sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

EM EXTINÇÃO

O ex-deputado Adroaldo Streck é um colunista razoavelmente conhecido no Rio Grande do Sul. Hoje sua douta opinião ganhou uma mini-repercussão nacional por causa da incrível quilometragem de estupidez por centímetro quadrado: "homossexualismo", "doença", "homossexualizar o Brasil". Se um sujeito acha mesmo que é possível "homossexualizar" quem quer que seja, é por que existe dentro dele uma travestchy de maiô de lantejoula e boá, louca para arrebantar a porta do armário e descer uma escadaria ao som da Orquestra Tabajara. Mas o lado bom dessa avalanche de homofobia (até parece que ele "não tem nada contra") é seu isolamento. "Amor à Vida" está chegando ao final com praticamente o país inteiro torcendo pelo namoro de Félix e Niko. Uma situação muito diferente de dois anos e pouco atrás, quando o casal gay de "Insensato Coração" teve sua presença diminuída na novela por causa de inúmeras reclamações. Adroaldo é uma voz solitária e, como disse o Luciano em seu post (aliás, obrigado pela dica!), não deve mesmo falar por muito mais tempo.

27 comentários:

  1. Oi Tony, desculpe ser a voz discordante, mas isso pode ser o que vc escuta ao seu redor. Ao meu redor, num ambiente fabril, escutei várias vezes esta semana que "a viadagem está demais na novela", que "fico chocada ao ver este tipo de cena, qualquer pai responsável não deixaria os filhos assistirem a novela", etc.

    Infelizmente, acho que muita gente por esse Brasil está tendo que engolir este casal a contragosto. Bem, talvez tenha que ser assim mesmo, chega de ficar pegando leve! E viva o Walcyr!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade. Quem está torcendo pelo casal ficar junto e até ter beijo no final são só alguns, em geral mais instruídos. Ainda que em relação a outros casais anteriores esse esta sendo bem mais aceito mesmo, se formos comparar.

      Excluir
  2. Odeio Félix. Niko era um personagem adorável, que virou um mala sem alça. Obviamente não concordo com absolutamente nada do que esse senhor infeliz e burro escreveu. Mas estou longe de gostar desse casal chato, caricato e com um péssimo texto na ponta da língua. Como já ouvi por aih essa novela é um cú sem chuca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anastasia Beaverhousen25 de janeiro de 2014 08:40

      Para usar um termo bem na moda:
      FELIX, VC NÃO ME REPRESENTA!

      Excluir
  3. Ah, e hoje houve até um casamento evangélico!

    Nunca tinha visto isso antes na Globo (faz muitos anos que não vejo novela, não sei se é a primeira vez), mas pelo menos não podem ficar de mi mi mi dizendo que não foram representados.

    ResponderExcluir
  4. reqlmente viu, eu adoraria adorar esse casal, mas cara, é óbvio que existem gays afeminados, mas pra que essa "viadagem" toda pra estigmatizar que todo homem gay é fresco desmunhecado e fútil? KCETE, POR QUE NÃO FAZEM DOIS HOMENS QUE SE AMAM E QUE SÃO PESSOAS COMUNS SEM ESTIGMA E CARICATURA BARATA?

    ResponderExcluir
  5. Agora mesmo está passando na GNT um documentário americano lindo chamado "Porque a Bíblia diz assim", contra a homofobia.

    ResponderExcluir
  6. Só uma pena que estão traduzindo homossexuality como homossexualismo.... bem, não se pode ter tudo.
    O bonito é ver a luta de um pai e uma mãe apoiando o filho gay, realmente emocionante.

    ResponderExcluir
  7. Penso o mesmo que o Andreh falou aí em cima. Porquê não mostram dois caras comuns\"normais" namorando? Sempre fazem o caricato! Porquê? PORQUÊ? O próprio autor, acredito que ele seja gay, deve saber que muitos gays não são afeminados, talvez até a maioria dos gays, ouso dizer, daí então porquê nos retratar dessa forma tão estúpida e pejorativa? Porquê? PORQUÊ, WALCYR?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez porque os gays não-afetados causem ainda mais estranheza. Lembra do casal de "Insensato Coração"? Nenhum dos dois dava pinta, e mesmo assim tiveram que ser quase cortados da história.

      Niko e Félix são caricaturas sim, mas estão conseguindo passar humanidade. Isto é bom.

      Excluir
    2. Isso mesmo que eu pensei Tony. Primeiro foi preciso colocar dois gays com esta personalidade mencionada para soas mais suave ao público. Depois quem sabe introduzam um modelo mais masculino de ser.

      Excluir
    3. Bruno, seu comentário foi tão homofóbico quanto um Malafaia, Bolsonaro ou Feliciano da vida. Me diga o que é uma pessoa "normal", por favor. Por que a representação de gays afeminados é pejorativa? Eu não acho. Colocaram isso na cabeça do povo: "ser gay pode, mas tem que ser homem". Isto é uma tremenda bobagem! Agora, eu entendo que talvez esta abordagem na novela não seja a que mais ajuda na desmistificação da imagem gay pela população heterossexual. Porém, não podemos/devemos diminuir os que agem diferente de nós. ;)

      Excluir
    4. Essa coisa de achar gay pintosa anormal tem um cheiro fortíssimo de homofobia internalizada. Questionar por que a tv usa e abusa de personagens mais afeminados pode ser bacana, mas o que se vê é o mesmo discurso dos apps da vida, aquela coisa nada contra mas nao sou e nao curto afeminado. É o mundo gay pedindo passagem e pisando nos que ele considera o lixo. So falta repetir o discurso ht de "pode ser gay mas nao precisa ser bicha louca". Deus proteja as pintosas das machinhas.

      Excluir
    5. Kkkkkkkkk. Esse "Deus proteja" foi genial!

      Excluir
  8. O comentário do Sr. Streck beira o samba do homofóbico doido no tocante à física ao indicar 'uma novela com a maior quilometragem de homosexuais por metro quadrado' [sic].
    Ora, quilometragem é uma medição de distância em quilômetros, não aplicável a pessoas, nem mesmo por terem orientações sexuais outras, e não expressa um número, seja esse grande ou pequeno. Mas quilometragem por metro quadrado é uma metáfora do balacobaco, digna do Tiririca.

    ResponderExcluir
  9. Tony, me desculpe, mas discordo do "praticamente o país inteiro torcendo pelo namoro de Félix e Niko".
    Assim como o outro comentário, também ouço ao meu redor declarações muito negativas a respeito dos gays na trama. De várias pessoas, aonde quer que eu vá. Minha própria mãe diz "tenho nojo dessa parte" quando eles aparecem, ou algo como "credo!" cada vez que eles falam de relacionamento ou sobre as crianças. Nem preciso dizer o quanto isso é devastador para mim né...
    O Félix foi aceito pelo público porque caiu naquele papel que a sociedade definiu para os gays para serem aceitos: o papel de bobo da corte, ou seja caiu na comédia, no engraçado, no caricato, no estereótipo. Quem nunca ouviu alguém falar "adoro os gays, são tão alegres!". Salgar a santa ceia pode, falar de amor não. Félix, infelizmente, foi posto no seu devido lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em grande parte. O Félix agrada porque é divertido (quem não?). Por outro lado, tem qualidades que um escracho total como a Valéria do "Zorra Total" não tem: é rico, bonito, educado e sexualizado (já pegou o Anjinho e vai pegar o Niko). Já é um avanço.

      Excluir
    2. Tony, por favor...
      Vc é roteirista. Vc sabe como os gays são retratados nos melhores programas de televisão do mundo! Como vc pode achar essa gaiola das loucas um avanço?

      Excluir
  10. A novela com maior quilometragem de homossexuais! Já que ele não tem nada contra, vou convida-lo para o meu aniversário, Quero ganhar essa maratona GAY em quilometragem aqui em casa. Amigos, bom humor, afinal se sofremos de homossexualidade definitivamente este Senhor já esboça senilidade. Abraços à todos

    ResponderExcluir
  11. Torcer por Nico e Felix é HOMOFOBIA no sentido mais lato da palavra: MEDO DA HOMOSSEXUALIDADE!
    Pessoas gostam deles porque não veem isso dentro de suas casas. O casal gay de Insensato Coração foi rejeitado porque eram pessoas sem afetação, que poderiam ser seu vizinho, seu colega de trabalho ou (que medo!) seu filho.
    Achar que mostrar tantos homossexuais escandalosos (afetado não é um termo apropriado) numa novela é um avanço, é um equivoco. Na verdade é um desserviço.
    Eu entendo a atitude de uma pessoa que tem como única fonte de informação a tevê, não aceitar um filho homossexual.
    Afinal, quem quer ter um filho ridículo?

    ResponderExcluir
  12. Anastasia Beaverhousen25 de janeiro de 2014 08:44

    Tonyzinho, perguntar não ofende:
    Vc assiste a novela? (sei que vc é funcionário da poderosa, mas só entre nós, fala a verdade, vai)

    ResponderExcluir
  13. Vocês gostam de debater, hein? O Matheus Solano é excelente, deveria migrar pra Hollywood, mas tá muito caricato, tá uma mulher. Nada contra, mas tem bastante viado na Globo pra ele se inspirar. "o colunista não vai escrever por muito tempo" <3 the shade Hahaha.

    ResponderExcluir
  14. Pior do que o preconceito desse velho, é o preconceito dos gays que comentam aqui.
    Qual o problema de ser afeminado?
    Aposto que estes gays recalcados, adorariam soltar sua purpurina por aí mas não tem coragem.
    Beijinho no ombro pro recalque passar longe!

    E quero o beijo de gay de Félix e Niko!

    ResponderExcluir
  15. Tony, seulyndo!
    Você já assitiu o video 'Mundo ao Contrario - Heterofobia"?
    Bem interessante!
    Bjs
    http://m.youtube.com/watch?v=YQewUi4dz5s

    ResponderExcluir
  16. Tô no time dos que acham que as novelas pioram a cada dia, e no caso dessa acho que as "idéias" nem sempre são bem "apresentadas". Mas para mim o autor tem dado vários tapas na cara da sociedade: primeira vez que se coloca um gay como protagonista(afinal o Crô era um personagem secundário); abordagem da questão de casamento de fachada e o que a repressão homofóbica pode causar de desvio de caráter-Félix se tornou uma boa pessoa não quando ficou pobre, mas sim quando foi despejado do armário; mostrar que os gays assumidos estão inseridos nas castas "dominantes", há gays advogados, empresários, médicos; quebra do paradigma de casal macho-fêmea/ativo-passivo que se representava no Eron(que inclusive pegou mulher) e no Niko; e principalmente no estigma gay de querer ser retratado como "não sou, nem curto afeminados". Félix é refinado, elegante, rico mas dá pinta horrores e pelo que indica vai ficar com outro pintoso. E quem diz que "não gosta dessa parte" tá de onda, a novela levita em torno de Solano.

    ResponderExcluir
  17. Entendo um pouco a reclamação dos gays pintosos nas novelas. Entendo mas não concordo. Acho bobagem. Teve e vai ter novelas com gays não pintosos. Tem mulher que reclama de determinados estereótipos nas loiras das novelas. Tem nordestino idem, etc etc.
    Cada um que ache ruim e reclame, mas também vejo e leio por aqui um certo “nojo”, aversão contra os gays pintosos. Imagina a situação: o cara já sofre com o preconceito dos parentes, sociedade etc e ainda pode sofrer preconceito dos gays não pintosos? Eita situação difícil!
    Novela não tem tanto poder assim, minha opinião.
    Quem tem ódio ou horror a gays não vai mudar de opinião por gays afeminados, gays não afeminados, “sérios” em novelas.
    Pode até ser que desperte um novo sentimento, pode ajudar um tiquinho abrir os olhos de quem tenha preconceitos ou pre-conceitos.
    Escutei de quem não imaginava que estava torcendo pelo Felix e Niko. Foi uma surpresa agradável.
    A novela tem partes bestas, porém gosto e assisto.
    A maior novidade nem foi o vilão gay do início e sim o casal do final. O par romântico mais importante deixou de ser Bruno e Paloma e passou a ser Niko e Felix.
    A novidade é que o mesmo estilo, as tramas, os desencontros, os mal entendidos e etc que normalmente vemos em casais de mocinho-mocinha, agora vemos com o Felix e Niko.
    Assisto a novela doida pra ver o happy end da bicha má com a bicha fofa (adoro esse csal)! Quero que a lacraria do olho azul se estrepe.

    ResponderExcluir
  18. jornalista, advogado, deputado, evangélico (?) e... bichooooooona, bichona do mal, bicha velha mal resolvida, que há de morrer podre e lentamente, este é o meu vodu para essa mal comida.,

    ResponderExcluir