quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

LIONELLA

Fui convidado pelo escritor Fabricio Vianna a contribuir para uma coletânea de contos eróticos chamada "Ursos Perversos", que ele está organizando. Apesar de estar em vias de fazer parte dela, eu não conheço quase nada sobre a comunidade ursina. Claro que este pequeno detalhe não me impediu de colaborar com dois contos: um deles é metido (hmmm) a sério e bem cabeludo. O outro é, digamos assim, fofo. O livro deve ser lançado no começo do ano que vem e será devidamente trombeteado aqui no blog. Enquanto não sai, lá vai um teaser: o tal do meu conto meigo, "Lionella".

Toda vez que eu passava por aqui, ele não tirava os olhos de mim. Eu fingia que não percebia, mas sabia que ele estava me seguindo. Olhava para o outro lado, bancava o indiferente, mostrava que não estou nem aí. Aí eu espiava de soslaio e lá estava ele, vidrado em mim.

No começo eu não gostava. Ele não faz nada o meu tipo: é grande, gordo, peludo. Também tem um cheiro estranho, meio doce. Nunca senti nada parecido.

Mas aos poucos eu fui me acostumando, gostando até. Depois de um tempo já tínhamos uma rotina estabelecida. Assim que o via, eu desviava o olhar. Sabendo muito bem que ele estava me encarando.

Eu me fazia de sonso meio que para torturá-lo. Sentia que ele implorava uma reação minha. E só no último momento eu me dignava a me virar para ele, coitadinho. Então ficávamos alguns segundos olhando um para o outro, na promessa de uma sacanagem que viria algum dia.

Hoje ela veio. Aproveitei que não havia ninguém por perto e parti direto para cima dele. O cara nem reagiu. Era isto o que ele queria. Era isto o que ele estava esperando. Agarrei-o, abracei-o, rolamos pelo chão.

O atrito dos pelos dele contra os meus era gostoso. Diferente das meninas que eu já peguei, diferente até dos meninos. Um urso não se parece com nada.

Peguei ele de jeito. Tá sentindo meu pau roçando entre as suas pernas? Tome isto, e mais isto, e mais isto. Meu tesão era tão grande que nem consegui penetrá-lo. Gozei ali mesmo, manchando o tapete.

Foi então que a Estela entrou no quarto e nos pegou em flagrante. Gritou, me deu um tapa, eu saí ganindo. Tirou o urso do chão e o colocou na estante. Disse que era um presente do namorado e que agora ela tinha que limpá-lo. Depois relaxou. Me chamou de cachorro tarado, riu e me fez um agradinho na cabeça. Ufa.

Amanhã ou depois ela coloca o urso de novo no chão, e aí ninguém me segura. Vou melar de novo aquela pelúcia cor de rosa.

17 comentários:

  1. HAHAHA! Adorei. Parece escrito pelo Wilfred!!

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkk foi o conto mais fofo.... mesmo assim ainda perverso, por isso gostei! Beijão! :-)

    ResponderExcluir
  3. Parece cachorro Tarado da Lauren Bacall naquele vídeo relatando sua vida loca .

    ResponderExcluir
  4. Prazeroso e surpreendente... tesão. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Hahahaha, vc conseguiu me surpreender!! Gostei! :)

    ResponderExcluir
  6. Achei inspirado e Zoófilo http://paroutudo.com/wp-content/uploads/2012/11/britney-animada-gif-bcq.gif

    ResponderExcluir
  7. Curti, mas aguardo (ansiosamente) o conto sério...confesso que começo a olhar com outros olhos a categoria ursina...woof!

    ResponderExcluir
  8. Não curto ursos (prefiro os felinos) mas por você vou dar uma olhada.

    PS: E o livro do Fabricio sobre relações abertas vai sair?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é livro, é documentário. Vai sair sim: ele conseguiu o dinheiro através do crowdfunding.

      Excluir
    2. Obrigado pela atenção, tô sempre aqui, adoro sua escrita e seu humor.

      Excluir
  9. Que fofo! Entrei de cabeça no universo dos ursos, já tem um tempinho. Eu já curtia antes, mas procurava nos lugares errados... Hehehe

    ResponderExcluir
  10. Muito bom. No melhor estilo Tony debochado Goes. Hahaha.

    ResponderExcluir
  11. Olha, acho os ursos fofinhos tipo aquelas criaturas do Senhor dos Anéis. Mas não tenho tesão não. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Ok, muito bom... mas me senti enganado no final.

    ResponderExcluir
  13. Eike tudo!! Tiozões, paizões e polares do Brasil inteiro vão se deliciar.... O universo ursino é meio underground porque eles - better saying, nós, pois tb me incluo nessa fatia de segmento lgbt - não dão assim aqueeeela pinta e quase sempre rejeitam lugares destinados SÓ a gays (a boate gay, a sauna gay, o resort gay). Vc está no rumo certo, seu conto teve final surpreendente e bem longe do previsível, kisses and bearhugs.

    ResponderExcluir