terça-feira, 3 de dezembro de 2013

A EXTINÇÃO DOS APELIDOS

Uma das minhas bisavós era chamada de Marocas. A outra, de Nicota. A irmã desta, de Badu. Tiveram sorte: se ainda estivessem vivas, seriam conhecidas como Ma, Ni e Ba. Onde é que se meteu nossa capacidade de criar apelidos legais? Encontro cada vez menos Tocas, Dudus e Babetes. Até mesmo os diminutivos estão diminuindo: cadê as Mariinhas e os Robertinhos? É triste constatar que os cariocas, que se apelidavam desse jeito até pouco tempo, estão aderindo à nefanda mania paulista de reduzir o onomástico de uma pessoa à sua sílaba inicial. Não suporto mais tantos Thi, Rô, Fê e Ca. Quero matar quem ousa me chamar de Tô, como se meu apelido fosse longuíssimo. A febre da primeira sílaba produz exageros como o caso de uma moça chamada Jane, com que eu trabalhei, que era chamada de Jã pelos colegas. Habla sério! Por que não damos mais nomes engraçados aos amigos? Para não sermos acusados de bullying? Nem o futebol parece resistir, dada a proliferação de sobrenomes como "Gaúcho" entre os jogadores. Pois eu garanto que o Cebola, o Panda e o Orelhas não só sobreviveram como prosperaram. Mas não deixaram descendentes. Que pena.

24 comentários:

  1. Eu tenho apelido lalalalala

    Acho que no Rio ainda se apelida, sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joaninha ... Claro que vc tem apelidoS.

      Excluir
  2. Eu também notei essa mania estranha aqui em SP, para os ouvidos mineiros soa como coisa de patricinha.

    Dúvida: como abreviariam o nome de alguém chamado Paulo?

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. E ser pobre é ruim?

      Excluir
    2. E ele auto-intitula-se Jôka.

      Excluir
  4. Janusz Kaminski, Movies Issue, The New York Times Magazine

    http://vimeo.com/80475768#

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro ser chamado de Lou. Prefiro Lou ao invés de Lori.
    E tem também Lorikito.

    ResponderExcluir
  6. Tony,

    Obrigado pela lembrança.
    Cebola

    Seu colega da época de Almap

    ResponderExcluir
  7. Anastasia Beaverhausen3 de dezembro de 2013 20:04

    Detesto que me chamem de Ana.
    E também detesto que me chamem de Anastácia.
    A pronúncia certa é Anasteizia.
    Mas não é culpa minha. Foi o seu Engelskirchen e a dona Helga que escolheram.

    ResponderExcluir
  8. LORIKITO é tendença - amik - ADOGO

    ResponderExcluir
  9. Sempre lembro daquela atriz Samantha

    http://www.youtube.com/watch?v=31LbYlD4lLU

    em 3:45.

    ResponderExcluir
  10. Engraçado, eu apelido quase todos meus amigos. Desde um tal de Tonico ,até um outro Herberticus ou Herbie,passando por Tutu,Bibi,Lala,Po,Cíço,Baby,Gigi,Lulu(minha prima é a verdadeita Lulu!!!),Plifa,Plifous,Paquito, etc,etc,etc

    ResponderExcluir
  11. Eu O.D.E.I.O ser chamado de "Dan". E olha que é até soft.
    Numa revelação familiar, meu apelido em casa é Pinguim. Nem meu pai sabe porque. É meu apelido há mais de 30 anos.

    Minha avó materna e todos os irmãos tem/tinham nomes começados com I: Irene, Ivete, Ivo, Irineu, Ivone e Iracema (as últimas vivas), sendo que Iracema SEMPRE foi e sempre será minha tia Ceminha.

    ResponderExcluir
  12. Porque chamar a pessoa de Cebola gente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no meu caso, por um problema de dicção.capiche?

      Excluir
  13. Totô, posso te chamar de Totô? <3

    ResponderExcluir
  14. Putz, peço licença e permissão para reproduzir esse texto no meu blog, claro que os devidos créditos registrados no post. Vc falou tão bem sobre um assunto que sempre reclamo que não teria capacidade de escrever exemplificando da forma como fez...ótimo comentário...abração. ( volto depois pra ver se vc autorizou...rs).

    ResponderExcluir
  15. Respostas
    1. sempre cavalheiro...rs rs rs...obrigado. Boa semana.

      Excluir
  16. E eu que fui registrado com o apelido do meu pai :/ existe apelido pra Tony. Ah e feliz 2015.
    :)

    ResponderExcluir