domingo, 29 de dezembro de 2013

MINHAS PESSOAS DE 2013

"Minhas pessoas" soa um pouco esquisito. Parece que estes dez nomes são meus heróis pessoais. Nada disso: são só as personalidades que mais me marcaram este ano, no noticiário ou no entretenimento. Alguns eu quero ter por perto para sempre. Outros merecem ser tragados pela descarga da história. Preciso dizer quem?

ANGELINA JOLIE - A mulher de peito. Ainda não entendo como teve gente que a criticou: ela foi corajosíssima não só em remover os dois seios antes que eles desenvolvessem tumores mais do que prováveis (todas as mulheres de sua família morreram disso), como também em vir a púbico e dar o exemplo. Mas acho que se fosse uma gorda feia todo mundo estaria elogiando; o povo morre de inveja dessa beldade vencedora do Oscar, ainda por cima (bem) casada com o Brad Pitt.

DANIELA MERCURY - Dizer que a cantora baiana revelou sua namorada ao mundo só para se promover é mal disfarçar a prórpia homofobia. Daniela pode virar uma artista confinada a um gueto, sem convites para shows da virada ou campanhas publicitárias. Mas não faz mal. A cultura brasileira precisava de alguém como ela, sem medo de levantar bandeiras. É muito axé.

EDWARD SNOWDEN - Graças a ele ficamos sabendo - ó que surpresa tão rude - que os Estados Unidos espionam ainda mais do que já suspeitávamos. Foi engraçado ver neguinho reclamando do Obama no Facebook, como se o presidente estivesse interessadíssimo nos selfies de neguinho. Depois Snowden ainda ofereceu ajuda explícita ao Brasil, a maneira mais segura de não conseguir asilo por aqui. Que tolinho.

FÁBIO PORCHAT - Para onde quer que a gente olhasse, lá estava ele: na internet, na televisão, no cinema, em absolutamente todos os comerciais. O rapaz não só enriqueceu em 2013 como ainda emagreceu 15 quilos - como não lhe ter ódio? Mas tudo se perdoa a quem escreveu os maravilhosos esquetes de Natal do Porta dos Fundos. No ano que vem ele junta forças com outra integrante desta lista, a Tatá Werneck, para um programa no Multishow. Salve-se quem puder.

MARCO FELICIANO - Não me faltam palavras para descrever o escroto do ano: racista, homofóbico, intelectualmente desonesto, explorador da ignorância alheia. Infeliciano é fruto de um sistema político disfuncional, mas pelo menos serviu para o governo prestar mais atenção à CDH. Ele agora sai de lá de braços dados com a "psicóloga cristã" Marisa Lobo rumo à reeleição para a Câmara dos Deputados. Eca.

MATEUS SOLANO - O maior ator de sua geração transformou um personagem sem pé nem cabeça num ícone, ao nível do Zeca Diabo ou da Viúva Porcina. O Félix de "Amor à Vida" é cruel, sem caráter, reprimido, esnobe e corrupto - e, apesar de ser uma figura inexistente na vida real, quase todas as bichas que eu conheço gostariam de ser um pouco como ele. Estou curioso para ver o que Mateus vai fazer em seguida, mas aposto que irá sumir da TV por pelo menos um ano. Que pena.

MILEY CYRUS - O que foi que a humanidade viu nesta garota? Sua música é chatíssima e sua nova persona de vagabunda é grotesca. Alguém acha mesmo excitante o twerk que ela faz com a língua para fora? Enjoei das divas periguetes. Minha aversão à ex-Hanna Montana talvez só confirme que eu estou de fato ficando velho.

PAPA FRANCISCO - Depois do desastre de marketing que foi Bento XVI, dessa vez a Igreja Católica acertou em cheio. Ninguém melhor que Jorge Mario Bergoglio para reinar no Vaticano. As palavras de tolerância do novo papa estão conquistando o mundo. Será que é só da boca para fora, ou vem mudança para valer por aí?

PAULA LAVIGNE - E por falar em desastre de marketing, ninguém é páreo neste quesito para a ex-senhora Caetano Veloso. A fama de negociadora durona que ela amealhou nos bastidores não resistiu meia hora em frente às câmeras do "Saia Justa". Sua truculência ajudou a enterrar uma causa que já nasceu perdida, as biografias autorizadas. O curioso é que só ela pagou de vilã: Roberto Carlos, o mentor de tamanho despautério, foi rapidamente perdoado, e novamente coroado em seu especial de fim de ano.

TATÁ WERNECK - Sei que é feio escolher dois atores da mesma novela para uma lista de destaques do ano, mas não teve outro jeito. O talento de Tatá, antes conhecido apenas pelo minguado público da finada MTV, explodiu para todo o país e fez da moça um household name quase que do dia para a noite. Inteligência pura!



Sim, faltou alguém que simbolizasse as manifestações que sacudiram o Brasil no meio do ano. Pensei em incluir o Movimento Passe Livre, o Fora do Eixo de Pablo Capilé ou até mesmo os black blocs, mas todos me pareceram meio amorfos...

22 comentários:

  1. Tony, a questão do Snowden não é a espionagem, apenas, de outros líderes. É a espionagem das vidas das pessoas. É o governo dos EUA saber que você acessou sites pornográficos, saber seus dados todos, etc. Para uma pessoa comum, não é nada demais. Contudo, saber que essas cartas existem e podem ser usadas futuramente contra você, é um tanto assustador. É uma discussão que transcende o político e que transcende uma determinada nacionalidade. É discutir os limites da atuação do Estado na vida privada do indivíduo.

    Quanto à Tatá, ela era bem conhecidinha na internet já, tudo graças ao YouTube. Claro que ficou mais famosa na Globo, mas nunca restrinja a um canal. É na internet que as coisas se propagam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS: Snowden tem sido visto como herói por muitos americanos. Só conversar com eles e ver isso.

      Excluir
  2. Um jato de álcool na fogueira29 de dezembro de 2013 20:22

    Esqueceu pelo menos três: de carona no caso Snowden teve ainda o jornalista inglês (não lembro o nome) e seu namorido (idem) catapultado para os holofotes ao ser detido no aeroporto inglês (ahan!? a questão era geográfica-diplomática-política e tornou-se tb uma discussão sobre como gringos são mais desencanados em assumir orientação sexual e como o Brasil ainda é mimimi nessa questão), teve tb o Joaquim Barbosa mandando mensaleiros para a Papuda, para o bem ou para o mal, num país que todos diziam que cadeia pra essa gente era utopia, ele foi lá e fez. No mais, sua lista foi certeira como sempre. Eu diria personalidades de 2013, minhas pessoas ficou too weird, mas não tô criticando, ok? KissesAndHugs, Dear.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jornalista inglês e o namorado são coadjuvantes do caso Snowden. Joaquim Barbosa entrou na minha lista do ano passado.

      Excluir
  3. Por falar em maravilhosos esquetes, segue um:

    http://www.youtube.com/watch?v=Nh1PQWPSnrg

    Não apenas o texto é bom, como os atores são ótimos, o que é essencial. Metem o dedo em várias feridas e o resultado não é apelação, nem forçação, nem grosseria nem puro lixo. É um humor sarcástico, engraçado e que faz pensar.

    Tatá é excepcional. Conseguiu roubar os holofotes apesar do texto de Walcyr, tão inovador quanto o Zorra Total. Espero que a verve dela seja capaz de sobreviver à Globo, que como sabemos é especialista em destruir humoristas promissores.

    ResponderExcluir
  4. Com o passar dos anos(e mais cedo do que se pensa) e a perda do pique e da agilidade física a Daniela tende a virar uma cantora de boate gay,por que nem pra pular em cima do trio terá forças.

    ResponderExcluir
  5. Essa Miley Cyrus é esquisita.

    ResponderExcluir
  6. Adoro listas de fim de ano. Mas tenho minhas dúvidas sobre Daniela MERCURY. Acho q a sua militância ficou mais importante q sua arte. Por estar muito tempo fora da mídia, sua peregrinação em programas de tv passa a idéia de estar forçando a barra e q sua sexualidade seja a única coisa de relevante a oferecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a ,militância dela ficou BEM maior que a arte e é por isto mesmo que ela entrou para esta lista.

      Excluir
    2. Lembrando que ela acaba de "oferecer" algo "relevante": um novo disco, onde é a mesma Daniela de sempre.

      Excluir
    3. Ok, é apenas uma opnião. Só acho q ela assumindo, seria o suficiente, afinal, ela ñ é uma cantora? E a sua sexualidade ñ é apenas sua opção? Sendo assim, o q é mais importante pro seu público? Um novo disco (como bem lembrou o Giovanni aí de cima) ou com quem ela dorme? E também isso ñ me faz um homofóbico enrustido já q sou um humilde admirador desse blog.

      Excluir
    4. Sexulidade não é opção. Não se escolhe ser gay ou hetero ou trans etc. E ela se expõe ao extremo apenas para tentar mostrar as pessoas que ser gay não é ser anormal, pelo contrário. Ela não direciona sua exposição apenas aos seus fãs, mas é ima mensagem a todos. E admirar esse blog não significa que deixemos de ser a ou b.

      Excluir
    5. Uma Puta com Pênis31 de dezembro de 2013 17:43

      Daniela fez o que fez porque atingiu zona de conforto, se fosse início de carreira, duvido. Veja só, não tô tirando mérito da coragem dela de vir a público, soltar a bomba e chamar pro debate ou pra porrada, é que lésbica se assumindo no Brasil acontece 24h 7dias/semana... até no meu bairro tem casal de meninas levando vida tranquila sem bullying, sem demissão, sem encheção da família, sem paredes pichadas com frases de ódio, quero ver é artista homem se assumindo tipo Ricky Martin, detesto o Luan Santana e suas músicas, mas que maravilha seria ver gente como ele e outros que tem esse poder entre adolescentes em formação expondo o que realmente sente, meu gaydar não falha, eu e toda torcida do Corinthians já sabemos então não entendo essa pagação de macho alfa no futebol, na música, no cinema e TV (onde 80% atores são BISSEXUAIS)... Hipocrisia, hipocrisia....

      Excluir
  7. Acho que a Miley Cyrus é o grande mistério do ano. Além de não ser bonita como as outras periguetes-cantoras, ela se esforça pra ficar ainda mais feia com aquele cabelo ridículo, a língua de fora e roupas que mostram a bunda caidíssima. Quando parar de dar grana (o que deve ser logo, logo) vai ser o melhor exemplo do que foi cafona nos anos 2010.

    ResponderExcluir
  8. O destino da tal cantora é destrancar o armário e se trancar num gueto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos nos esconder, pois caso contrário a maioria nos oprimira e nos colocará num gueto. Um casal heteto pode ser capa de revista e esbravejar ao mundo seu amor. Mas um artista homossexual não, têm que ficar quieto.

      Excluir
  9. Miley Cyrus - 449.587.389 de visualizações do seu clipe de "Wrecking Ball".

    Bizarro, tosco, mas um sucesso total.

    E aí?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=o0S8rxQ4jW8

      Excluir
  10. Uma Puta com Pênis31 de dezembro de 2013 17:33

    Daniela Mercury gosto ou gostava (nem sei mais) dela como cantora, das inovações que trouxe (inaugurou a fase diva da axé music com Canto da Cidade, propôs coisas eletrônicas para o carnaval como o remix de Mutante e o megahit Maimbê Dandá, mesclou axé com baladas intensas em seus discos, revelou p/ o grande público compositores do quilate de Chico César e Carlinhos Brown) MAAAAAS... Vale ressaltar que ela tá semelhante a um coquetel molotov de Elba Ramalho, Baby do Brasil e Mara Maravilha três chatonildas nessa coisa de ativismo e/ou religiosidade xiita, sim, ela tal como as citadas, quando descobre algo que julga ser relevante, não consegue mais falar-ser-cantar outra coisa que não seja o assunto 'x', no caso dela agora, a homossexualidade tardia e recém-escancarada. Dia desses tava no Encontro da baunilhinha Fátima Bernardes, um programinha de senhorinhas, matutino, tipo receita de bolo coisa e tal, quando, do nada lá está Mercury pedindo um beijo entre a apresentadora e a atriz Giovana Antonelli que na ocasião revelava que fará uma lésbica na próxima novela, pronto aquilo lá ficou um constrangimento só e Fátima se saiu com 'mas Daniela, não sou atriz nem nada parecido' Pegou mal... AH faz favor, sou gay mas tem gay e lésbica que não calcula nada e vai atirando primeiro e perguntando quem é depois, desse jeito - à força - fica difícil estabelecer relações sadias com mundo hétero. Antes que me apedrejem, vou logo dizendo que não sou da geração do Agnaldo Timóteo, Cauby ou outras dinossauras da função assplay, tá?

    ResponderExcluir