado)

    ResponderExcluir
  12. o único cara assumido que luta pelos nossos direitos naquele congresso, e um bando de viados vem aqui dizer que o cara é um porre. Cada dia eu me surpreendo mais com esses viados superficiais.

    ResponderExcluir
  13. Ué se vcs estão achando Jean chato e um mau representante de vcs, pq não vcs não se instruem, se assumem GAYS, e vão lá lutar pelos direitos LGBT, claro, se é que vcs se importam com isso.

    ResponderExcluir
  14. misturar roupa cabelo com performance e honestidade política...vamos votar no candidato mais legal, aspecto agradável à classe média... vamos medir nossos votos em tamanho do topete, barba aparada... vamos elogiar textos de políticos com pouca densidade, de pensamento preguiçoso, quase despolitizado.

    ResponderExcluir
  15. É mesmo, diante da Madona, Britney, Lady Gaga et caterva, o Jean Wyllis é feio e bobo.

    ResponderExcluir
  16. Enfrentar os reaças cara a cara como Bolsonaro, Malafaia e Feliciano e lutar pelos direitos é tãããããooo chato, mas muito chato meeesmoo. Legal é escrever sobre os BBBs... Agora sério, que tipo de gente considera críticas do tipo "feio, bobo e chato" ?

    ResponderExcluir
  17. A questão é que o Jean é do PSOL. O PSOL é um partido socialista, que quer relativizar a propriedade privada, que é CONTRA concessões de serviços públicos. Enfim, toda aquela ladainha que a gente conhece.

    Em que pese ele tenha dado contribuições em Brasília, esse plano de fundo do PSOL alimenta muito o segmento conservador, que é hegemônico na oposição (oposição subtraindo PSOL, PSTU e cia). Esse discurso meio sem noção do PSOL acaba fazendo com que os conservadores associem direitos LGBT a marxismo.

    Enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A joaninha é o Evandro de Castro Lima da blogosfera!

      Excluir
  18. A Felicidade Custa Caro, Work Bitch!17 de fevereiro de 2014 19:57

    PELAMOR GERAL: Tudo bem que Jean e mesmo Daniela Mercury parecem xiitas e muitas vezes soam over na defesa lgbt, mas e se não fossem eles? Sabemos que na outra ponta desse cabo de guerra tem gente igualmente over e muuuuito dedicada na defesa de seus pontos de vista (nos pintar como o cão chupando manga, monstros terríveis conspirando e tramando uma ditadura gayzista), e quem são esses quindins de delicatessen? Ora bolas só gente fofa: Bolsonaro, Myrian Rios, Feliciano, Malafaia, Mara Maravilha e até, pasme, Baby do Brasil. Como se vê, só gente que every single day defende o direito de que nós sejamos empurrados pra baixo do tapete, como lixo que ninguém quer saber que existe, MAS EXISTE ANYWAY e quem são os oponentes dessa tropa estelar em Brasília? Resposta: somente o Jean! Que por alguma fucking reason não tem ido ao coiffeur cuidar das madeixas mas que nas redes sociais parece muito chato para alguns de nós. Falando em nós, e nós? O que fazemos? Somos capazes de deixar nossa comfort zone 24h/dia e se posicionar de forma incisiva nas zilhares de oportunidades que aparecem sempre que algum gay ou lésbica é achincalhado no serviço ou mesmo por aquele familiar antiquado? Nãããaooo!! Então deixa o Jean com os cabelos desgrenhados e as ideias em dia, que ter ele como lobby gay de 0,1% em Brasília é melhor do que não ter nada.

    ResponderExcluir
  19. Chato ou não, despenteado ou não, o fato é que no tal artigo ele diz que "assim como, em 2013, eu deixei a Comissão de Direitos Humanos (...) acredito que os atletas olímpicos também não deveriam se apresentar às Olimpíadas de Sochi,"

    Deixa eu entender: ele COMPARA um deputado sair de uma comissão (e não largar o mandato) com um atleta não ir a uma olimpíada????!!!!!

    Acho que ele está precisando mais do que pentear os cabelos!

    ResponderExcluir
  20. http://veja.abril.com.br/noticia/esporte/pouco-importa-que-sou-uma-atleta-tenho-que-ser-uma-cidada-diz-ucraniana-que-desistiu-de-competir-em-sochi
    apesar de nao ser pela causa LGBT atleta nao compete na russia por nao poder mostra luto por ceus iguais mortos...um pouco dessa discussão tem sua resposta nesse ato....

    ResponderExcluir