quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

FRANGO À KIEV

O historiador americano Samuel P. Huntington foi cirticadíssimo por sua teoria do "choque de civilizações". Mas muito do que o falecido previu está se confirmando na prática, do fundamentalismo islâmico à influência crescente da China. Huntington também falava de uma linha de fratura que dividia a Europa, e que não era exatamente a Cortina de Ferro. Bem mais antiga, aliás: católico e protestantes de um lado, ortodoxos do outro. Esta linha corta a Ucrânia ao meio, e é por causa dela que o país está em convulsão. A leste estão os que querem praticamente se fundir com a Rússia; a oeste, os que preferem a Uninao Europeia. Este dilema não vai se resolver facilmente e pode custar até a integridade física da nação. Os ucranianos estão enrolados, empanados, fritos e recheados com manteiga de alho.

2 comentários:

  1. Tony, vivi alguns anos naquela região. Não exatamente na Ucrânia mas passei alguns verões por lá, e diga-se, valeu a pena. As divisões religiosas e culturais são gritantes. Aquilo não ia durar muito. Não acho que vá haver uma divisão simplesmente, mas este é apenas o começo de um processo que pode durar décadas até que os ucranianos do leste serão ou absorvidos pelos ocidentalizados ou simplesmente rumarão para grande mãe Rússia. É assim que vai ser. Kiev é uma capital européia como qualquer outra e vai seguir sendo.

    ResponderExcluir
  2. Depois de 2004 e 2007, todo o leste Europeu quer ser UE.
    Mas a mãe Rússia voltou a mostrar os dentes. Vamos voltar a escolher os lados.

    ResponderExcluir