sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

A COROA DA VIOLÊNCIA

Fui mais de dez vezes para Caracas, e em todas a recomendação era sempre a mesma: não saia do hotel, não ande a pé na rua, exponha-se o mínimo possível. A capital da Venezuela é a mais violenta da América do Sul, o que faz com que até as boates gays sejam dentro de shoppings. O fato é que Hugo Chávez usou uma estratégia parecida à de Brizola no Rio dos anos 80: não reprimiu a criminalidade nem deixou a polícia "entrar no morro", prevendo dividendos políticos entre a população mais carente. E aí a coisa fugiu do controle... Torço para que a Venezuela tenha atingido o ponto de saturação com a execução brutal nesta semana da ex-miss e estrela da TV Monica Spears, junto com o marido e em frente à filha pequena. A comoção nacional é só mais um problema na pauta de Nicolás Maduro, o incompetente e apagado presidente inventado pelo chavismo. Duvido que ele seja reeleito: num país que venera as telenovelas e os concursos de beleza, mataram a pessoa errada.

12 comentários:

  1. Lamentável mesmo, fiquei horrorizado com isto, mas a violência impera por todos os lados, aqui no Brasil nem se fala, estamos trancados dentro de casa e a bandidagem solta, será que um fato deste tão trágico poderá mudar os rumos por lá? Já que atingiram mesmo a pessoa errada. E lamento muito pelos inocentes anônimos que morrem dia a dia sem que ocorram mudanças para mudar este quadro.

    ResponderExcluir
  2. Desculpe a curiosidade, mas o que você foi fazer em Caracas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu era diretor de criação para a América Latina de uma marca de medicamentos cuja sede era em Caracas.

      Excluir
  3. Maduro e Kirchner. Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

    ResponderExcluir
  4. Tony, ainda que este não seja o espaço mais apropriado, o que vc achou da televisão venezuelana? Eu, particularmente, achei um misto de SBT feat Record feat Rede TV!

    Um terror!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De maneira bem genérica, isto pode ser dito da TV de quase toda a América Latina (claro que há honrosas exceções).

      O que mais me horrorizou na TV venezuelana foram os canais chavistas. Há um talk show político chamado "La Hojilla" ("A Lâmina"), que é um absurdo, só fala bem do governo e mal da opsição. Ainda bem que o PT não conseguiu fazer parecido por aqui.

      Excluir
    2. Verdade Tony. É muito ódio direcionado a uma só pessoa - Henrique Capriles. Os canais oficiais são pura propaganda e os privados cheios de enlatados de Miami (Venevisión). Não é a toa que tanta gente por lá tenha tv paga.

      Abraço.

      Excluir
    3. Tony, desculpe por insistir neste assunto, mas olhe isto:

      http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/01/1399399-autor-e-atriz-de-novela-na-venezuela-rebatem-criticas-de-maduro.shtml

      Excluir
  5. E o Brasil está muito diferente disso? Não dá nem tempo de se chocar com um crime que já aparece outro pior...

    ResponderExcluir
  6. Fófis Meredith Lins12 de janeiro de 2014 23:36

    Isso chocou porque foi com uma mulher bonita, ex-miss, provavelmente bem sucedida financeiramente. Os índices não mentem, mas se for um famoso choca mais, igualzinho ao Brasil mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Daah...Como tudo que acontece com gente famosa vira, digamos, uma notícia "maior" do que aquilo que acontece com anônimos...Difícil de entender? Tem gente que é obcecada com a tal "luta de classes", ai, que preguiça...

    ResponderExcluir
  8. Sabia que Caracas tinha lá seu lado primitivo e que a Venezuela tem uma criminalidade grande, mas não sabia que chegava ao ponto de não ser bom nem dar um rolê nas proximidades de onde você está alocado. Bom saber, vou repensar bem se um dia irei para lá, já que o país está na minha lista.

    ResponderExcluir